Fora da Caixa #17: Game of Thrones, Rua Cloverfield, Aquário

2016-04-29T03:57:09+00:00 28 de abril de 2016|Fora da Caixa|31 Comentários

[vc_row type=”in_container” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”3/4″][vc_column_text]Pela ânsia de viver o zeitgeist André, Rick, Sushi e Corraini saem de suas respectivas caixas, compram seus ingressos para uma guerra e enquanto esperam, discutem sobre o que eles fizeram ou viram de bom na última semana.

Por exemplo: visitar um aquário e se maravilhar com as cobras, morcegos e suricates (?), assistir ao primeiro episódio da nova temporada de Game of Thrones e tentar não soltar nenhum spoiler dele, ouvir o capeta soltar sua voz de veludo em The Devil’s Carnival e fazer companhia à Ramona num bunker em Rua Cloverfield, 10.

Tem algum feedback, sugestões de filmes, músicas, séries, apresentações de balé ou qualquer outra coisa? Deixe-a nos comentários abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de.

Links:

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/4″][vc_column_text][fap_track url=”http://audio.jogabilida.de/foradacaixa/Fora_da_Caixa_ep17_v2.mp3″ title=”Fora da Caixa #17:” share_link=”http://jogabilida.de/2016/04/fora-da-caixa-17/” cover=”http://jogabilida.de/wp-content/uploads/2016/02/fdc-capita.png” meta=”Game of Thrones, Devil’s Carnival, Rua Cloverfield, Aquário” layout=”grid” enqueue=”yes” auto_enqueue=”yes”][/vc_column_text][vc_raw_html css=”.vc_custom_1449180476769{margin-top: 30px !important;}”]JTNDZGl2JTIwaWQlM0QlMjJmZWVkLWJ1dCUyMiUyMHN0eWxlJTNEJTIydGV4dC1hbGlnbiUzQSUyMGNlbnRlciUzQiUyMiUzRSUzQ2ElMjBzdHlsZSUzRCUyMmRpc3BsYXklM0ElMjBibG9jayUzQiUyMGNvbG9yJTNBJTIwJTIzZmZmJTNCJTIyJTIwaHJlZiUzRCUyMmh0dHAlM0ElMkYlMkZuYW9nYW1lcy5qb2dhYmlsaWRhLmRlJTJGJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIyZmElMjBmYS1yc3MlMjBmYS0zeCUyMiUyMHN0eWxlJTNEJTIyZGlzcGxheSUzQSUyMGlubGluZS1ibG9jayUzQiUyMG1hcmdpbiUzQSUyMDAlMjAxMHB4JTNCJTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUyMCUzQ3AlM0VGZWVkJTIwUlNTJTNDJTJGcCUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZkaXYlM0UlMEElM0NkaXYlMjBpZCUzRCUyMml0dW5lcy1idXQlMjIlMjBzdHlsZSUzRCUyMnRleHQtYWxpZ24lM0ElMjBjZW50ZXIlM0IlMjIlM0UlM0NhJTIwc3R5bGUlM0QlMjJkaXNwbGF5JTNBJTIwYmxvY2slM0IlMjBjb2xvciUzQSUyMCUyM2ZmZiUzQiUyMiUyMGhyZWYlM0QlMjJodHRwJTNBJTJGJTJGaXR1bmVzMi5qb2dhYmlsaWRhLmRlJTJGJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIyZmElMjBmYS1tdXNpYyUyMGZhLTN4JTIyJTIwc3R5bGUlM0QlMjJkaXNwbGF5JTNBJTIwaW5saW5lLWJsb2NrJTNCJTIwbWFyZ2luJTNBJTIwMCUyMDEwcHglM0IlMjBjb2xvciUzQSUyMCUyM2ZmZiUzQiUyMiUzRSUzQyUyRmklM0UlMjAlM0NwJTNFSXR1bmVzJTNDJTJGcCUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZkaXYlM0U=[/vc_raw_html][vc_raw_html css=”.vc_custom_1448870206131{margin-top: -25px !important;}”]JTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjJodHRwJTNBJTJGJTJGeW91dHViZS5jb20lMkZqb2dhYmlsaWRhZGUlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJ5b3V0dWJlLWJ1dCUyMGZhLXlvdXR1YmUtcGxheSUyMGZhLTJ4JTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUzQyUyRmElM0UlM0NhJTIwaHJlZiUzRCUyMmh0dHAlM0ElMkYlMkZmYWNlYm9vay5jb20lMkZqb2dhYmlsaWRhZGUlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJmYWNlLWJ1dCUyMGZhLWZhY2Vib29rJTIwZmEtMnglMjIlM0UlM0MlMkZpJTNFJTNDJTJGYSUzRSUzQ2ElMjBocmVmJTNEJTIyaHR0cCUzQSUyRiUyRnR3aXR0ZXIuY29tJTJGam9nYWJpbGlkYWRlJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIydHdpdC1idXQlMjBmYS10d2l0dGVyJTIwZmEtMnglMjIlM0UlM0MlMkZpJTNFJTNDJTJGYSUzRQ==[/vc_raw_html][divider line_type=”Full Width Line” custom_height=”20″][toggles][toggle color=”Extra-Color-1″ title=”Trilha do Podcast”][vc_column_text]

