Preparem seus lenços de bolso, caros membros remotos, pois a reunião de hoje será carregada gotículas salinas.

Nesse encontro Superintendente Rick, Barão Sushi e Califa Corraini, nosso grupo de curadores e especialistas na arte da animação japonesa, se reúnem para falar de Shigatsu wa Kimi no Uso (Your Lie In April) e um pouco daquilo que os marcaram ao longo dessa jornada.

A série conta a história de Kousei Arima, um pianista que torna-se incapaz de perseguir sua paixão musical após um evento traumático e a violinista Kaori Miyazono, uma garota que surge em sua vida para mudar tudo.

Como sempre, é recomendado o consumo prévio da obra, pois todos os seus detalhes e minúcias serão expostos em completude.

Lembrando que a próxima reunião será um especial sobre Fullmetal Alchemist: Brotherhood, que encerrará mais um temporada. Então preparem-se!

O que achaste?

A sessão do clube continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes!

Links

  • Shigatsu foi o melhor anime desse ano.

    • eduardopato

      Que isso, jovem. O ano nem acabou e ainda vai ter um da série Monogatari kk

      Mas foi bem legal mesmo 🙂

      • Leandro

        Esse ano foi muito bom para os animes, a temporada passada e a que vem agora são muito boas, Habike! euphonium foi muito bom Kekkai sensen e agora vai vir Monogatari, One Punch Man e Haikyuu. Um bom ano para os animes!!

        • eduardopato

          Vou tentar assistir esses ai que tu falou, dessa temporada passada assisti só Working!!!, Arslan Senki, Rokka no Yuusha, Shimoneta (gostei desses) e Juusen Madoushi Kouhosei no Kyoukan (que parece que assisti só pra me castigar mesmo, pq é tão w/e esse kk).

          • Leandro

            Eu dei a chance dos três primeiros episódios para Arslan Senki e Rokka no Yuusha, eu quase continuei assistindo Rokka, porem, meu tempo tava um pouco escasso a um tempo atras, mas eu posso te dizer que na minha opinião, Kekkai e Hibiki são melhores, se você der uma chance acho que dificilmente vão te decepcionar, são dois animes bem diferentes, mas recomendo ambos.

      • Tá aí, nunca vi nada de Monovatari. Vale a pena ver esse? Pelo que sei não é tão conectado com as séries Monogatari anteriores, né?

        • eduardopato

          Cara, eu acho que em vez de assistir esse logo, é melhor tu assistir na ordem de lançamento (Bake > Nise > Neko > Monogatari Series Second Season > Hana > Tsuki > Owari [que vai começar nessa temporada]). A ordem cronológica já é toda aleatória, se tu for assistir as caralhas deve ficar mais doido ainda haha

  • AJunior

    Muito bom esse cast, Shigatsu é um bom anime.
    E fica as recomendações dos animes Classroom Crisis e Shimoneta.

    • Renato Gutierrez

      Começa a ver esse shimoneta sushi falou que era bom tbm. agora o classroom dropei gostei não, dropei no ep3 melhorar depois?

      • AJunior

        Cara, dependendo do que tu não gostou, pode melhorar. se foi no foco muito grande da sala de aula isso muda no decorrer da história.

  • Renato Gutierrez

    Realmente o anime foi muito bom , principalmente o final um dos melhores que já vi pensei que ia ser aquele final feliz.

    mais acho que não é pra tanto chororo. praticamente ele já da de cara oq a menina senti,então não achei surpresa nenhuma a o final.
    E serio pense no moleque chato eu era doido pra acaba as partes dele e ir pra musica.

  • Nouveau Vieux

    – Jogando Splatoon enquanto ouço o podcast… Combinação bizarra, um anime de drama com lulas felizes. :v

    • Lucas Gomes

      Se servir de consolo, também tenho uma situação bizarra.
      Tenho o costume de ir à academia somente quando tenho algum podcast para ouvir no celular, porém só tinha salvo o JACK e o Giantbomb, mas como ainda tinha umas meia hora de Bombcast, achei que o começo do JACK seria tranquilo para se ouvir na academia e terminar em casa. Engano meu. Por muito pouco eu não caio no choro que nem uma criança, no meio da academia às 6:30 da manhã, haha.

  • Onire de Morais
  • Outrem

    Sério, assistam Danganronpa.

    • Não é melhor “jogar” Danganronpa? Me falaram que o anime era fraquinho.

      • fsouzas

        Sim, o anime é beeeeeem fraco comparado ao jogo. O “pacing” do anime é muito rápido em comparação ao jogo, acho que isso é mais pelo fato que só são 13 episódios que não dão a mesma profundidade na história que o jogo tem.

