was successfully added to your cart.

“E eu te prometo: você e eu iremos longe. O que me diz, Nathan Drake?”

Os aventureiros André Campos, Ricardo Dias, Eduardo Sushi e Caio Corraini embarcam numa aventura em busca do maior tesouro pirata que já existiu e, nessa jornada, destruirão ruínas históricas, cometerão genocídio e aprenderão valiosas lições sobre obsessão e família.

Será que a derradeira aventura de Drake, Elena, Sully e o mais novo integrante da trupe, Sam, consegue justificar sua existência como mais um tesouro dos vídeo games ou cai na armadilha pirata de “só mais uma sequência”? É um bom encerramento para a franquia? O que o futuro reserva à Naughty Dog?

Atenção: Esse podcast está cheio de spoilers de Uncharted 4 e alguns de The Last of Us.

Tá No Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

Links:

Trilha do Podcast

  • “Helix Nebula”, por Anamanaguchi
  • Trilha de Uncharted 2
  • Trilha de Uncharted 3
  • Trilha de Uncharted 4
  • “Prom Night”, por Anamanaguchi

Blocos do Podcast

  • 0:00:00 – Intro
  • 0:03:53 – Pauta Principal
  • 2:23:39 – E-mails!
  • Andrey Santiago

    2h e 30min aí sim <3

  • VictorHK1

    Engraçado que eu nunca joguei Uncharted e estou triste por ter terminado.

  • André Gross

    Vumbora!!!!!

  • Alex Amaro

    Outro Dash que não escuto porque não joguei o jogo XD

  • Rafael Junio

    Adorei o jogo (o cast também) e posso dizer que da série também foi o melhor (apesar de não ter jogado o primeiro). A sensação que tive que o jogo chegou em sua melhor forma justamente no último da série. Quanto mais eu jogava o jogo mais eu via como Last of Us é um jogo inacreditável e o tanto de pequenas coisas de last of us tem no jogo e também da pra ver as técnicas usadas no last of us no uncharted 4, o que, por estes motivos, engradeceu ainda mais o last of us para mim.

    Outra coisinha que acho que você não viram foi a homenagem a Amy Hennig nos créditos, foi algo que me surpreendeu até que vi. http://www.polygon.com/2016/5/5/11594878/uncharted-4-credits-amy-hennig

    Até a próxima o

    • André Campos

      Comentamos sobre a homenagem no cast!

  • Michael

    Ótimo DASH como sempre. Confesso que rolou umas lágrimas quando os créditos rolaram. Esse jogo foi uma montanha russa para mim, muito bem desenvolvido e resolvido como um todo.
    Fiquei triste mas entendo a necessidade deste ser o último jogo para o fechamento da narrativa e manter a qualidade que a série merece. A Naughty Dog precisa dizer adeus a Uncharted para evoluir. Querendo ou não,a série se mantém sobre as suas próprias amarras de gameplay que já demonstram um pouco de fadiga.
    Eu, igual ao Sushi, não vi a segunda parte da Demo da E3 e foi uma ótima escolha. Manteve a surpresa do momento e parafusou um sorriso no meu rosto durante toda esta parte, claro que para logo em seguida enfia-lo na lama com a cena com a Helena me fazendo sentir culpado por tudo.
    Por mais que eles utilizaram uma trilha mas compativel com o clima do jogo, eu senti falta do tema do Nate em algum momento de ação do jogo igual aos anteriores. Entendo que ele apareceu mas em uma forma diferente, mas fez falta. Essa série, junto com Mass Effect, são as minhas franquias favoritas de jogos atuais.
    E uma última coisa. Sério que ninguém fez a piada do Dog da Cassie? por ela ser uma Naughty Dog? hã?! hã?!

  • Anderson

    O Ish não morreu no esgoto

    • André Campos

      Não acho que dê pra determinar a orientação sexual de alguém por conta de um beijo. Especialmente naquela idade. Quanto ao Ish, de fato faz um tempo!

  • Caio_RB

    Terminei Uncharted 4 a quase duas semanas e pra mim é simplesmente o melhor até agora. Ao contrário dos outros jogos, esse tem bem menos tiroteio e mais storytelling, desenvolvimento de personagens, escaladas e com muitas novidades interessantes.

    E cara, se tem algo que não entendi foi por que o Sam mentiu pro Drake sobre a saída da prisão. Por que ele não falou a verdade logo de início? Desde a volta do Sam após o Rafe atirar nele, fiquei esperando essa resposta e não obtive. Aliás, curti muito o Rafe como vilão e concordo que ele é o melhor. E concordo que a Nadine deveria ter sido mais aproveitada, gostei muito da personagem. Sobre a Elena, sério que não curtiam ela antes? Ela sempre foi minha favorita desde o 1, muito longe de ser sem sal.

