was successfully added to your cart.

JACK #05: Cowboy Bebop

Calcem vossas pantufas, ajeitem os monóculos e acomodem-se, estimados membros remotos!

Após demasiada espera nossos benquistos Superintendente Rick, Raugrave André, Barão Sushi e Califa Corraini regressam para enfim encerrar a primeira temporada de nosso nobre clube ao prosear sobre suas experiências, lembranças, expectativas e momentos marcantes com uma das obras mais grandiosas da animação japonesa, Cowboy Bebop.

Ao fim do encontro, apresentamos o convidado e iniciamos os sorteios da segunda temporada: tanto o tema do próximo episódio quanto o anime especial que a encerrará no JACK de número #10. Caso queira saber de antemão, essa é a obra a ser discutida no episódio #06, e essa no #10.

O que achaste?

A sessão do clube continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes!

Links

  • Panda Pedinte

    Finalmente! Estava com muita saudade do JACK!

  • Itallo Alexsander da Fonseca

    Por coincidência, semana passada comecei pela primeira vez a assistir o anime que vai ser discutido no Jack 10.

  • Doansel

    aleluia! Irmãos Salve senhor! saudades da misuca de intro do podcast

  • Eduardo Felisberto

    Fico feliz por terem gravado um JACK sobre este clássico. É um dos meus animes favoritos. O final até hoje ainda me intriga e me faz pensar como, por vezes, o importante é prosseguir e superar os fantasmas do passado para prosseguir com a vida.

  • Dinopron

    Esse vai ser o primeiro Jack que eu escuto 😀

  • Leonardo Leão

    Yes! The JACK is back!
    ótimo tema, e sugestões melhores ainda!
    Para o episodio 7 vcs deveriam assistir Gurren Laggan, recomendadíssimo!

    • Sushi0

      Talvez não seja o próximo, mas mais cedo ou mais tarde terá um JACK dessa belezura.

  • nonoNoodle

    FEEEEEEEEEEENALMENTEEEEEEEEE!!!! o/

  • Gabriel.psd

    Finalmente! 135 dias depois estamos aqui novamente, ouvirei esse JACK devidamente empolgado como na imagem abaixo.

  • yuzurity

    tava na espera, demorou mas chegou!!

  • Thiago Salvador

    Quando criam um personagem que é perfeito e fodão em tudo que faz, ele quebra a barreira de ser um “personagem” e vira um “ícone”. E construir um ícone é algo bem dificil de fazer. Como o Batman, por ex, eu só consigo gostar dele porque dentro dos planos e solucoes mirabolantes que ele cria, existe muita personalidade (nem que a personalidade dele sejam bumeranguezinhos de morcego).

    E acho que essa quebra me desagrada no Spike: personalidade dele não é marcante.

    De resto, eu amo CowBe <3

    Quanto a dublagem em inglês, em geral prefiro assistir o anime num idioma que entendo de ouvido (pt-br ou en), quando a dublagem não me incomoda. Em geral, dublagem em inglês no anime me incomoda é quando a obra é muito oriental (americano não sabe falar nome de japa) ou quando inventam de usar modos de tratamento japones (americano não tem que falar "san" e "kun" no final do nome de cada pessoa.

    No próximo quero falar um pouco disso, porque assisti o próximo anime nos 2 idiomas. A absorção da informação é MUITO diferente, e a maneira que tu absorve a obra é BEM diferente.

  • Anthony Santos

    AEEEEEEEEEEEE

  • Dariek

    Hoje, se vocês procurarem bem no dicionário, na definição de felicidade, estará lá : Jack 5

  • thales_cr

    PRAISE THE JACK

  • Danillo Lange

    Ótimo! 😀 sdds corraino jubiloso
    E estou na espera de JACKs de Steins;Gate e FMA:B ein!

  • rrryot

    yeaaah furi kuri flcl obrigado o/

  • Ô LÔCO, finalmente!!!! 😀

  • Victor Leão

    AEEE

  • Lucas2099

    It’s here!

  • Alexandre Cassemiro

    Finalmente o JACK!!!
    Como eu gosto desse anime! Assisti a primeira vez em 2002 e me lembro de não ter gostado e nem assisti tudo. Anos depois, ao ver o amor que ele gerava nas pessoas, fui com o ideal de assisti-lo de forma completa. Uma das melhores decisões da vida!