        • Outrem

          Exatamente, mas como só o Corra tem um Vita pra poder jogar seria bom eles pelo menos assistirem o anime, que apesar de tudo pelo menos conta a história principal bem o suficiente para que as pessoas conheçam a série, para discutirem sobre a loucura que é a história e ver se o jogo é algo que vale à pena investir ou largar de vez

          • fsouzas

            Mas o legal do jogo é no intervalo entre um julgamento e outro é conversar com os personagens e ficar mais próximo deles para quando eles ficarem
            “manchados de rosa” ser um choque para você e acontecer aquela loucura toda no plot. O anime não passa essa sensação justamente por ser corrido, então, eu ainda apoio jogar o jogo, mesmo que seja a tradução feita por fãs para a versão de PSP.

  • eduardopato

    Finalmente um JACK com anime que já vi (tem um monte na minha lista de “plan to watch”). E o próximo também!
    Algo pra ouvir no trem amanhã. Show show.

  • Anderson Prado

    Vcs tem que assistir e fazer um Jack de Golden Time

  • Infelizmente esse eu vou ter que deixar guardado pra ouvir depois. Ainda n vi o anime, já vi muitas obras tristes esse ano.

  • Lukas Tavares

    Nossa cara, me emocionei muito com vocês falando do anime, o quanto mais vocês falavam dele mais percebia como eu gosto dele. O quanto eu chorei com esse anime não tá escrito, no final enquanto ele lia a carta, até uns 20 minutos depois de ter acabado o episódio eu estava soluçando de chorar, a última vez que tinha chorado assim foi no final da primeira temporada do jogo do The Walking Dead. Isso vai ser meio estranho mas, eu tô escrevendo agora e eu estou meio sem palavras, nada na minha vida (tenho só 17 anos) foi tão… Emocionante, eu sei que uma palavra até cliché, mas nada consegue descrever tudo que eu senti com esse anime. Eu costumo acreditar que se uma obra fez você chorar de algum jeito, que não seja de uma forma barata, ela é uma boa obra. O choro é a personificação máxima dos seus sentimentos, você chora quando está Alegre, triste, com raiva e até com experiências espirituais e Shigatsu conseguiu me deixar triste e alegre a mesmo tempo, porquê é quando eu consigo me emocionar com esse tipo de obra que consigo perceber que sou humano e isso é muito importante pra mim.
    Desculpa o texto filosófico, precisava falar disso pra alguém.

    P.S. Não é uma competição, mas o Rick tá ganhando…

    • Dariecão

      Não sei se o Rick está ganhando, mas o corraini tá perdendo feio 🙂

  • Pingback: JACK #09: Shigatsu wa Kimi no Uso | Podflix()

  • André Santos

    Caio te entendo perfeitamente… Parabéns pelo trabalho de vcs. Um dia de cada vez. 😉

  • Nouveau Vieux

    – Bem, eu só li o mangá, então não posso dar minha opinião sobre a parte técnica do anime. Mas, devo dizer que já conheço a A1 de longa data e é um estudio que gosto muito, então ouvir vocês falando de como tecnicamente há animação é boa não foi uma grande surpresa.
    – Agora sobre o mangá, foi um dos mangás mais gostosos de se acompanhar, cada personagem do mangá foi muito bem trabalhado e cativa muito o leitor/leitora há prosseguir com a leitura. Devo dizer que a arte é algo que me incomoda na obra, não que ela seja feia ou mau feita, mas ela é meio que clichê demais? Não sei como defini-la, mas ela não chama muito a atenção da minha pessoa.
    – Agora sobre a parte em que Corraino abriu seu Kokoro, eu achei que acescentou muito ao podcast e mostrou um lado muito fofo dele – e sinceramente, me identifico muito com você Corraino. Tenho meus problemas com a depressão e ainda sou um/uma trans que esta se descobrindo aos poucos nesse novo mundo, então muitas vezes eu me sinto exatamente como você, usando uma “mascara”. Por isso eu agradeço muito ao meu pai e minha mãe por me apoiarem muito nessa minha jornada.
    – Bem, acho que é só isso que eu tenho pra falar, achei um ótimo podcast e me fez ter um desejo enorme de querer ver o anime. Obrigado Jogabilideiros