  • “First Crush”, por Saberpulse
  • “Main Title”, de Game of Thrones
  • “Heaven’s All Around”, de The Devil’s Canival
  • “Grace for Sale”, de The Devil’s Carnival
  • “Openning Theme”, de LOST
  • “In All My Dreams I Drown”, de The Devil’s Carnival

[/vc_column_text][/toggle][toggle color=”Extra-Color-1″ title=”Blocos do Podcast”][vc_column_text]

  • Aquário : 00:05:32
  • Game of Thrones: 00:17:57
  • The Devil’s Carnival: 00:30:21
  • 10 Cloverfield Lane: 00:42:09

[/vc_column_text][/toggle][/toggles][/vc_column][/vc_row]

  • Pingback: Fora da Caixa #17: Game of Thrones, Rua Cloverfield, Aquário | Podflix()

  • Daniel Leidson

    Esse Cloverfield Lane parece ser bem interessante.

  • DOCTOR DOOMBO
    • Daniel Leidson

      Rapaz, isso dá um ban… não quero nem ver.

    • Lá no Overloadr chamam esse episódio de “Aventura na Amazônia”. Risos.

      • Daniel Leidson

        Eu pensei que essa história tivesse saído de um desses BRJAM.

        • Foi lá do Overloadr, um dos caras lá contou essa história. Depois daí se espalhou por tudo que é evento. Eu mesmo ouvi num Boteco.

  • arthur xicara

    Eu sou muito fan dos livros das cronicas de gelo e fogo, e tenho muito a reclamar aqui (mimimi hehehehe). Sim, eu conheci a saga pela primeira temporada da série, e por isso eu me sinto grato com ela, mas como viciado nos livros eu parei de ve-la na quarta temporada. Meus motivos que fizeram eu parar de ler foi que eles reduziram uma coisa que era o que destacava a série: peitos, dragões, violencia? Não, eles tiraram todo o realismo da série e a personalidade dos personagens. Posso parecer muito fanboy, mas sério, por exemplo: [SPOILERS AHEAD], voces viram o ultimo episódio? Aquela matança em Dorne não faz o minimo sentido: o objetivo da Elaria (a mulher do Oberyn) era vingar a morte do Oberyn que queria se vingar do Montanha ter matado sua irmã, e o que ela faz? Mata o outro irmão (QUE BOST@). E sim eu voltei a ver a série, por que simplesmente não tem como eu não saber oque vai acontecer, game of thrones vai aparecer em todo lugar na internet, e por isso eu acho que sinto liberdade sim para reclamar, já que os produtores falaram que iam usar coisas sim do proximo livro, os caras querem cagar na cabeça de quem leu os livros e fazem um trabalho porco adaptando-a. E por favor, leiam os livros, é outra coisa nos livros, muito mais interessante, e acho pessoalmente que o Rick ia adorar por conta do mundo medieval, tudo bem encaixadinho, e Sushi para dar os ataques de raiva que ele geralmente dá quando fica decepcionado com algo, hahaha.

  • Manteiga No Biscoito

    Concordo com o André.