    Ao contrário do André, acho todo o anime num tom bem triste. Lógico que tem suas piadas e momentos engraçados, mas no geral toda história tem o seu peso. Concordo que nem sempre as soluções não são as melhores, porém acabo me focando mais na mensagem que eles querem passar.

    Esclarecendo, não vejo problema no André não ter se apegado aos personagens e com isso tido problemas para se emocionar com algumas cenas. E sinceramente concordo com a maioria das críticas feitas para os personagens.

    Acho a melhor trilha que vi em animes. Levo ela para a minha vida e sempre acabo escutando quando posso.

    Uma coisa que me deixou levemente decepcionado(Nem sei se é essa a palavra certa), foi não terem comentado do filme de Cowboy Bebop. Até porque nele tem a melhor musica que já ouvi num anime: Gotta Knock a Little Harder – ( http://youtu.be/N82fP5hKZPY?t=5h32m44s )

    Sobre o final do cast, achei interessante esse revezamento entre os participantes. Espero que o André volte em futuros episódios, mas para essa segunda temporada criei uma boa expectativa com a participação do Ogro. Boa sorte!

    Que venham mais JACKs!!!

    • André Campos

      Espero voltar também! =D

      • Sushi0

        Não vai não, sai daqui!

        • André Campos

          =[

  • ValdeirSilvaRocha

    Excelente episódio, assisti cowboy bebop a alguns bons anos e confesso não ter pego pra rever desde então, digo que o que mais gostei nele foram basicamente elementos técnicos, animação e trilha sonora, que foi revolucionario pra mim, na época (seatbelts eternamente no meu setlist do MP3 XD ) mas de resto não me pegou tanto, tinha amigos que idolatravam a serie, já eu pensava que não era pra tanto.. penso que deveria rever, já estou devendo isso a mim mesmo tem um certo tempo, o Jack me animou a finalmente faze-lo, mas talvez eu concorde com as opiniões do André depois disso. hahaha

    Não entendi o lance do André sair? ele não vai mais participar do Jack?

    E concordo com o Leonardo Leão sobre um episódio de Gurren Laggan, inclusive é o meu maior hype pra um Jack, visto que esse sim é um dos meus animês top 5 da vida!

    No mais, ansioso para o próximo sobre FLCL. o/ (colocando o brotherhood na lista tbm, pois só vi a primeira versão)

    • André Campos

      Nossa ideia original sempre foi alternar os participantes, trazendo convidados e etc, e esse formato de “temporadas” facilita isso. Voltarei numa futuramente!

  • ValdeirSilvaRocha

    Ah e
    Real folk blues > Tank ;P

    • André Campos

      YES!

    • Dariek

      Gotta Knock a little harder > the real folk blues

      • ValdeirSilvaRocha

        Tank > Gotta Knock a little harder

  • Juliors

    Gostei bastante desse JACK, mesmo com os comentários e a expulsão do André =D, mas achei que algumas coisas faltaram como a música Rain e eu sei que o Sushi não conseguiu colocar ela lá.
    Enfim, achei que vocês deixaram de falar sobre os aspectos filosóficos abordados na animação, achei os personagens elaborados, principalmente nos aspectos psicológicos e “questionamentos existenciais” deles, e por falar nisso acho que vocês esqueceram de falar da história antiga do Jet, quando ele encontra a mulher e quando ele vai atrás daquele assassino da máfia naquela espaçonave carcerária, nesses momentos eu senti o Jet muito parecido com o Spike.
    E quando eu via os episódios, eu percebi que no final o Spike morreria, senti que durante todos os episódios eles evidenciam isso. E no último episódio, achei legal esse negócio de “a vida é um sonho” que é uma coisa que eles enfatizam.
    E uma última coisa, uma das coisas que mais gostei foi que muitos episódios acabam com cenas iguais a do começo, da um estilo bem bacana.

  • Decidi assistir Cowboy Bebop por sempre ouvir falar e pelo JACK. Larguei o anime hoje ao fim do oitavo episódio por motivos que concordam com exatamente cada palavra das reclamações do André no começo desse podcast.
    Achei o episódio piloto excelente e me convenceu a continuar tranquilamente. Fiquei empolgado com as coisas apresentadas e senti que valeria continuar assistindo para ver a evolução daquilo, coisa que não vi acontecer ainda no oitavo episódio. Não me envolvi com personagem algum e também não ri de nada até então, o que fazia as cenas de comédia passarem e não me prenderem, e o pouquinho de desenvolvimento de personagem também não eram interessantes. Mesmo assim, não dá pra discordar que tecnicamente ele é bem foda, assim como vocês falaram.