  • PILOT

    Eu poderia falar diversas coisas sobre Shigatsu wa Kimi no Uso, entretanto só vou falar suas coisas:
    Tal qual como o Carraino que vivia a situação semelhante de Kousei, eu vivo essa situação na minha vida, atualmente. Engraçado porque quando tinha o drama do Kousei eu sempre irritado e bravo com um pensamento de indignação por ele não conseguir superar e ir para frente, até que percebi que o Kousei era semelhante a mim e eu me via nele, então eu sentia raiva era de mim mesmo por não conseguir superar e ir para frente. Tive coisas diferentes de vocês, invés de se sentir para baixo e triste ao longo da história, eu sentia e entendia todas as coisas todos os dramas, mas cada vez mais, eu queria ver mais e mais da história, sem conseguir me desgrudar dela. E ao contrário de terminar o anime triste e solitário, eu me sentia triste mas conformado, como o Kousei no final, enquanto lia a carta.
    Adorei o anime. Mesmo tendo diversos problemas, o anime é como um personagem, tal como a Kaori, pode ter problemas mas você nunca o esquecerá. “‘Você vai esquecer?”
    Obrigado jogabilideiros, esse é o melhor anime que já assisti.
    FORÇA CORRAINO! Não se desapegue do seu lado negativo, junte-o a essa lado positivo. Você necessitará dos dois em sua vida.

  • Jacarepaguá – A zona Negativa

    Esse desenho é uma porrada direto nos Feels.

  • Leandro

    Ótimo Jack, a parte em que vocês falaram sobre como as pessoas tem importância e afetam diretamente como as outras pessoas são, é uma das coisas que eu não tinha prestado tanta atenção no anime, isso aumentou o carinho que eu tenho pelo anime, mesmo concordando com o Sushi que o anime acaba cortando um pouco o barato, ele é exagerado algumas vezes, algumas coisas que acabam incomodando, eu gosto muito do anime. Um dos pontos mais fortes do anime é a facilidade de como o anime de fisga e faz você se sentir no lugar dos personagens e apesar de ser meio masoquista, essa era a parte que eu mais gostava do anime, quando o anime tinha cenas de respiro é que apareciam algumas cenas que incomodavam, mas é interessante isso porque justamente, o anime tão bem a interligação de personagem e sentimento, que eu fiquei querendo mais, a grande maioria eram sentimentos tristes e eu queria ir só mais fundo no anime e saber tudo que eu posso sobre os personagens.

    Uma cena que me fisgou muito Tsubaki e o Kousei andando na praia e cantando Clair de Lune e toda essa situação dos dois sabendo que os 2 podiam ficar juntos, porem, tem tanta coisa que impede eles disso, sendo eles terem uma amizade muito forte, o Kousei não amar ele como a Kaori e tudo mais.

  • Leandro

    Ótimo Jack, a parte em que vocês falaram sobre como as pessoas tem importância e afetam diretamente como as outras pessoas são, é uma das coisas que eu não tinha prestado tanta atenção no anime, isso aumentou o carinho que eu tenho pelo anime, mesmo concordando com o Sushi que o anime acaba cortando um pouco o barato, ele é exagerado algumas vezes, algumas coisas que acabam incomodando, eu gosto muito do anime. Um dos pontos mais fortes do anime é a facilidade de como o anime de fisga e faz você se sentir no lugar dos personagens e apesar de ser meio masoquista, essa era a parte que eu mais gostava do anime, quando o anime tinha cenas de respiro é onde apareciam algumas cenas que me incomodavam, mas é interessante isso porque justamente, o anime faz tão bem a interligação de personagem e sentimento, que eu fiquei querendo mais, a grande maioria eram sentimentos tristes e eu queria ir só mais fundo no anime e saber tudo que eu posso sobre os personagens.

    Uma cena que me fisgou muito Tsubaki e o Kousei andando na praia e cantando Clair de Lune e toda essa situação dos dois sabendo que os 2 podiam ficar juntos, porem, tem tanta coisa que impede eles disso, sendo eles terem uma amizade muito forte, o Kousei não amar ele como a Kaori e tudo mais. Tsubaki foi MVP do anime :/

  • Leandro

    Ótimo Jack, a parte em que vocês falaram sobre como as pessoas tem importância e afetam diretamente como as outras pessoas são, é uma das coisas que eu não tinha prestado tanta atenção no anime, isso aumentou o carinho que eu tenho pelo anime, mesmo concordando com o Sushi que o anime acaba cortando um pouco o barato, ele é exagerado algumas vezes, algumas coisas que acabam incomodando, eu gosto muito do anime. Um dos pontos mais fortes do anime é a facilidade de como o anime de fisga e faz você se sentir no lugar dos personagens e apesar de ser meio masoquista, essa era a parte que eu mais gostava do anime, quando o anime tinha cenas de respiro é onde apareciam algumas cenas que me incomodavam, mas é interessante isso porque justamente, o anime faz tão bem a interligação de personagem e sentimento, que eu fiquei querendo mais, a grande maioria eram sentimentos tristes e eu queria ir só mais fundo no anime e saber tudo que eu posso sobre os personagens.