  • Marlon Leal (Artsyrobo)

    Os ursos olhavam pras focas e falavam “you modafocas”.
    Desculpa, loguei só pra comentar isso. Ótimo programa como sempre, à propósito.

  • Pedro Guilherme

    Sobre Game Of Thrones. Por muito tempo fui um fã chato por ter lido os livros e continuava vendo o seriado mesmo reclamando muito das coisas, depois da temporada passada, depois de pensar com mais calma sobre ela, eu percebi que não era tão ruim e consegui distinguir melhor o seriado do livro… Até ver o último episódio. Eheauhea, não achei que ia me sentir incomodado como me senti, mas aquela história de Dorne foi absurda, elas querem vingar os Martell matando os últimos Martell? O.k, eu acho. Mesmo assim, consegui aproveitar e achei o episódio bom. Acho que as coisas estão caminhando lentamente, mas elas irão pegar um ritmo mais frenético. De fato ainda teremos mais duas temporadas, mas já saíram notícias de que eles querem temporadas menores, uma de 7 episódios e outra de 6 episódios, então as coisas vão ter que caminhar rápido para se resolver, especialmente quando ainda temos coisas do quinto e do quarto livro que só serão resolvidas agora na série.

    Sobre a cena do final que o André achou que era para choque, bem, ela não era. A cena em si representa a fragilidade da Melisandre e a perda de sua fé, ela se mostra vulnerável ao revelar sua verdadeira forma e um detalhe ainda mais sútil é que ela, que jamais sentia frio por que a chama de R’hllor a aquecia, está sentindo frio e encolhida mesmo estando do lado da lareira. Esse detalhe da perda da fé é um paralelo também ao Thoros de Myr, o outro sacerdote vermelho, que disse que fez algo muito interessante no momento em que sua fé estava mais abalada. R’hllor se “mostrou” para ele nesse momento.

    Por fim, sobre o motivo pela qual tanta gente que leu os livros se incomoda com a série é a adaptação. Existem formas boas de se adaptar e formas ruins, existem muitas discussões e é um consenso que certas coisas foram bem adaptadas e implementadas na série, às vezes, até melhor que nos livros (interações da Arya com o Tywin na série são melhores que no livro, onde ela interage com o Roose Bolton, diálogos extra como os da Cersei e do Robert também foram muito bons). No entanto, parece que desde que o Martin decidiu se distanciar da série na quarta temporada, os produtores tem desvirtuado a série cada vez mais pelo choque e pelas suas próprias interpretações. O fandom de Crônicas de Gelo e Fogo é muito fervoroso, muito fiel, muito ativo, são milhares de discussões que ocorrem todos os dias, análises, podcasts, teses e teorias. Quando os produtores tomam uma decisão que vai contra a essência dos personagens, dos arcos, dos livros, eles se incomodam muito e isso tem se tornado cada vez mais frequente. Exemplo disso é o Jaime ter estuprado a Cersei no seriado, aquilo anula todo o desenvolvimento que ele tinha mostrado até ali, o dilema dos juramentos de Cavaleiro se tornam uma farsa diante de um crápula que só se importa consigo mesmo. Nos livros o Jaime reencontra a Cersei depois de muito tempo e eles tem um momentos consensual juntos, mesmo assim, aos poucos eles começam a ter conflitos e ele vai se distanciando dela e percebendo o quanto aquele relacionamento era ruim e destrutivo para ele. Na série ele fica cada vez mais próximo dela, ele não tem se distanciado de forma alguma e tem dado voltas que são completamente irrelevantes pro andamento da história e seu desenvolvimento como personagem.

    Outro exemplo é a Arya. Questionados pelo significado da espada Agulha, os produtores da série disseram que ela era um símbolo de vingança e que aquela era sua função primária. O curioso é que a Arya pensa no significado da agulha no livro e olha a diferença;

    “Needle was Robb and Bran and Rickon, her mother and her father, even Sansa. Needle was Winterfell’s grey walls, and the laughter of its people. Needle was the summer snows, Old Nan’s stories, the heart tree with its red leaves and scary face, the warm earthy smell of the glass gardens, the sound of the north wind rattling the shutters of her room. Needle was Jon Snow’s smile. He used to mess my hair and call me “little sister,” she remembered, and suddenly there were tears in her eyes.”