    Anyway, mesmo que não tenha me empolgado com o anime, notei muitas coisas interessantes que acho bacana comentar. Primeiro, a abertura dele me lembrou muito as aberturas de uma série de joguinhos que nós adoramos, que é Persona. A animação, a montagem, as cores… vi muita coisa semelhante com a abertura do 3 e do 4. Pensando bem agora, até o estilo de trilha sonora do Cowboy Bebop me parece influenciar a série.

    Também sobre Persona, no podcast sobre o 4, o André disse que tentou jogar 3 depois e não conseguiu se envolver tanto, porque já tinha jogado o 4 e as coisas pareciam um pouco repetidas. Pois bem, ha uns anos atrás eu assisti um anime que acabou se tornando o meu preferido até hoje, que foi Samurai Champloo, e acredito que passei por uma experiência bem parecida com a do André no P3, enquanto eu via Cowboy Bebop.

    Logo de cara, os protagonistas: Mugen e Spike, além de seus cabelos parecidos, ambos são do tipo “a vida vai me levando aí”.

    Temática de episódios: Um episódio com um garoto que se mete em merda pra cuidar de alguém doente e se fode no final.

    Um corgi para o Rick amar: Em Samurai Champloo também temos a participação de um desses, só que aqui é tipo uma digievolução que joga Baseball (um dos meus episódios preferidos)

    Referência ao Brasil: Em Bebop temos os três velhinhos Antônio, Calos e Jobim. Já em Samurai Champloo, temos a imagem do Cristo Redentor como símbolo importante em um episódio sobre fanatismo religioso.

    Videntes de rua que bizarramente acertam direitinho: Pelo menos nos três primeiros eps de Bebop aparecem alguns, enquanto em Samurai Champloo temos episódios inteiros relacionados a isso.

    Trilha sonora absurdamente foda e fora do comum (dentro do que conheço pelo menos): https://www.youtube.com/watch?v=g9hwjQBQFIo
    E por fim
    Mistureba foda: No Cowboy Bebop temos um excelente Cyberpunk (pelo que entendo de cyberpunk) misturado com “Cowboys”, faroeste, e no Samurai Champloo temos o japão feudal misturado com cultura pop e hip hop, seja na trilha sonora ou até mesmo no estilo de luta do Mugen, que é samurai + passos de break dance e capoeira.

    Sinto que muita coisa deixou a desejar em Cowboy Bebop, desse pouquinho que vi, e não sei se estou mais velho e “rabugento” como o Sushi chamou o André, ou se é o meu momento atual (morrendo de agonia por estar em recuperação de uma cirurgia + término de namoro), ou se realmente foi uma avaliação honesta, mas sei que fui com uma expectativa muito grande, graças a relação de amor que tenho por Samurai Champloo.
    Sinto que tudo funciona melhor nesse anime, por vários motivos. Primeiro que só tem três protagonistas e aproveitam isso pra desenvolve-los melhor e pra permitir que tenham personalidades bem fortes. E além disse, sobre mais espaço para os personagens “do episódio”.
    Assim como no Bebop, eles tão sempre com fome, já que estão em uma viagem de procura. Esses dois pontos ajudam a justificar melhor os eventos e situações, fazendo que a aventura do dia ocorra por “okay a gente precisa se virar pra conseguir comida pra hoje” ou porque chegaram em um lugar novo e precisam sempre caçar pistas pra encontrar quem procuram.
    Champloo é bem mais escaralhado mas é bem mais LIVRE que Cowboy Bebop. Ele sempre tenta retratar pontos históricos do Japão mas sempre modificando eles, zoando eles, isso sem parar de desenvolver a relação entre os três personagens principais, ao mesmo tempo que usa o “convidado/aventura do dia” pra abordar algum tema como homossexualidade e preconceito por exemplo.

    Desculpem pelo texto quilométrico que acabou focando em outra coisa sem ser Cowboy Bebop, mas como é do mesmo diretor e vi muitos paralelos, achei que era válido expô-los. Sei que me empolguei demais mas é que assim como vocês sempre fazem um puta conteúdo onde quer que seja pra nos empolgar com jogos bacanas (e até animes) que gostam muito, acho que tentei fazer algo que lhes devolvesse isso, recomendando algo que acho foda.

    Se rolar um JACK desse anime vou ficar muito feliz (e aproveitar pra rever, porque deve ter uns 4 ou 5 anos).