    Uma cena que me fisgou muito Tsubaki e o Kousei andando na praia e cantando Clair de Lune e toda essa situação dos dois sabendo que os 2 podiam ficar juntos, porem, tem tanta coisa que impede eles disso, sendo eles terem uma amizade muito forte, o Kousei não amar ele como a Kaori e tudo mais. Tsubaki foi MVP do anime :/

  • SR TETUDO

    Eu amo e odeio o Rick

    Amo por ter me apresentado esse anime lindo que eu tinha deixado passar batido
    odeio porque eu fiquei depressivo por uns 3 dias por causa dele!
    meu corpo não estava pronto :'(

  • Almighty

    Eu gostei muito da forma em que a música foi utilizada. O jeito que o Arima e outros personagens se expressam com os instrumentos é sensacional, dá pra notar bem a diferença na tonalidade das notas e do ritmo. Muito interessante. Assisti a tudo em uma semana, mais ou menos, gostei muito da construção da história, da arte e das músicas. Excelente recomendação e ótimo JACK!

  • Pedro Guilherme

    Ótimo cast. Acho que foi um dos melhores que já ouvi, senão o melhor que já ouvi, em especial por que esse é um anime realmente importante para mim e possivelmente o meu favorito, ou pelo menos, um deles. Senti a falta do André no cast, mas é por que gostaria de saber a opinião dele a respeito do anime. No mais, os relatos pessoais de cada um de vocês tornou o programa ainda melhor, foi muito bom ver a perspectiva que o Caio, o Rick e o Sushi tiveram do anime e dessas questões pessoais de relacionamento e perdas em relação às suas próprias vidas.

    Concordo com o Corraini que o anime é quase impecável, não desgostei de nenhum momento dele e não me incomodei com o ritmo em nenhum momento (mas eu consigo entender perfeitamente por que algumas pessoas tem problemas com o ritmo dele, faz parte), embora eu também tenha sentido, como o Rick, que alguns personagens secundários poderiam ter sido mais desenvolvidos. Mas o importante é que a mensagem que o anime queria passar e a maneira como ele passou essa mensagem foram incríveis e acho que o fato de que ele bate mais perto de casa torna ele ainda melhor, nós temos que aprender a conviver melhor com as nossas próprias tristezas, com as nossas escolhas e com as pessoas. Não assisti o anime em um período ruim como o Corraini, quando eu assisti o Shigatsu Wa Kimi no Uso eu tinha acabado de sair desse estado difícil de “não aceitação” ou de tristeza, por assim dizer, mas eu pude olhar pra trás e ver como eu poderia encarar as coisas melhor mesmo assim. Enfim, acho incrível as apresentações musicais desse anime e o quanto elas são intensas, eu sempre me empolgava, a ponto de ficar sem fôlego em alguns momentos. A minha preferida é a última apresentação, é o grande clímax afinal, do crescimento pessoal do Arima e do relacionamento dele com a Kaori como músico.

    PS: Eu estava pensando em recomendar Clannad/Clannad After Story para vocês, por que lida com alguns temas parecidos com Shigatsu Wa Kimi no Uso e um tema que foi retratado em diversos animes do JACK que é o crescimento, a passagem da fase adolescente para a fase adulta. Mas acho melhor deixar para um outro momento, deixar o Corraini respirar um pouco. Eheauhaeuhae

    • William Saito

      nossa cara , clannad e fantastico , seria lindo um episodio futuro com ele , fica a dica ai jogabilideiros.

  • koto_rafa

    Esse é um dos melhores animes que eu já vi, ele é lindo e triste, da para tirar muitas coisas boas dele. Enquanto escutava eu me lembrei de outro anime que me emociona e que me faz pensar muito, o Honey & Clover, pois em uma parte tem o romance e a outra tem o futuro daqueles personagens. Toda vez que eu vejo Honey & Clover eu me sinto transparente ao ver personagens tão humanos, a ver que o cabelo deles cresce, que eles mudam e que retrocedem, que erram e até mesmo insistem em erros, igual qualquer pessoa por ai ai, que tem medos parecidos com os meus e felicidades simples também.

    Só avisem no começo do episódio que vão fazer um podcast emocionante, porque ficar segurando choro no trabalho é meio dificil.

  • Samuel Madeira

    A despeito do spoiler alert eu ouvi esse episódio mesmo sem ter visto nada do anime, o que me fez ter muita vontade de assistir (mais uma de muitas vezes que consumo algo por culpa de vocês).