    Para os produtores da série, a Agulha representa vingança e eles irão seguir a trama da Arya com isso em mente, para a própria Arya, de acordo com os livros, a Agulha representa a família dela, os Starks e tudo aquilo que ela ama e sente falta, a Agulha nos livros representa a identidade da Arya como Stark, para que ela não se esqueça de quem é enquanto treina com os Homens sem Face. Enfim, temos muito mais exemplos, Jon, Tyrion e Daenerys são personagens diferente nos livros e nem sempre tão “heróis” quanto o seriado faz eles parecerem. Acho que assistimos o seriado por que sabemos que a espera pelos livros vai ser longa, de que talvez nunca tenhamos a oportunidade de ver a saga chegar ao fim e para não acabarmos recebendo spoilers do futuro da série. E também por que tal qual o André e o Rick falaram, apesar de tudo, a série ainda tem os seus bons momentos, tem coisas que valem a pena ver mesmo que tenhamos que passar por alguns momentos ruins. No fim, pelo menos temos a certeza de que os livros e a série serão diferentes em muitos aspectos e acho que as duas jornadas valerão a pena.

    PS: Eu sei que ainda sou um fã chato. ):

    • Dariecão

      Eu sou um fã mais chato ainda.
      Uma das coisas que tem me incomodado é o fato de parecer que eles estão tirando os “concorrentes” da Daenerys.
      (SPOILER)
      Nada me deixou tão puto quanto o arco do Stannis, aquilo não faz o menor sentido.O Stannis do livro era capaz até de fazer o inverso, queimar até o ultimo homem do exercito dele só pra salvar a filha.Alias, filha que ele não foi retardado de levar pra uma guerra contra gente que esfola outras pessoas vivas, ele deixou a filha, a esposa e alguns cavaleiros na muralha com o Jon.
      Fora o fato de que o “Jovem Griff”(pra não dar mais spoilers) foi total e completamente cortado da série.Um personagem de EXTREMA importância pra trama

      • Pedro Guilherme

        Eu concordo e discordo.

        Concordo que foi um grande desperdício cortarem o “Jovem Griff” e os concorrentes da Daenerys da série.

        (SPOILER)
        Discordo quanto ao Stannis. Eu acho que a maneira como tudo ocorreu foi mal conduzida na série. No entanto, o Stannis do livro é capaz de matar a Shireen sim e isso faz parte do arco dele e tenho certeza que vai acontecer. Muitos fãs idolatram o Stannis, mas não percebem que ele como todo personagem do livro é um ser humano falho. Ele condena alguns que considera traidores à fogueira e no entanto, ele perdoa todos os Lordes e casas que haviam jurado fidelidade a Renly e traido ele. Cortnay Penrose mostra muito bem a hipocrisia do Stannis quando eles se encontram nos portões de Ponta Tempestade. O Stannis é um personagem admirável e interessante, mas ele se perde nas suas próprias ambições, isso fica explícito em dois casos, no assassinato do Renly, onde aqui isso se torna mais sútil e envolve o perdão que ele dá aos Lordes que se aliaram ao Renly e fica claro com a Shireen. Segue do próprio livro uma fala do próprio Stannis.

        “Stannis ground his teeth again. “I never asked for this crown. Gold is cold and heavy on the head, but so long as I am the king, I have a duty . . . If I must sacrifice one child to the flames to save a million from the dark . . . Sacrifice . . . is never easy, Davos. Or it is no true sacrifice. Tell him, my lady.” (Davos VI, ASOS)

        Essa fala é um foreshadowing do que Stannis é capaz, mas esse é o erro dele. Quando ele sacrifica a Shireen, não é um sacrifício verdadeiro. Um sacrifício verdadeiro é o da Nissa Nissa que se entrega de corpo e alma para que Azor Ahai forge a luminífera. Essa é a tragédia do Stannis. Ele acha que está sacrificando algo importante pra ele, quando isso é apenas assassinato, o sacrifício tem que partir de quem é a vítima. A Shireen não quer morrer, ela não está disposta a se sacrificar. E essa é a grande falha do Stannis, como pai, como Rei e como um ser humano. E é tão possível nos livros quanto na série. Stannis justifica crimes com a sua justiça, ele tenta ser justo, mas no fundo ele simplesmente está seguindo as suas próprias convicções e ele vai falhar miseravelmente e esse foi o propósito de todo o arco dele.