    • Sushi0

      Bom, ao menos você gosta de algo do Watanabe. xD
      E sim, um dia terá JACK de Samurai Shampoo.

    • Atos Ferreira Machado

      Cara, concordo com praticamente tudo que você disse. Acabei de ver Samurai Champloo e, realmente, acho que quase tudo funciona melhor nele: o estilo episódico, a mistura do drama com humor e a progressão da história. Eu também tive minhas dificuldades vendo Cowboy Bebop, pois a trama não andava, os episódios que não eram relacionados com o desenvolvimento dos personagens ou o passado deles, dificilmente eu achava interessante ou engraçado. Confesso que até tive dificuldades em ouvir o podcast, já que nas partes que eles comentavam sobre os episódios, eu achava meio chato por ser meio “circle jerk”. Apesar de ainda achar o Cowboy Bebop um pouco supervalorizado, ainda é um anime que vale muito a pena de se ver, principalmente pelos dois últimos episódios que são excelentes.

  • Vi o tema e sabia que o Corraini estaria presente. hahaha

  • Danilo

    Caras, acho que seria mais adequado e vantajoso dar preferência para a mídia do qual o título em pauta é originário. No caso da pauta do JACK #10 a mídia original é o mangá (porém, vocês falarão do anime).

    O mangá quase sempre é a versão original, que é uma mídia na qual o(a) autor(a) tem mais autonomia, é livre de cortes, e em %99,999999999999 dos casos em que o mangá veio primeiro, a versão anime é inferior. Sem mencionar o fato de que LER uma série é muito mais prático (podem ler em qualquer lugar/ocasião) e rápido do que ASSISTIR a mesma série. Por esses motivos, acho paradoxal o mangá ser sempre tratado como a mídia secundária.

    Fica a sugestão.

    • André Campos

      A gente sempre deixa a escolha de acompanhar pelo anime ou mangá livre pra cada um. Sobre as vantagens do mangá, acho que é muito mais uma questão de gosto. Pra mim, por exemplo, é mais prático assistir um anime que ler um mangá. E embora você ganhe em maior fidelidade à intenção do autor, você perde a dublagem, a trilha sonora e a animação (que no caso da série em pauta no JACK #10, são todos aspectos excelentes, diga-se de passagem).

  • Victor H.

    Nossa, malditos leitores de mente. Ouvi vcs falando de aberturas e já ia pegando o link da op 2 do GTO, aí o André fala dele. Isso foi demais. SHUAHUSAHUS

  • nonoNoodle

    Minha opinião sobre esse anime é um pouco confusa, mas acho que não é muito diferente do que vocês falaram no cast, a um tempo atras eu havia tentado assistir esse anime e como vocês falaram o episodio um não me pegou e eu dropei, então resolvi ver ele inteiro por causa do Jack, e até o episódio 24 salvando alguns episodios eu achei bem qualquer coisa “É isso que todo mundo fala que é genial?” , mas não sei que aconteceu, achei os dois ultimos episodios muito fodas e terminei achando que era um dos melhores animes animes que havia assistido e sou do time que acha a música final melhor que a abertura, desculpa ai Rick, afinal na epoca que terminei o anime escutei essa musica por um dia inteiro. Achei um dos melhores finais que ja vi num anime.

    O André estava rabugentozinho nesse episódio sim Sushi.
    E cara, o que tem de tão especial em Alien? Eu assisti e achei um filme tão normal, é bom mas não acho que é essa coca cola toda, não consigo entender por que acham esse filme tão foda e tem tantos fãs.

    Rick você que tem coração fraco pra cachorrinhos, prepara uma caixinha de lenços pra FMA Brotherrood, existe coisa pior que o final de Marley e Eu.

    • Juliano Da Silveira Riça

      Alien? acho vc deve se colocar no contexto da época que esse filme saiu, protagonista mulher, forte e que toma conta da situação, sendo que o filme é armado de forma que vc pense que o Protag seja o Dallas, a surpresa do fulano lá se revelar android e espirra aquele liquido branco pra todo lado, o momento que o Alien nasce, a primeira vez que o Alien é mostrado e vc que não sabe como ele é e não entende aquela figura de 3 metros que foi inspirada em orgãos genitais, a ironia do computador Mother que é mãe do Alien e não da tripulação. Existem muitas detalhes técnicos no filme também como a construção pra mostrar a criatura aos poucos “suspense”, o conceito de arte da nave e o planeta que eles para, imagine uma pessoa que nunca ouviu falar de Alien. Em geral cara, o négocio do primeiro Alien é que ele é um filme de suspense bem feito, o que hoje está cada vez mais raro. Se quiser entender melhor, aqui: http://supernovo.net/oscinefilos/cinecast/cult/alien/