    Posto isso, isso tenho algumas coisas a dizer:

    – obrigado indicar uma obra tão boa mais uma vez (não vi mas tenho certeza que vou gostar, já conheço bem o gosto e opinião de vocês pra saber disso);

    – obrigado pelo excelente cast, como sempre o papo de vocês com toda essa sinceridade e liberdade em falar contribui tanto para a conversa quanto o próprio assunto em si;

    – obrigado Menino Corraino por abrir seu kokoro mais uma vez (e dessa, mais aberto do que qualquer outra vez), queria dar um abraço em todos vocês depois desse cast, mas em ti eu daria dois abraços cara;

    – obrigado Slash/Rick por trazer mais uma série sobre música onde ela é usada em sua essência: “A arte de manifestar os diversos afetos de nossa alma (sentimentos) mediante o som”, definição essa dada por Paschoal Bona, o que é uma verdade para àqueles que verdadeiramente apreciam a Musica;

    – e apenas obrigado. Queria ter uma palavra de gratidão melhor que essa, mas se existe, infelizmente está além do meu vocabulário no momento. Ainda quero um dia pagar uma breja/refri pra todos vocês, de coração, vocês são uns amigos que nunca olhei no olho mas que gosto demais 🙂

  • CD falsificado de Playstation

    Pessoal, eu tirei meu pledge lá no Patreon depois que o site foi hackeado. Me desculpem, mas tenho muito medo de colocar meus dados pessoais na internet (eu só tinha com meu nome no Patreon e no Steam), por isso vou ter que arranjar outro jeito de ajudar vocês. Quem sabe na vindoura lojinha?

    • Sushi0

      Os dados do seu cartão não ficam armazenados no Patreon, mas eu entendo a preocupação e obrigado pela ajuda. =D

  • William Saito

    caras , eu nao estava preparado pra assistir isso , quase dropei la pro episodio 15 quando percebi oque estava acontecendo , mas acabei n aguentando e tive esperanca q o final ia ser bonitinho , o resultado ja sao uns 3 dias de depressao , devo ser um fresco disgracado de 31 anos de coraçao mole =(.

  • marcos vinicius Rodrigues.P

    Ver que o anime que eu recomendei virou um jack *–*
    Mas oque falar desse anime que ja nao foi dito?
    o anime é perfeito , eu pelo menos nao mudaria nada nele , e sao poucos animes que eu penso assim ,
    mas todo anime perfeito , e para mim foi completamente diferente , os episódios passavam muito rápido ,
    o final , todo mundo sabe oque vai acontecer , mas todo mundo espera um final melhor , e o anime joga na tua cara aquele final , mds T_T
    kaori virou minha waifu forever .-.
    e o que falar das musicas?eu comercei a ouvir musica classica por causa desse anime , e como eu queria baixar as musicas que tocam no anime para ficar ouvindo mais nunca achei (se alquem souber pode mandar )
    entrou no meu top 5 / no lugar de kuroko no basuke
    1 – Steins;Gates
    2 – hxh 2011
    3 – shigatsu wa kimi no uso
    4 – fma brother hood
    5 – zankyou no terror
    e eu nem sei mais oque falar , quem nao assistiu assiste , e chore .-.

  • Esse foi o primeiro JACK que ouvi (deu na telha de assistir esse anime, não faço ideia do porque), e depois de terminar Your Lie In April (não consigo usar esse em nome japonês, nunca lembro direito como é hahaha) em dois dias, eu tô um caco. Tento parar de pensar nele mas não consigo, e às vezes me pego prestes a chorar do nada só de lembrar das coisas que aconteceram. De fato é um anime que deixa um impacto muito grande na pessoa.

    Apesar de eu ter gostado bastante de muita coisa e achar esse um anime impecável, minha reação IMEDIATA após terminar Your Lie in April é de arrependimento de ter assistido. A princípio, eu preferia nunca ter visto, porque é uma obra que dói e dói muito. Preciso digerir ela por um bom tempo, e talvez venha a apreciá-la melhor. Mas a princípio ta foda, viu.

    • Sushi0

      Pior que acontece algo parecido comigo, tem hora que ouça uma música da trilha ou algo me lembra de alguma parte vem aquela vontade bizarra de chorar.

      • Isso sem falar na saudade que dá dos personagens, né. Queria ver mais deles, principalmente da Tsubaki haha

  • Pedro Henrique Prado

    Acabei de terminar de assistir ao ultimo episódio e ainda não sei se gostei.
    Passei 21 episódios sem sequer molhar os olhos, quando cheguei no último: desmontei!
    A estória é muito boa, bastante cativante e te faz sempre querer conectar um episódio no outro. Porém, o último episódio me fez mal.
    Eu sei que eles tentaram passar uma mensagem positiva no final das contas, mas o que acontece me destruiu, parecia uma criança. Mais do que uma lágrima: eu chorei!
    Passei todos os episódios pensando se teriam coragem de fazer o que fizeram e ainda assim me surpreendi e não quis acreditar.
    Eu ainda não sei o que pensar sobre o desfecho, eu estava realmente torcendo para que o final fosse outro. Me apeguei demais aos personagens.

