Após se aventurarem no futuro, os estimados membros de tão nobre grupo: Superintendente Rick, Barão Sushi e o Daimyo Fernando Mucioli (Califa Corraini infelizmente sofreu um acidente em sua charrete) retornam ao presente para debater sobre suas experiência com grampos visuais, membros robóticos, tanques-aranhas kawaii e muita complexidade nesse novo encontro de lords admiradores da arte da animação japonesa.

Como sempre, é recomendado o consumo prévio da obra, pois todos os seus detalhes e minúcias serão expostos em completude.

Ao final do debate, um dos outros membros será sorteado e escolherá o tema da próxima reunião. Mas caso já queira saber de antemão, clique aqui.

O que achaste?

A sessão do clube continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes!

Links:

Trilha do Podcast

  • “Moonlight Blues”, por Bruce Maginnis
  • “Run Rabbit Junk”, de Ghost in the Shell: SAC
  • “Lithium Flower”, de Ghost in the Shell: SAC
  • “Inner Universe”, de Ghost in the Shell: SAC
  • “Rise”, de Ghost in the Shell: SAC

Blocos do Podcast

  • É só Ghost in the Shell: 0:00:00
  • Crow

    Só aqui que a qualidade do áudio está muito ruim ?

  • Andrey Santiago

    Finalmente! :DD

  • Renan Klopper

    Rick escolhendo o mangá de One Punch Man para o próximo Jack.
    Ricardo Dias, apenas me engravide. Beijos.

  • Jacarepaguá – FÊNIX Reptiliana

    Sugestão de cargo de futuros convidados… magistrado

  • Bruno Henrique

    Não consigo baixar ):

  • CD falsificado de Playstation

    Eu achei esse bem fraco. Pareceu que estavam de saco cheio.

  • Augusto Carvalho

    Não é Barco de Odisseu, é Navio de Teseu 😉

  • Marcelino Pinheiro

    Ótimo cast. Havia assistido ao longa metragem primeiramente e depois descobri a série. Os temas dos episódios são ótimos, mesmo os que são extremamente “cabeça”. Parabéns aos envolvidos! Principalmente por não falarem dobrem objetos fálicos.
    A única coisa estranha neste episódio foi o som de alguém jogando algum jogo do estilo candy crush ao fundo.

  • Pedro Guilherme

    Ótimo cast, aguardei ansiosamente por esse.

  • Quem é que estava jogando enquanto gravava o podcast? Vazou o áudio todo do jogo no podcast
    😀

  • Vitor Calfa

    Senhores, uma informação por favor: Nome e Autor da música de encerramento deste episódio por favor. Atenciosamente e parabéns por mais um episódio excelente.

    • RISE, de Origa. É a abertura da “segunda temporada”, o Ghost in the Shell: S.A.C. 2nd GIG

      • Vitor Calfa

        Muitíssimo obrigado senhor. =D

  • Mateus

    Será que um programa de hunter x hunter ficaria bom?

  • Erick Felipe Volutao

    O paradigma que vocês estavam querendo saber é do Navio de Teseu. Segue o link para mais informações :
    https://paradigmaseparadoxos.wordpress.com/2014/12/24/o-navio-de-teseu-um-paradoxo/

  • ednaldofilho

    Adorei o Cast, vou procurar o anime pra ver se gosto, mesmo não gostando muito de animes no geral.

    • Sushi0

      Obrigado! <3

    • “mesmo não gostando muito de animes no geral”

      Assim como em qualquer mídia, os mais populares costumam ter menor qualidade e profundidade. Se peneirar bem, vai ver que tem muito anime e mangá que chuta a bunda de muitos filmes, quadrinhos e seriados americanos. O problema é que os animes mais conhecidos acabam criando uma imagem ruim do segmento.

      O pessoal do Jogabilidade tem mostrado algumas jóias da animação por aqui e espero que continuem fazendo esse belo serviço, trazendo animes do Satoshi Kon por exemplo, entre muitos outros animes bons e menos conhecidos que existem por aí.

  • Vinícius Braga

    Ótimo Cast, terminei de assistir ontem e ouvi o cast hoje.

    Contrariando as recomendações ontem assistir 12 episódios seguidos a 1,6x, meio dificil acompanhar realmente, mas acho que se assistir com atenção dá para entender tranquilo.

    Devo ver a Season 2.

    O mangá de OnePunch já tá em dai tenho que ver o Anime

  • Eduardo Edknight

    Gostei do cast, embora não tenha ouvido inteiro (as partes do final guardei pra depois de ver o anime, até onde ouvi acho que não teve nenhuma info muito crítica)
    Apesar de vocês falarem que tem uma pegada bem diferente, eu queria realmente ver o filme de 199X, já que era o Ghost in the Shell que eu conhecia das revistas de anime.
    E uma sugestão de anime para um Jack futuro (não sei se vocês costumam pegar essas sugestões nos comentários, mas não custa nada tentar, né?), é Puella Magi Madoka Magica, do “Urobutcher”, ele é bem curtinho (12 episódios, dois filmes que recontam esses episódios e um terceiro filme pós-anime) e aquela carinha fofa engana bem, é um baita anime e dá pra gerar uma bela discussão em alguns pontos.

  • Vinicius

    “Preciso de um cérebro secundário para compreender…”
    Excelente Cast galera.. Tenho gosto muito parecido com o o Sushi, para amines e jogos. E um dos gêneros favoritos é CyberPunk, eu não tinha assistido nada sobre o anime GHOST IN THE SHELL, nem os filmes. Por coincidência eu tinha assistido apenas o primeiro filme antes do anuncio desse tema, então precisei correr atrás apenas desses ep, que não foi nenhum sacrificio. Rs!

    Ficou muito bom, parabéns! =]

  • um bom jack, mas sem sabor de J.A.C.K.

  • Raoni Leal

    Mano, tinha alguém jogando algum jogo de cartas ao fundo que pqp meu irmão, me desconcentrava toda vez.
    Foi uma foda!

    De resto, muito bom, ouvi sem nunca ter visto e colocarei na fila pra ver!
    Valeus!

  • Teago

    Sei que é um comentário tardio, e sem fundamento a se basear já que ainda não assisti ao anime.
    Ouvi o cast pela curiosidade que tenho pela obra Ghost in the Shell, tendo aquele imaginário coletivo citado da obra cyberpunk.

    Um ponto que notei no cast foi a citação da “perca da humanidade” ao se implantar próteses biônicas. Já em contraparte, os Tachikoma iniciam o processo de individualização.
    Uma interessante abordagem de criticar a robotização dos humanos, e humanização dos robôs.

    Outro ponto, seria sobre a relação entre a Major e o navio de Teseu.
    Creio que não seja algo tão impactante, visto que a única parte humana (cabeça) da mesma, é insubstituível.
    Ou seja, não creio que haja conflito sobre quem ela seja à partir da substituição de peças de um corpo robótico em si, mas sim da consequente perca de soul derivada desse fato que anime coloca como regra daquele mundo.

    Posso estar bem errado, já que peguei essas informações apenas ouvindo o cast sem assistir a obra. O que farei em breve.

  • Pingback: Podcast Jogabilidade: Ghost In The Shell – Stand Alone Complex | Cyber Cultura()