  • Giovanni Romanelli

    André sem coração, fazendo nitpicking em Cowboy Bebop… sad…

  • Anderson

    Devo dizer que eu acabei gostando mais de Samurai Champloo do que Cowboy Bebop, mas o filme é bem legal. Bebop acho que é mais o clima “cool”, porem Champloo acaba sendo mais divertido como um todo para mim.

  • Xikospipous

    Vou ter que aguardar pelo menos até amanhã para ouvir o JACK, infelizmente falta os 2 últimos episódios para assistir ainda. Falta coragem para acabar com esse anime INCRÍVEL

  • Vinícius B.

    Ouvindo o cast, vamos aos comentários:

    1. É chover no molhado, mas Cowboy Bebop é o anime com a melhor trilha sonora de todos os tempos.
    2. Não sabia do Easter Egg do Antônio, Carlos, e Jobim. Achei bem legal.
    3. Eu gostei bastante da dublagem brasileira do filme. (No momento estou as 76min do podcast e vocês não comentaram do filme ainda)
    4. Concordo sobre cenas de ação são extremamente bem-feitas.
    5. Vocês são tudo loucos de ver dublado em inglês 😛 (Revi em japonês com legendas em inglês + dvd do filme dublado)

  • Vinícius B.

    Ah, fatou dar outra opinião:

    Tank! >> The Real Folk Blues(apesar de ser muito boa também)

  • Anderson Nunes

    Excelente podcast, minha musica favorita é essa aqui.
    https://www.youtube.com/watch?v=u1UZHXB_r6g

    OBS :The Real Folk Blues > Tank!

    • Juliano Da Silveira Riça

      essa expressão do spike não lembra Robert de niro em Taxi drive?

      • Dariek

        Caraca, é mesmo.

    • Dariek

      No podcast eles confundiram essa musica com a The real folk blues ( um erro honesto)
      Essa é a que toca no episódio final.

      • André Campos

        Blue é a que toca nos créditos. Quando a gente falou da The Real Folk Blues, falávamos da cena de quando o Spike tá a caminho do prédio do sindicato, não?

        • Lucas Valgarengui

          N, essa é See you space cowboy.

  • Anderson Nunes

    *-* Fullmetal Alchemist Brotherhood é o meu TOP 1

  • Vinícius B.

    FLCL eu peguei o blu-ray americano em alguma promoção, mas nunca assisti. Agora tenho um motivo.

    FMA:B também nunca vi até o final(apesar de ter lido o mangá), também tenho um motivo para assistir agora.

  • Ismael Amaral

    Bom dia prezados;

    Uma dúvida, por que o filme não foi aprofundado?, mesmo não tendo um vilão tão marcante, Vincente Volaju apresentou uma determinação para a destruição alimentado pela extrema solidão que poderia somar nesse JACK.

    Bem, ao menos foi o que observei, mais uma coisa, vocês atropelaram uns aos outros constantemente nesse episódio, entendo que em uma conversa é dificil controlar esse tipo de coisa afinal vocês não estão em uma novela, fora isso o episódio foi muito bom. E Rick estamos juntos Ein é o melhor personagem, vale informar que o nome do personagem é uma referência a Albert Einstein. Por aqui me despeço e SEE YOU SPACE COWBOYS.

    • André Campos

      É especialmente difícil no Skype, e ainda mais quando há um pouquinho que seja de lag. Aí é uma atropelação desenfreada.

      • Ismael Amaral

        Então consertem suas NETS, brincadeira entendo perfeitamente. abraço.

    • Sushi0

      Eu diria que tudo isso aí é culpa do André.

      • Ismael Amaral

        Não me espanta ter sido culpa do André, achou Dark Souls II uma merda, acha Cowboy Bebop chato, aonde esse rapaz vai parar Sushi?, ajude-o.