    Eu ainda não ouvi o episódio, vim aqui só para desabafar. hahaha

    • William Saito

      aconteceu exatamente a mesma coisa comigo cara , quase cheguei a dropar quando eu percebi oque ia acontecer , foi pesado , ate agora to meio depressivo por esse final.

  • Lucas

    Excelente cast, junto com o do Makoto Shinkai e FLCL, um dos melhores Jacks.
    Elogiar seria só repetir o que vocês falaram, então citarei algumas coisas que me incomodaram:
    1- Mesmo do Sushi. Drama com a mãe e a cena do piano embaixo do oceano se repetindo a exaustão. O ruim é que eu sentia que essa passagem andava em círculos, nunca pra frente. Era só martelação do mesmo conflito e nunca evoluindo o pensamento. Se tivesse uma evolução mais gradativa, aos poucos ele saindo daquele oceano e tudo mais, tudo bem. Teria uma variação e seria mais interessante de assistir. Mas toda hora, oceano, mãe da plateia e sempre os mesmos questionamentos, incomodou. Ficou cansativo. Aliás, andar em círculos é um problema geral da série. Quase todos os conflitos de todos os personagens são assim, da Tsubaki principalmente, a partir da segunda metade.
    2- Monólogos internos na hora da apresentação. Vocês elogiaram tanto a parte musical, mas é uma das coisas que me incomodaram. Os personagens sempre falavam antes da apresentação que deixarão a minha música falar por eles, mas no meio da apresentação eles mastigavam todo o sentimento através desses monólogos. Tá bom que a obra original é um mangá e seria impossível fazer isso lá, mas seria fascinante se a apresentação fosse de fato, só a música falando por si, igual acontece no final e é fantástico. De longe a apresentação mais poderosa da série. Pra mim os monólogos são enfadonhos, quebram o brilhantismo da apresentação e é uma maneira barata de construir personagem.
    3- Falta de sensibilidade da Kaori. Queria ficar fascinado por ela como todo mundo, mas ela só me irritou profundamente. Tem várias passagens que ela quase solta literalmente coisas como “para com essa depressão, deixa de ser triste, para de frescura e toca esse piano aí”. Sinto ela tratando o trauma do Kousei como se fosse nada e a série nunca reconhece isso. Pra quem já sofreu de depressão e ouviu esse tipo de coisa de parentes, é uma coisa muito chata. Conseguiria dar um sentido nisso pensando na personalidade dela e na situação que se encontrava, carpe diem porque a vida é curta e tudo mais, não perca tempo sendo triste, mas não consegue acabar com a má impressão que tive dela.

    Teve outros pormenores como conveniência e coincidência, mas é besteira comentar. Pode parecer que odiei a série, mas juro que não.

  • DDD

    Cast excelente, não me arrependo um minuto por contribuir mensalmente no Patreon! Recomendo a todos (tanto cast quanto patreon :D).

    • Sushi0

      Muito obrigado <3

  • Anderson Amaro

    Como ousam fazer um cast sobre esse anime e não falarem sobre bilha bilha estrelinha kkkkk # chatiado com vocês…

    • twinkeru twinkeru riro sta, hawa wanda watiu á!

  • Marcell C

    O Sushi não tem coração.

  • CODA Ayax.

    Primeiramente obrigado por apresentar esse anime Rick, realmente ele é muito bom. Ouvir o cast no caminho pro curso não foi uma ideia muito boa, tive que me segurar pra não chorar no caminho (ônibus/metro).

    Antes de fazer a análise do Shigatsu gostaria de indicar o anime Golden Time, enquanto assistia Shigatsu lembrei muito dele. A forma que os 2 animes desenvolvem os personagens são muito parecidos, inclusive com alguns personagens possuindo papéis praticamente idênticos.

    Shigatsu foi uma experiência muito boa pra mim. Apesar de não ter tido as mesmas dificuldades do Corraini também sou um cara meio depressivo, mas gosto de assistir animes/filmes tristes. Se souber de outros Rick, favor recomendar. Também sou apaixonado por música e pelo poder que ela tem de transmitir/despertar uma emoção e conectar pessoas. Comecei a assistir Beck mas não consegui me acostumar ao visual “sujo” dele.

    O primeiro episódio foi excepcional, mesmo com todo o “orgasmo visual” nos outros episódios ele se sobressai.

