Vértice #42: A Resposta para o Vídeo, o Game e Tudo Mais

O fim do ano se aproxima e, com ele, uma aparentemente infinita enxurrada de jogos com muito em comum: gigantescos, caros como a morte e quase todos cheios de problemas. Somando isso à ausência de notícias relevantes na última quinzena, decidimos dedicar um episódio a esses lançamentos e outros jogos que por ventura tenhamos jogado.

André se divide entre amor e decepção com Assassin’s Creed: Unity e A Bird Story, Sushi aprende sobre uma nova cultura e texugos assassinos com Far Cry 4 e Never Alone, Márcio acha tudo muito incrível em Dragon Age Inquisition e Halo Master Chief Collection e Rick usa o tempo ocioso de sua RickTour™ para colocar em dia Fire Emblem Awakening e The World Ends With You.

Envie Sua Pergunta!

Tem alguma dúvida, questionamento ou tópico de discussão sobre games, a vida, o universo e métodos de ganhar dinheiro? Deixe-a nos comentários abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Você pode também enviar sua pergunta pelo nosso Ask.fm!

Caixa Postal

Se você também acha que se comunicar somente através e-mails ou comentários conosco nos traz mais e mais próximos das máquinas que um dia nos dominarão, você pode também enviar suas cartinhas, desenhos, presentes e qualquer outra coisa (inofensiva e não explosiva) que quiser para:

Jogabilidade
Caixa Postal 24553
CEP: 03365-970 / São Paulo – SP

Links:

  • Shirokasi

    Sushi não dormiu para editar esse Vértice? Tá de parabéns esse garoto.

    • Sushi0

      Os sacrifícios que fazemos por esse belo site…

      • André Campos

        É tipo os olhos do shinigami, cada podcast que o Sushi edita de um dia pro outro ele perde metade do resto de sua vida.

  • Parabéns pro Sushi por conseguir editar esse podcast em um só dia.

    Vamos lá.

    Far Cry 4 vai ser o primeiro jogo “grande” que eu vou comprar para o PS4 que vou conseguir mês que vem(o “grande” porque já comprei Ground Zeroes antes mesmo de ter o console)

    Espero que corrijam os problemas técnicos de Assassin’s Creed: Unity porque apesar das criticas de ser chato e ter falhas em seu design, eu quero muito ver e navegar por pela Paris da Revolução Francesa

    Fire Emblem é um jogo que eu tenho e preciso terminar. Parei ele não porque estava achando dificil -até porque estava jogando na menor dificuldade sem perma death, mas porque outros jogos vieram e eu esqueci dele. Provavelmente vou começar de novo porque não lembro de nada da história e me arrependi de ter casado meu protagonista com a irmã do Chrom.

    Falando em waifus, hora de eu digitar pra caralho sobre Dragonagem

    Primeiro eu quero defender aqui Dragon Age 2 porque apesar das suas falhas(como o fato de toda caverna/hideout ser o mesmo lugar), ele é um ótimo jogo. O combate dele é muito melhor e mais fluido do que o do Origins e mais importante, ele é o único jogo da Bioware moderna que o plot não é “O mundo tá acabando, vai convencer os outros a virem dar uma ajuda porque tá foda. PS: Você é um floquinho de neve muito especial e escolhido pra salvar o mundo”. Como DA2 tem um escopo mais contido, ele acaba dando mais personalidade para o mundo da série, se aprofundando em tretas políticas e sociais

    Inquisition é tipo a união do melhor dos dois mundo entre o Origin e o 2. Ele tem a politica e aprofunda ainda mais esse mundo que inicialmente parecia um Tolkien-genérico e cria algo verdadeiramente interessante.

    A história é igual a do Origins que é igual a dos três Mass Effects, mas eles conseguem fazer coisas interessantes com ela. Uma cena me fez ficar todo arrepiado no meio do jogo. Foda.

    Os personagens são bem legais, eu acabei não ligando muito para três membros da party, mas acaba sendo sempre assim. Cassandra, Sera, Iron Bull, Varric e Dorian são muito legais. Concordo com o Marcio que tá meio fraco de personagens romanceáveis(essa palavra existe?). Eu acabei fazendo uma mulher porque a personagem que eu decidi querer seguir relacionamento é lésbica e foi uma experiência interessante jogar com uma mulher

    Criar o personagem deve ter sido um dos momentos mais legais porque o criador de personagem é muito bom e pela primeira vez num jogo da Bioware eu consegui fazer um rosto que não parece que saiu do laboratório do Victor Frankenstein.

    O combate é bem dinâmico, mas não é a melhor parte do jogo

    Facilmente meu jogo do ano até agora e o melhor da franquia. Ainda tenho que refletir sobre ele porque pode ser que ele substitua Mass Effect 2 como um dos jogos no Meu Top 5 da Vida.

    E eu não sei se o Marcio falou disso ou não porque o meu streaming tava meio zuado, mas existe o site Dragon Age Keep que você pode fazer as escolhas mais importantes do Origins e do 2 e transferir para o Inquisition. O bom desse site é que ele também mostra um video com o resumo dessas escolhas que pode servir de norte para quem quer pular direto no 3 como o André.