        • arthur xicara

          Voce esta enganado, Stannis nunca sacrificaria a filha dele, ele usa a sacerdotisa vermelha, mas nunca acreditou em profecias ou na religião dela. Nos livros ele usa a Melisandre como apenas uma aliado, jamais aceita cegamente com oque ela fala. Além do mais, nos livros o Stannis é muito ligado a honra e a familia, ele é um personagem que me lembra muito ao Ned Stark, por sempre estar a frente do seu exercito e ter responsabilidade ao seu “reino”. Agora, crer que o Stannis mataria sua própria filha por conta de uma religião… É contado que no passado ele preferiu comer ratos, dividir os seus recursos ao ser cercado pelos Tyrell. No quinto livro uma hora um dos soldados dele fala que é necessario queimar infiéis para que a guerra ser vitoriosa e ele simplesmente responde “Metade do meu exército é de infiéis, não vamos queimar ninguém, reze mais”

          • Pedro Guilherme

            Demorei muito para responder isso, por que sempre esquecia. Você está desconsiderando muitas coisas nesse argumento. O Stannis não é honrado como o Ned, ele possui um forte senso de justiça e dever, mas Stannis não é honrado. A fé vermelha é o alicerce do exército do Stannis, mesmo quando o exército dele esteve no ápice na Batalha da Água Negra, quando a maior parte de seus comandantes acreditavam na fé dos sete, ele ainda manteve a fé vermelha como seu símbolo.

            Você está certo de que o Stannis nunca foi muito um crente da fé vermelha, mas ele acredita sim no poder da Melisandre, mesmo questionando isso de vez em quando, ele acredita no que ela é capaz de fazer. E ele faz o que ela pede diversas vezes, quantas pessoas ele sacrificou para R’hllor? Sobre a parte do quinto livro em que o Stannis fala que não haverá fogueiras, ele está sendo prático. Mais da metade do exército dele naquele momento não ia gostar que pessoas fossem queimadas vivas devido a fé nos Velhos Deuses, fazer sacrifícios nesse momento iria ferir muito a imagem do Stannis e ele sabe disso.

            Por fim, irei unir meu argumento anterior a um novo. Não sei de que forma o Stannis é muito ligado a família. Ele odiava o irmão mais velho por tê-lo alienado do reino, ele disse que nunca sentiu amor pela esposa. E agora acima de tudo, ele não odiava o Renly, ele até gostava do Renly, mesmo assim, no seu momento de desespero, o Stannis se apoiou na Melisandre e fez o assassino de sombras para assassinar o Renly. Ele já matou um famíliar, ele tinha seus motivos para fazer isso nesse caso, Renly não quis dar ao Stannis o que era dele por direito, mas e o Edric Storm? Você lembra dele? Ele é o bastardo do Robert protegido do Cortnay Penrose. Stannis mata o Cortnay e toma Ponta Tempestade em parte para recuperar a sua fortaleza ancestral e em parte para conseguir o Edric Storm… Pra sacrificar ele, para queimar ele. Esse garoto inocente, que nunca fez nada para o Stannis e que muito possivelmente foi o único amigo que a filha dele conheceu na vida. Esse é o momento pós Batalha da Água Negra pro Stannis, ele decide sacrificar o Edric Storm. Ele tem dificuldade com isso, mas ele decide fazer isso. Ele ia matar o próprio sobrinho, o único amigo que a filha dele já teve.

            “Stannis ground his teeth again. “I never asked for this crown. Gold is cold and heavy on the head, but so long as I am the king, I have a duty . . . If I must sacrifice one child to the flames to save a million from the dark . . . Sacrifice . . . is never easy, Davos. Or it is no true sacrifice. Tell him, my lady.”