    Apesar de ter gostado muito do anime algumas coisas me incomodaram, como:

    – Uso do 3D. O piano realmente estava muito bem feito, mas o shading que usavam pra pele/roupa do Kousei distoava muito do resto. Muitos animes atuais usam 3D pra poupar tempo/trabalho/dinheiro, em alguns fica bem feito e imperceptível, em outros, como ocorre no Shigatsu, acaba atrapalhando.

    – O anime quer te apresentar e focar em muitos personagens e acaba se perdendo. Com a Nagi, que ao meu ver foi colocada pra mostrar a evolução do Kousei tiveram que gaster muito tempo explicando o passado e as motivações dela. Tempo que poderia ser melhor gasto com outros personagens.

    – Não sei onde vocês assistiram e se o que vou comentar foi um erro de tradução, mas a linha do tempo me pareceu meio confusa. Pelo que entendi depois que a mãe do Kousei ele ainda tocou mais uma vez e foi quando começou a ter o problema de não ouvir as notas. Nessa época ele tinha a aparência de, sei lá, 6 ~ 7 anos, no tempo atual do anime ele já é um adolescente. Mas em vários momentos do anime é citado que se passaram dois anos que ele tinha parado de tocar. Eles podem ter feito isso pra facilitar o espectador a entender que é um flashback, mas ficou meio estranho.

  • Lucas Cavalcante

    Quando eu era criança, me apaixonei pela música, e um sonho de poder fazer parte dela veio a mim ainda muito pequeno, e, com este, a vontade de tocar algum instrumento. Essa vontade veio e foi diversas vezes: Primeiramente com o baixo, depois o saxofone, piano, guitarra (quando descobri o rock), violino, até que um dia, por diversos motivos, seja a falta de dinheiro, seja a falta de incentivo por parte do meu pai, que nunca gostou muito dessa ideia, a paixão morreu, a vontade se perdeu de vez, e junto com ida destas, foi enterrado meu sonho infantil. O que esse anime fez, além de todos os outros sentimentos que ele me trouxe, foi reviver essa paixão, e trazer algumas memórias do que havia sido aquele sonho, outrora perdidas. Acho que foi isso que mais me tocou, e, sem menosprezar todos os outros aspectos, dos quais gosto muito, o que me faz gostar tanto dessa animação.

    Agradeço a todos os envolvidos por me trazer isso de volta, e encher meus pensamentos de memórias tão belas. Enfim, aguardo ansioso os próximos Jacks, e mais recomendações como está. 😉

    P.S: Lukas já falou, mas apesar de não ser uma competição, Rick está ganhando.

  • Rodolpho Vinicius

    Caio Corraini, eu me identifiquei com tudo que vc disse eu assisti o anime no fim de semana e na sexta feira eu sai de um relacionamento de 6 anos, as suas palavras me ajudaram muito pois minha dor ainda está muito recente e vc me fez perceber que sim eu tenho muito a oferecer á alguém todos temos, não sei se posso falar algo ou se seria muita prepotência flr isso mas eu realmente senti vc como um amigo meu nessa hr e me ajudando a passar por uma barra q ta difícil de passar. Quanto ao anime foi uma porrada emocional uma porrada do tipo especial do akuma mas realmente foi uma obra que valeu a pena ser vista. Eu ouço podcasts a mais de 8 anos e essa é a primeira vez que senti vontade de mandar um comentário, parabéns pelo trabalho de vocês, estou esperando meu cartão internacional chegar para ajudar vcs.

  • Heider Bmth

    Nunca vi o anime só li o mangá,triste demais pra quem não se afeta fácil com uma obra é ótimo mas pra min que fico triste com qualquer coisa foi tenso ler até o final.

  • bruN0

    Não chorei no anime, mas chorei no cast. Porra, pessoal!

  • Raphael Silva de Santana

    Nunca tinha escutado um Jack e decidi tentar esse porque já estava escutando todos os demais casts da casa.
    Escutei uns 30 minutos e antes de vocês realmente entrarem de cabeça na história, decidi parar e seguir a recomendação de assistir o anime.

    Consumi os 22 episódios + OVA em 3 dias!
    Chorar no último episódio foi pouco e a saudade que estou nesse momento dos personagens, chega a doer um pouco o peito.

    Mesmo com o sentimento ruim que ficamos ao final, só tenho a agradecer a oportunidade que vocês me deram para conhecer uma obra tão formidável.
    O Patreon fica mais do que justificado com um trabalho desse nível.

