DASH

DASH #33: Mega Man X (Parte I)

É hora de carregar o buster, polir a armadura, afinar sua air guitar e saltar com alegria pois o trigésimo terceiro DASH é literalmente um dash, um vulto azul que passou por André Campos, Ricardo Dias e Eduardo Fonseca enquanto discutiam, relembravam e curtiam as músicas dos (não se deixe enganar pela vitrine) três primeiros jogos da série Mega Man X.

Junte-se aos Reploids e conhecerá um pouco das origens e motivações por trás da revitalização de uma já consagrada franquia. Como funcionou tão bem? Quem merece o crédito? Explodindo dezenas de Mavericks num mundo ao mesmo tempo familiar e fantástico desconstruiremos a fórmula das aventuras do Blue Bomber: o que foi mantido, alterado, melhorado ou piorado? Quais os pilares para um bom jogo do Mega Man? Por que é uma série tão difícil de ser revitalizada novamente?

Aproveitamos também para desmascarar a farsa chamada Zero, dar o devido valor ao lendário Professor F., discutir teorias (em sua maioria já batidas) das conexões entre as séries clássica e X, e tudo enquanto argumentamos quais nossos chefes, fases, habilidades, jogos e claro: músicas favoritas.

Tá No Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

Chico Rei

Links

Podcasts Relacionados:

Escute também!

Close
X