    Em relação ao capítulo 4, aquilo me fez ter vontade de ter um jogo de Uncharted só em uma vida normal com o Nate, a Elena e futuramente com a Cassie haha

    E por último, esse jogo é completamente perfeito em todos os capítulos e o epílogo é emocionante. Eu devo ser o único que vê dessa forma, mas gostaria de um spin-off com a Cassie. ahahhaa Enfim caras, excelente Dash como sempre.

    • André Campos

      Acho que foi por saber que o Nate tinha saído daquela vida e precisava de um motivo muito bom pra fazer ele voltar.

  • Anderson

    Joguei Uncharted pela primeira vez com a versão remasterizada para PS4. Sou muito fã de The Last of Us (jogo o multiplayer até hoje) que também só joguei no ps4, então decidir tentar o Uncharted. Logo no primeiro jogo eu lembrei da fase do Crash 3 (ou era o 2) com os Jet ski, foi legal conhecer os jogos antigos mas a verdade é que eu não virei fã. Não achei nenhum jogo ruim mas nada demais também. Uncharted 4 ta muito legal, gostei da historia da forma como foi contada. Quando vocês falaram (menos o Rick) que queriam que alguém morresse eu quase não acreditei, seria tão clichê e barato. Tinha gente apostando em que personagem ia morrer no final bem antes do jogo ser lançado de tão desgastado que é esse recurso de matar personagem para gerar um profundidade rapidinha na trama. Mas a ideia do divorcio eu já achei até bacana, mas entra no problema de eu não ser fã de Uncharted, e isso não seria Uncharted.

    • Power Otaku-Kun

      Talvez porque você jogou muito depois. Realmente na época que esses jogos saíram ele tinham um impacto grande. Provavelmente acontece igual pra quem jogou Mass Effect na época e quem joga hoje (com Witcher 3, Dragon Age Inquisition, Deus Ex que sairam depois), onde outros que refinaram as mecânicas que chamavam atenção do jogo na época.

      —–

      Peguei a versão Remasterizada e joguei o primeiro Uncharted nas tardes da minha férias de fim de ano. Me diverti bastante com o jogo. O segundo e o terceiro joguei mês passado por causa do 4. O terceiro jogo peca bastante mesmo com o roteiro e umas mecânicas exageradas e repetitivas, mas não acho ele ruim como já vi um pessoal falar. O segundo acho muito bom, ainda hoje. Mas o quarto jogo da série pra mim é um jogo muito superior. Lembro que terminei o segundo jogo no PS3 em 2012 e realmente fiquei bem impressionado. Mas o quarto jogo me causou um sentimento maior. Terminei o jogo e fiquei viajando e pensando nos personagens; no que aconteceu ali no espaço do fim ao epilogo final. Fiquei muito feliz pelo fechamento da aventura desses personagens que a gente acompanhou nesse tempo. Coisa que é muito rara de acontecer.

      • SmokeE3 .

        é, ter jogado á mais tempo causa um sensação diferente. Faz você ser “sumonado” do nada pra finalizar uma história.

  • Pingback: DASH #64: Uncharted 4 | Podflix()

  • Dariecão

    Nunca joguei uncharted na vida, mas vim acrescentar uma informação curiosa do ponto de vista “Histórico”
    É engraçado que eles tenham dito que ele não é descendente de um pirata famoso, e que o nome dele não é Drake, e sim Morgan, quando existiu um corsário chamado Henry Morgan, quase tão famoso quanto Francis Drake.

  • Edmilson Rocha

    E sobre o DLC single-player que vai sair pro Uncharted 4? Teorias?

    • Edmilson Rocha

      (SPOILERS) ************ Minha teoria random, baseando-me no TLOU: Sam e Sully no Brasil 😛

      • SmokeE3 .

        óóó, e tem posters do Brasil (Rio) na geladeira de Drake.

  • Henrique Tavares

    Além de todos os problemas com a Escócia que eu tenho igual ao André, com aquele level design de jogo genérico, eu achei muito ruim o encaixe dele na história.