  • Marceloblv

    Gostei bastante desse JACK!
    Tou esperando ansiosamente por um JACK de Steins;Gate.. alguma chance? =D

  • Marcelo Alexandre

    Dentre Califas, ducados e condados, nada me torna mais feliz do que em chama-los de um titulo da maior importância para minha pessoa. “Amigos”
    Sinto-me obrigado a confessar que por mais que podcast façam parte da minha vida, jamais escrevi para nenhum sequer. Ainda mais, apesar de estar aguardando ansiosamente pelo episódio 5 do querido J.A.C.K., ele foi somente o inicio de uma sequencia de eventos que tornaram minha tarde de quinta feira muito mais feliz. Estava eu ouvindo o Bilheteria, um dos podcast dos amigos do Califa Corraine, quando um pensamento me veio.
    Será?
    Meus queridos amigos, de quem sinto tanta falta, serão capazes de me surpreender? Terão preparado um surpresa para agradar minha tarde.
    Quando fui ao seu domínio, esperava talvez com sorte encontrar um episódio do dash ou talvez do vértice. Não passava pela minha mente de maneira alguma ver o prometido e tão esquecido episodio sobre Cowboy Bebop. Estava mais preparado para ver disponível para venda The Last Guardian, mas ver Spike, Jet, Faye, Ed e o incrível Ein, fez meu coração bater um pouco mais forte.
    Mas nada, nada teria me preparado para o que me aguardava.
    Enquanto passeava pelos comentários, via as obras que outros ouvintes pediam para ser o objeto dos próximos J.A.C.K.s vi alguém agradecer por que o próximo seria sobre um anime de quatro letras. Um anime com um nome tolo, de um anime com uma premissa absurda e cujo único adjetivo que em escala se iguala ao quão tolo e absurdo, FLCL é acima de tudo incrível. E ter a certeza de que Furi Kuri seria realmente o objeto do próximo episodio fez com um o melhor sorriso do meu dia surgisse (nota: Não vi minha namorada nessa data).
    Amigos, obrigado por tornar minha tarde mais feliz.
    Amigos tentem, por favor, não demorar tanto a trazer o J.A.C.K. a minha vida quanto demoraram da ultima vez (nota 2: Essa frase não deveria ter nenhuma conotação sexual ou homossexual).

    Ps.: Perdão por qualquer erro que tenha escrito digitar no celular não é tão fácil.

  • Juliano Da Silveira Riça

    Tem muito anime bom ainda pra falar pessoal, vamos lá.

  • Ghost

    Gostei deveras do episódio. Quase que não sai, hein.

    • Sushi0

      Nóis enverga, mas não quebra!

  • Tony Cucamonga

    Quando voces vao falar de filmes?
    Recomendo o excelente Wing of Honemiase da Gainax.

    • Já falamos, no episódio 4! =)

  • pedrorp

    Achei que faltou mencionar como que Cowboy Bebop é muito mais importante/relevante no ocidente do que no Japão, principalmente nos Estados Unidos. Aliás, quase todos os animes do Watanabe. =p
    No mais, excelente podcast, continuem com os podcasts, mas se eu puder sugerir algo, não queimem pauta com os animes “tão conhecidos”, tentem alternar com coisas mais diferentes. Um exemplo excelente é disso é Gunbuster/Diebuster, animes muito bons e importantíssimos para o que veio depois na mídia, só que quase ninguém comenta.
    (Me senti muito hipster agora).

  • Dennis

    Um anime de alta qualidade e curto (13 episódios) que geraria um cast interessante seria “Paranoia Agent”

  • Eu

    O ato da Ed de comer o bicho demonstra a forma que ela lida com seu passado. Enquanto o resto escondia esse monstro dentro da geladeira, e quando isso vinha à tona, temiam e não sabiam muito bem como lidar, a Ed é a única que não tem problemas em aceitar que ele existe. Por isso ela foi a única que conseguiu pegar o bicho no final. Diria até que ela ter comido representa que ela o aceita e absorve aquilo pra si, diferente dos outros que tentaram de alguma forma destruir aquilo, como se pudessem apagar essa parte de sua história, mais uma forma de fugir do problema.

  • Armoderic

    Sobre Spike ser perfeito demais, não sei se é intencional, mas ele tem um pouco ou parece inspirado em protagonistas de filmes de gangster/yakuza que por vezes são bem assim – pessoas muito habilidosas com dificuldade de lidar com os outros ou com suas próprias emoções (ou quase estoicos) (lembrando que essas figuras mais individualistas atuam como um choque a uma cultura mais coletivista, por vezes os protagonista são pessoas que se afastaram até da yakuza).

    Só fiquei meio chocado com vocês falando sobre não ver as aberturas, tipo para mim é algo meio sagrado e como animes não são tão longos não sinto a perda de tempo.