    PS: O jogo que eu mais queria ouvir ser falado, This War of Mine, não foi nem citado 🙁

    • André Campos

      Sobre o Bird Story, é uma história totalmente independente, não vai tomar spoiler nem ficar perdido.

  • Atos Ferreira Machado

    Caraca, agora eu vi eficiência. Parabéns sushi, se um dia eu passar na sua cidade (que eu esqueci o nome) eu tenho de te dar um pote de paçoca.

    • Dudley_o_Boxista

      Queluz, algo assim.

  • Dudley_o_Boxista

    Sushi, a máquina da edição.

  • KINGUI QUONG

    TÁ OFFLINE!!!

    • André Campos

      Servidor deu uma baleiada. Parece estar online de novo!
      Se continuar a acontecer, investigaremos. o>

      • Kingui Quong

        Opa! Valeu pelo retorno rápido. Já estou baixando aqui.

  • Dudley_o_Boxista

    Maldito Márcio, me deixou no Hype pra Dragonagem.

    A trilha sonora do TWEWY é muito boa, pena repetir tanto, mas é excelente. O combate é interessante e até onde joguei, to gostando ATÉ da história.

    Eu queria ter a metade da empolgação que o André tem com Assassin’s Creed, mas mesmo o 2, não acho tudo isso que o povo fala. Além disso, Assassin’s Creed 1 é UM NOJO DE JOGO, se tu pegar pra jogar amanhã tu vai ver, não tem NADA de bom naquilo fora a história mais ou menos.

    E o Rick falando de jogo um pouco menos recente foi muito legal, as vezes é bom ouvir opinião de coisas que estão no backlog.

    Sistema de notas eu já disse: Nem o Márcio gostou até Sushi aproves.

    Bird’s Story = Radio Flyer o Jogo.

  • Daniel

    *Pesquiso bird story no google*
    *vejo que é spin off de “to the moon” *
    http://24.media.tumblr.com/a822a64fb50114997b89eded0b7cbbed/tumblr_n2957z5ds21qgos0uo2_r1_250.gif

  • Hmm, que curioso. Então quer dizer que o Dragon Age 3 pegou emprestado o sistema de customização de personagens do The Sims 4? 😀

  • Viktor Hidalgo Comitre

    a bird story ” vidas ao vento”

  • Vinicius

    Ouvindo agora! Volto mais tarde com comentarios. o/

  • felipebonifacio

    Eu só platinei dois jogos em toda a minha vida, Mass Effects 2 e Far Cry 3, ambos para PS3.
    Eu não tenho esse problema de ver a porcentagem das conquistas e me sentir mal por não estar 100%, mas esses dois jogos me conquistaram tanto que eu me incentivei a fazer 100%.

  • NEM ME AVISOU SUSHI!! #brinks

    Bora ouvir ♥

  • Lucas2099

    Dash, Vértice.

  • Armoderic

    O Dragon Age Inquisition já está entre um dos meu favoritos. Em vários aspectos eu sinto ele quase como um excelente meio termo entre o que havia de bom no Origins e no DA2.

    A criação de personagem está ótima, talvez uma das melhores que já vi (em ordem para mim seria: Aion, Perfect World, Skyrim, DAI, GW2, Oblivion) , porém senti falta de duas coisas: mais opções de cabelo e algum slider para modificar o corpo, na real adicionem mais uma coisa – algum jeito de alterar a aparência durante o jogo (como os jogos de Bethesa tem o console command ~showracemenu).

    O combate está bem divertido, tanto que nem senti tanto a falta de customizar a AI dos npcs, pois a Ai padrão deles já faz o serviço. Uma coisa que vocês não comentaram, e que é quase meio Dark Souls é que as poções são limitadas e você só pode obter mais em acampamentos.

    O mais curioso para mim é que apesar das comparações com o Skyrim, eu sinto que o DAI é a realização daquilo que o Peter Molineux vive dizendo que vai fazer e nunca sai lá muito direito. No sentido que é menos sobre um mundo aberto (como Elder Scrolls, que primeiro tem o mundo que depois é populado), mas sobre um mundo com vários sistemas em um mundo semi aberto, que nesse caso não só funcionam como estão muito bem amarrados (vide como alguns fables tem vários sistemas, mas às vezes não funcionam muito bem).

    Falando em sistema, o War Table é uma ideia genial, primeiro que dá uma sensação que a Inquisição não é só o seu personagem que tem que fazer tudo, mas que existem mais pessoas e coisas acontecendo, fora que ficar escolhendo quem você ira enviar é divertido. Por fim, os timers não são um problema, tipo você nem nota.

  • Like a stone[r]

    Wow aquela imagem do mapa do AC X AC:U chega a dar medo, é tanta coisa quem nem sei por onde começar, boa sorte pra quem curte platinar hu3hu3hu3

  • nonoNoodle

    titulo para Birdy Story = Mais vale uma na mão do que dois voando

  • Michael Pereira

    Devo dizer que me deu um arrepio quando chegou ao final de A Bird Story, e apareceu o Título do próximo jogo. e muito legal aparecer o nome do site com a bandeirinha nos créditos.