            Ele não estava indo para batalha nem nada assim e ia matar o Edric mesmo assim. O Stannis é humano como qualquer outro personagem, ele é falho, ele é hipócrita. Ele se prende tanto a sua noção de justiça, dever e direito, que ele não se importa em cometer crimes para atingir o fim que ele almeja. Stannis comete crimes para alcançar sua justiça e se apoia nesse fim e no que ele considera um dever para desconsiderar seus próprios crimes e suas próprias falhas. Ele mata o próprio irmão, sacrifica pessoas, assassina Cortnay Penrose, isenta os traidores de sua punição, é desrespeitoso com qualquer outra fé que não seja a vermelha (ele queima os sete e parece bem disposto a queimar os represeiros de Winterfell, isso era parte da proposta dele pro Jon se tornar um Stark) e ele ia matar o Edric Storm.

            Stannis precisa da motivação certa para queimar Shireen, ele precisa de uma grande justificativa para cometer esse crime, mas ele é capaz de fazer isso, ele acredita no poder da Melisandre, ele é ambicioso por encontrar seu próprio lugar no mundo, por reinvidicar seus direitos e em seu momento de maior desespero, quando tudo parecer perdido, ele vai cometer o erro fatal de assassinar a Shireen, achando que vai estar sacrificando algo para si em favor de sua justiça, quando no fundo, todo sacrifício que ele comete são apenas crimes. Stannis é um personagem incrível, mas ele é trágico e ele é falho e vai ser muito bom ver o fim do arco dele chegar no mesmo ponto que chegou na série em TWOW.

  • Guilherme Carneiro

    Queria um fora da caixa especial de Game of Thrones com spoilers, o que acham?

    • Sushi0

      Quem sabe quando acabar a temporada

  • Dariecão

    Game of Thrones vai ter 7 temporadas.

  • Mikael de Freitas

    Gostei bastante do programa e só tenho uma reclamação, não sei se foi só comigo mas na parte do Sushi, o som da música ficou absurdamente alto. mal dava para ouvir vocês conversando. E se eu aumentasse o som ficava mais alto ainda. Se for só comigo ignorem.

    • Sushi0

      Foi erro meu mesmo =(
      Mas já arrumamos

      • Mikael de Freitas

        Tudo bem Sushi, você continua foda meu amiguinho :3

  • FHC

    Vish, queria gostar ainda de GoT do jeito que o Rick gosta!

    • Heider Mesquita

      Eu tbm.

  • Julio Cesar Bezerra De Boni

    Muito bom esse fora da caixa, os assuntos continuam muito bem elaborados e discutidos. Só tenho uma pequena crítica construtiva: na parte em que o Sushi fala sobre o musical Devil’s Carnival achei o áudio de fundo muito alto, o que pode dificultar ouvir a discussão de vocês. Foi só nesse bloco mesmo, pq nos outros o áudio como um todo estava perfeito.
    Continuem o bom trabalho 😀

    • Sushi0

      Esse erro já foi corrigido ontem mesmo e agora já upamos o certo. Perdão pelo vacilo!

      • Julio Cesar Bezerra De Boni

        OPA te desculpo sim 😀

  • Isnard Carvalho

    Pessoal, The Devil’s Carnival, pode ser encontrado no Pirate Bay. E pra quem não domina o inglês, tem legenda aqui: http://www.opensubtitles.org/pb/subtitles/4962569/the-devil-s-carnival-pb

  • Artur Oliveira

    Eu assisti a mais ou menos 1 mês atrás o ” Rua Cloverfield, 10″ sem ter assistido o filme original, e me passou a impressão de que é mais legal ver o filme sem ter visto o Cloverfield de 2008. Eu não fazia ideia de que existia outro filme, então quando assisti, fiquei o tempo todo me perguntando se realmente havia algo acontecendo lá fora ou se era uma forma de convencer a menina a ficar lá no bunker. Minha opnião sobre o filme é basicamente a mesma que a do André, gostei pra caralho, o final me decepcionou um pouco mas eu achei que o filme tem um clima de tensão absurdo e me deixou muito intrigado. E claro, a Mary Elizabeth Winstead é muito linda, pqp

  • Luís Beber

    Será que na onda musical do André ele já conheceu Peter Panic? https://www.youtube.com/watch?v=4MEujutTCOs

  • Tony Horo

    André deve imaginar que aquários são como esse aqui:
    http://www.arcadequartermaster.com/snk/kof00/bg_aquarium.png

    Pelo menos é a visão que eu sempre tive.

    • Sushi0

      Todos nós! hahaha

X