    Falando em animes com uso diferenciado de música – eu volto a recomendar em algum momento um Jack de Shoujo Kakumei Utena – nesse anime tem uma trilha sonora fantástica, principalmente as “músicas de duelo” que são todas cantadas (algo bem raro) e únicas para cada duelo.

    Só um exemplo de uma dos temas de duelo:
    http://youtu.be/9emHbujls_c

    https://www.youtube.com/watch?v=GWZrgqhF39w

    Legend of the Galatic Heroes por sua vez usa apenas música clássica, o que a primeira vista pode parece estranho ou chato, mas não, funciona perfeito no anime e reforça bem o clima mais pesado e dramático. Inclusive falando em LOGH eles tiveram uma excelente sacada – como o tema principal do anime é o conflito entre o Império Galático e a Aliança dos Planetas Livres ao invés da abertura mostrar os dois lado (como é padrão) a abertura tem um tema ligado ao Império Galático enquanto que o encerramento mostra tem como tema a Aliança dos Planetas Livres, com músicas que refletem os temas e dramas de cada lado.

  • Assisti Cowboy Bebop só pra ouvir o JACK e tenho que dizer que também fiquei um pouco decepcionado. Porém, o anime é ótimo, as expectativas que eram altas demais devido aos inúmeros fãs malucos e chatos com avatares dos personagens e etc (chatos não, dougão s2)

  • koto_rafa

    Puts queria ouvir vocês falando um dia de Samurai Champloo. Ótimo podcast.

  • Vcs deram tanto tempo pra eu revisitar Cowboy Bebop que eu acabei não assistindo. Mas vai ser bom revisitar a série através das vozes de vocês. E PUTA QUE O PAREOOOOOOOOOO!!! Uma lágrima saiu do meu olho quando eu vi qual será o tema do J.A.C.K número 10. De longe FMAB é o meu anime favorito, EVER! E dessa vez eu irei re-assistir tudo para que esteja tudo fresquinho na minha mente!!!!

  • ednaldofilho

    Muito bom, não conhecia esse anime, vou dar uma chance a ele. Vlw pela indicação.

  • Almighty

    Saudações, ilustres senhores deste clube tão nobre,

    Acho Cowboy Bebop uma obra inconstante. Alguns episódios são absurdamente bons, enquanto que outros beiram o insuportável. Tentei rever há 2 anos e acabei parando no antepenúltimo episódio (não consegui ânimo para rever o final, de tão maçante que achei). Raramente consegui assistir a mais de 2 episódios seguidos. Muitas vezes a narrativa se torna cansativa, o que prejudica muito a série. Também comprei o mangá na época que saiu no Brasil, e é uma obra bem esquecível (literalmente, pois não me lembro de absolutamente NADA). Apesar dos pesares, Cowboy Bebop é um anime que vale a pena conhecer, principalmente pelas músicas.

    Agora terei uma boa oportunidade de tentar assistir FLCL até o final. Tive acesso ao anime há alguns anos, e não consegui passar do 3.º episódio. Estava empolgado por saber que era do mesmo estúdio de Evangelion, mas não gostei na época. Pretendo revisitar a obra para acompanhar os comentários do JACK. E aproveitando a deixa, a música de encerramento deste anime é bem legal. Concordo que, em geral, as músicas de encerramento (e a animação em si) são mais fracas. Só que temos algumas boas exceções, tal como o próprio FLCL e Rurouni Kenshin.

    No mais, farei o possível para assistir Full Metal, que há tempos venho postergando.

    Abraço!

  • Giovani Capeletti

    Sou ouvinte há muito tempo, nunca comentei, mas Cowboy Bebop me coloca na obrigação moral de me pronunciar. Lembro agora que conheci esse anime em 2000, quando eu comprava fitas do fansubber Shin Seiki (meus cabelos brancos gritam agora).
    Não tenho muito a acrescentar ao que foi dito, apenas que concordo muito com o que vocês disseram, inclusive sobre os defeitos do anime. Só que não pode falar, ouvi dizer que dá até cadeia!
    Ah, e Space Lion >>>>>>>> o resto da OST (que é toda excelente).