  • Janyffer Morais

    Mais um ótimo JACK de um anime incrível!!! Não conhecia o anime e sou grata pela indicação. Adoro animes que tratam de relações humanas, como o Sushi ressaltou. Comecei a assistir um dia e só consegui dormir depois de terminar tudo! E cada lágrima valeu a pena, achei a condução da estória muito boa, embora haja realmente algumas partes arrastadas, como já mencionado. E o podcast tb foi emocionante! ‘-‘~
    Gosto muito da maneira como vcs se abrem nos podcasts, especialmente o JACK, e traçam essas ligações com as suas próprias experiências de vida. A identificação que sinto com vcs só faz com que eu goste cada vez mais do trabalho que fazem. 🙂

  • Lucas de Lima

    Muito obrigado pelo podcast e pela recomendação. O animê é lindo, é incrível, mas não sei se deveria ter assistido-o. Acho que toda essa proximidade com a realidade me deixou ainda mais triste pelos eventos que ocorrem nele.
    Eu não sou muito chegado em cultura japonesa, tive contato com poucos animês e alguns mangás ao longo dos anos e o podcast de vocês me ajudou a conhecer obras bem legais que sozinho acho que não encontraria, e esse episódio é um dos que me faz feliz por ter tido a sorte de assinar o feed do jogabilidade. Beijo no coração de vocês!

  • Belíssimo episódio sobre um dos animes que mais gostei de assistir – e de ler o mangá.

    Para quem gostou, existe um outro mangá que está sendo publicado pelo mesmo autor que se passa antes da história do anime, quando eles ainda são crianças. Chama-se “Shigatsu wa Kimi no Uso – Coda”.

  • Thiago Cares

    Corraini eu tenho isso de só assistir coisas que não me fazem pensar muito e que me distraiam das tristezas que eu tenho no meu interior, não assisti o anime ainda e pelo que vocês falaram pretendo passar bem longe dele. Por mais que pareça muito bom.

    P.s. dêem um abraço no Corraini por mim por favor.

  • John L. F. Silver

    A animação de FMA é um derespeito ao que o Mangá de FMA é em si. O final não faz sentido nenhum com o que a historia queria passar e é totalmente diferente, assim como a personalidade dos personagens. Uma pena perderem seu tempo gastando elogios com essa verdadeira merda.

    FMA Brotherhood é 100% a historia do mangá e foi produzido depois de deveras críticas ao FMA original que é desconsiderado completamente em terras orientais que tiveram um acesso mais fácil aos mangás.

  • Fabo

    Melhor cast.
    Obrigado caio, pelo apoio indireto !

  • Jean Brune Mello

    Comecei a ouvir o cast despreocupadamente e sem conhecer a obra, mas me interessei e parei antes de tomar algum spoiler importante.
    Essa madrugada terminei de vê-la e só tenho uma coisa a dizer: Obrigado.

    Já fazia uns dois anos, provavelmente pelo inicio do meu tcc, que eu me afastara do mundo das animações ao qual não retornei mas, assistindo Your Lie in April eu lembrei do porque de eu gostar tanto desse tipo de mídia anos atrás.
    Novamente: Obrigado.

    • Sushi0

      Fico muito feliz que tenhamos ajudado você a se reencontrar com os animes. xD

  • Wellington Novaes

    Esse anime, tocou minha vida, não só pelo fato da música clássica – e eu ser um fã incondicional dos compositores que tiveram suas músicas tocadas – mas por me lembrar de meu primeiro amor… Mesmo, depois de tanto tempo, aquelas lembranças ainda não me abandonaram.

  • Wellington Novaes

    Não quero parecer um idiota, ou um melodramático, mas abrindo o coração aqui, sinto… Sinto que eu sim, sou uma sombra do que eu poderia ser, e ás vezes penso… Uma estória, um conto, um roteiro nada é mais do que se pegar uma lupa e durante um tempo ver a vida de certos personagens e como eles lidam com as coisas que acontecem ao redor deles durante um certo período. Ás vezes a estória acaba com a morte do personagem e ás vezes não, eles continuam, e enfim, todos nós temos uma história para contar, porém, e depois? O que acontece depois que contamos essa história, para onde vamos? Temo que talvez eu já tenha vivido a parte mais importante de minha vida, a digna de ser contada. As cores, as intensidades, tudo o que vivi antes, parece muito desbotado agora.

  • SrTroll.

    De 1:13 pra frente, eu me identifiquei muito com isso tudo, esse anime também me emociono muito, por eu ter vivido uma situação similar de ter tido uma Kaori, que não morreu mas me deixo morto por dentro, e hj em dia eu sou amargado pela vida, nunca mais quis ir atras de outro relacionamento tão intenso e não sou mais o que poderia ter sido, e ultimamente eu tenho refletido muito essas coisas, ainda mais pelo fato que eu não sou mais jovem e saber que quanto mais o tempo passa mais solitário eu vou ser.