  • Paolo Pestalozzi Cezar

    Tradução para A Bird’s Story – Ornistória

  • Rodrigo Souza

    Não sei se vocês já deram a key do A Bird Story, mas segue a sugestão:

    Uma história à passarinha.

  • Henrique Tavares

    Tenho que dizer que eu sempre comparo a duração no twitch com a versão editada. Como não assisti a versão inteira e só comparei as bordas, tô assustado com essa meia hora que o Sushi removeu!

    • Sushi0

      Assustado com o que especificamente, por ter ficado evidente ou por não ter ficado evidente?

      • Henrique Tavares

        É, talvez por não ter ficado evidente. Fiquei me perguntando como que se conseguiu tirar meia hora de discussão e conteúdo imperceptivelmente, ou se isso foi um acúmulo de pequenas imperfeições (como pausas ou momentos de falha de comunicação entre os participantes) retiradas do material bruto.

        O mais surpreendente é isso ter sido feito de um dia pro outro, quando eu esperava que fosse ser dada uma retocada no início e fim, tacava uma trilha e pronto. Parabéns pelo esmero!

  • Poisony

    A Bird Story = Um Conto Passareiro

  • Tais

    Nunca ouço a música no final do cast, mas dessa vez é Transistor <3 <3 obrigada sushi

    • Sushi0

      Que absurdo, eu sempre coloco músicas legais no final! De nada. xD

      • Paolo Pestalozzi Cezar

        vou confessar que só ouvi quando foi Subvision, e dou uma dica: coloque de novo que ouço de novo 😛

      • Tais

        hahahaah a maioria não gostei, mals ae

  • A Bird Story ► “Conto à passarinho” | Servido em pequena quantidade, mas que satisfaz 😉

  • ednaldofilho

    Muito bom, talvez compre o Farcry 4, se bem que, sendo o mesmo que o 3 como disseram no Podcast desanima um pouco.

  • Bruno Alves Siqueira

    Tenho que parar de ouvir esse podcast, já não vou comprar o Far Cry 4!

  • Allan Lemos

    Parabéns pela indicação pessoal. Já adicionei o “To the moon” à minha coleção steam e, depois de fechar o game, vou comprar o Bird Story

  • Maikon Neitzel

    A Bird Story = Uma Loja Barbada 😛

  • Mario Minho Dos Santos

    Ao invés de traduzir ao pé da letra a birdy story, eu colocaria o nome de pássaros feridos.

  • william beppler

    Tenho mais vontade de comprar os primeiros assassin’s creed para ps3, do qual nunca joguei, do que comprar o unity.

    • Heider Bmth

      Faça melhor ainda não compre nenhum não estará perdendo nada.

  • Lukas Leite

    A Bird Story = A História de uma Rolinha

  • Shirokasi

    A Birdo Story.

  • Patrick Ribeiro

    Muito bom o essa edição. Concordo com vocês no fato da Ubisoft ter sido a pior empresa do ano. O que ela fez ao consumidor foi um desrespeito absurdo. Eu curto muito o AC IV, e agora estou jogando o Rogue, que ficou muito bom pra last gen. Far cry 4 e DA Inquisition eu vou esperar pegar pra current gen, pois também achei vergonhoso o que fizeram com as versões de xbox 360 e ps3. Ficaram muito feias. Irei comprar o “A Bird Story”, pois amo o “To the Moon”. Abraços e parabéns, o podcast é muito bom e informativo.

  • Vinicius

    Gostei muito desse cast, estou jogando Far cry 4 e estou gostando muito. Não tinha jogado FC 3 talvez por isso estou bem satisfeito com o jogo.
    Estou me segurando para não comprar DA Inquisition, pois estou querendo adquirir meu Wii U, que por sinal, gostaria que falassem mais sobre jogos desse console. Acho que está ganhando uma boa visibilidade nesse final de 2014.
    Rick, me fez voltar a jogar Fire Emblem Awakening no meu 3DS e os outros joguinhos que tenhos e estavam parados. ;(

    Vlw.. aguardando o próximo! o/

  • Marcelo

    Vocês PARARAM de usar Pegasus Knight? Dark Flier tem a melhor skill do jogo, vocês não tem a menor ideia do que perdem 😛 sem falar que “parear” duas unidades é uma das melhores coisas, o bônus que você tem de casal é ridículo… also, parear uma char com sua filha, as duas com Galeforce, você consegue atacar 3 vezes no mesmo turno =)

    Quanto ao podcast, meu primeiro Vértice, só ouvia, de vez em quando, Dash antes, e admito que no começo as duas horas e pouco de duração me assustaram um pouco, mas passou tão rápido que nem percebi. Muito bom, provavelmente vou dar chances aos demais agora. Parabéns 🙂

  • TRUST ME, I’M AN ENGINEER

    Gente, vocês comentaram há algum tempo atrás que vocês tinham um perfil como “Curadores” na steam.
    Queria o link pra seguir vocês =D

  • Sugestão de tradução para A Bird Story: Um Conto Alado.

    Que tal? =)

  • Vinicius

    Que saudade do DASH! Ouvindo… 🙂