  • Blone

    Pessoal, que doideira! Alguns de vocês não consideram Cowboy Bebop o melhor que o Japão (quiçá a humanidade) já produziu em termos de série de animação. Um outro, que evitarei até citar o nome, que é para não atrair 😉 disse que nem curtiu a série. Não entendo mais nada.
    Bem, todo esse preâmbulo para dizer que fiquei muito intrigado com essa divergência de opiniões. Por isso queria pedir que todos se pronunciassem (principalmente o senhor, Sushi) e fizessem a gentileza de listar os respectivos TOP5s de anime, por gentileza. Estou morrendo para saber quais animes podem se igualar (ou superar) a supracitada obra prima.

  • marcos vinicius Rodrigues.P

    Bom vamos depois de vibrar muito depois do tema principal , qual foi escolhido .-. cheguei a ter convulsiones .-. mas por favor , nao coloquem animes de mecha , poucos animes de mecha salvam , code geass robotics notes entre outros , mas em geral animes de mecha nao prestam .-.

    • Vinicius

      Recomendo: Knights of Sidonia

  • Vinicius

    Gostei muito do episódio. Estou na mesma situação que o Rick estava. Preciso assistir. o/

  • Pera ai tem algo errado… Demoraram tudo isso pra falar mal de Cowboybebop? Sera que ninguem entendeu que bebop não é só isso mas também um rithimo onde não só os negros tocavam mas sim um Rithimo onde diversos desconhecidos começavam a tocar e cantar com todos sabendo a musica e entrando no rithimo dançando cantando e trabalhando sem ao menos conhecer quem são até se conhecer? Bebop é Cliche assim como o anime! O Rock e outros rithimos são para mostrar como o Jazz esta em tudo! Até nos instrumentos indianos, tudo!!! tem um livro bacanerimo do Robet Crumb O Blues Leiam vocês vão entender muito melhor a historia da musica! Vale apena! Não destruam o Shinichiro Watanabe que conta historias dentro de outras historias! Um cara recheado de Fan Service, Faye é a Funy Valentine do Frank sinatra a personificação da musica, Jet é o Jetrotru, Spike é não só o Loupan mas completamente o Bruce lee… Os velinhos que jogam domino? Manja? O nome deles são Antonio e Carlos e o outro Jobin… Velho é bem profundo cara por mais raso que pareca assim como o Jazz se você não vai atraz do Back Ground da historia da musica nada vai fazer sentido ao não ser um monte de barulho maneiro dificil de fazer… que foi o que o Watanabe fez hahaha O Cliche do Spike ser perfeito é o artista no palco tocando perfeitamente tudo que sabe… Vish velho tem muita mas muita complexidade na historia do Jazz e todos os Easter Egs escondidos como a perfeição do Spike é um paralelo a Robert Johnson que vendeu a alma para o diabo para tocar perfeitamente seus sons e que no final da sua carreira ficou louco sonhando com Demonios caçando ele pra voltar ao inferno. Com o Spike ele dança entre o real o ireal dizendo não saber onde estão… A nave do Spike Swordfish era o nome dado um avião Ingles que o piloto dizia “parece um cavalo maluco, um peixe espada incontrolavel de veloz”…
    Acho que sou muito fanboy de Cowboy e Freejazz festival pra falar bobeiras aqui pra vocês desculpa caras! Adoro o pod cast de vocês… Mas não pude deixar de comentar.
    … Sacanagem Andre haha Desculpa!
    Não façam nada sobre samurai Shamploo sem antes estudar a historia do HIP HOP e sua cultura! Sinchiro Watanabe não da ponto sem nó! hahaha
    Um abraço!

  • FLCL!!!! Sensacional. Eu adoro a trilha sonora desse anime. The Pillows all the way 😀

    Só me indago em que mês esse cast sairá. Será que sai ainda em 2015? 😀

  • Alan De Araujo Pereira

    Belissimo cast. Só ouvi hoje, vou carregar o peso de anime pro resto da minha vida. <3

  • leonnn1

    A ultima vez que dei bobeira de escutar um jogabilidade de persona recebi um super spoiler desgraçado do inferno! Segundo eles era um spoiler “leve” que só acontece nos 90% do jogo mais ou menos…

  • Bat cara de Cú

    Cowboy bebop.
    Aí que delícia cara!!!!!!!!!!!

  • Bat cara de Cú

    E uma pergunta já que rolou o o de CB vai rolar tbm Samurai champloo ?
    Outra obra foda.

  • Finalmente, depois de 15 anos de espera, assisti Cowboy Beebop, graças a vontade de gabaritar os JACK! Valeu trutas Jogabilisambicos!

    Já viram Space Dandy?