    Alguém me explique melhor, mas a segunda cruz dava a dica na escócia, e então eles dizem que “Rafe e Nadine vão estar esperando por nós”. Por quê? Como eles saberiam? A cruz podia ter mandado pra Madagascar (como deveria ter sido). E chegando lá, no mapinha o complexo da catedral e cemitério nem é tão grande pra justificar que só a catedral ocupou eles o suficiente pra nem considerar o cemitério (que sequer faz sentido), como eles dizem em uma conversa. E então os Drakes, com a informação da data de nascimento e morte mais insignia e espada cruzada de pirata (que eles já conheciam antes de pegar a cruz), resolvem em 2 minutos. E mais, a resolução do lugar secreto do cemitério simplesmente aponta para uma caverna ao céu aberto em um penhasco DO LADO da catedral.

    Para forçar um pouco mais, lá da catedral a Nadine na maior coincidência do universo consegue chegar sozinha, depois de 15 anos (mesmo que o avanço só tenha sido possível pelas explosões e recomeçaram há alguns meses, ainda é absurdo), exatamente quando o Nate chega na sala do mapa. “Vocês fazem muito barulho”, diz ela num lugar onde tem explosão a cada dois minutos. Aliás, a sala do mapa tem uma caverna marinha embaixo, qualquer helicóptero ou barco do Rafe fazendo inspeção do local acharia aquilo.

    No geral, me incomoda no jogo essa inconsistência. Essa fase na Escócia eu não achei “a mais fraca”, eu achei ruim. Uncharted 3 teve partes fracas e forçadas, mas não teve a Escócia. Tava decepcionado com o jogo sim, e aí vem toda a parte de Madagascar que é uma das coisas mais incríveis que já joguei.

    • André Campos

      Concordo 100% com tudo aí. Só que pelo menos é uma parte ainda no início e que ajuda a construir a relação dos irmãos e avançar a história dos piratas (mesmo que com todos esses furos). A parte do navio no U3 não serve pra NADA.

    • SmokeE3 .

      Então, sobre a parte da Escócia, a primeira cruz, não dizia nada de mais, mas lembrava São Dimas (nem dizia que ERA lá), então eles tinham a ideia vaga que deveria ser na Catedral de São Dimas, já a 2ª cruz dizia aonde.
      “Rafe e Nadine vão estar esperando por nós”. Por quê? Como eles saberiam?
      Natham diz isso num diálogo quando se encontra com Sam, que Rafe nunca abandonou a busca, e está até aquele momento procurando na catedral.
      E pq Rafe não procurou no cemitério? Isso o jogo explica mostrando o mapa, o cemitério na verdade fica á mais de milhas da catedral, e não é como se Rafe não tivesse procurado, ele deve ter procurado, já que há homens lá, só que ele não sabia aonde procurar.
      (esse é o meu entendimento, posso estar errado)

  • Dotinha

    Bom jogo. 8/10

  • Wesley

    [SPOILER] E se aquela mulher gravida for a mãe da Ellie ?

    • SmokeE3 .

      E se aquela mulher grávida na verdade é só uma mulher com barriga d’água?

  • Pingback: Eu, Naughty Dog e a falta de um título engraçado | Offline Play()

  • Lucas2099

    Aquela foto do dos três com o tesouro, onde Nate está segurando a shotgun, é após o final do primeiro Uncharted, onde Sully revela que não saiu da ilha de mãos vazias (ou barco vazio para ser mais preciso).

  • Ótimo DASH, eu tinha problemas com Uncharted e Last of Us até esse jogo que me fez fazer as pazes com a Naughty Dog, eu escrevi um cadinho sobre aqui:

    https://playingoffline.wordpress.com/2016/05/26/eu-naughty-dog-e-a-falta-de-um-titulo-engracado/

    Mas eu vim aqui pra comentar: Se a garota no poster é a Ellie, por que ela tá usando mascara de respiração se ela não precisa, uma vez que ela é imune?

  • Márvio

    Ouvi o cast só agora, pois só consegui jogar Uncharted nestas últimas semanas. Só com os primeiros capítulos o jogo já se tornou o meu favorito. Principalmente por eles terem enxugado aquilo que mais odeio na série: Os tiroteios intermináveis e sem muito sentido. A adição do stealth foi primordial para eu apreciar o jogo ainda mais, tanto é que a parte que menos gosto do jogo é o momento em que sou obrigado a passar pelos “tiroteios intermináveis” nos capítulos finais.

    No cast fiquei incomodado com a necessidade pessoal de cada um que o final só é bom com a morte de alguém, e que ele necessita ser melancólico. Se a vida já é uma merda, nem tudo tem que ser também! Não é questão de aceitar um final triste, mas ele não é necessário para uma obra ser boa.

    Queria que o DLC fosse com a mãe do Drake e o Sam, mas como duvido que eles partiriam do zero para refazer animações, capturas e afins, terei de me contentar com uma história do Sam e Sully mesmo.

    • Márvio

      E para mim Uncharted 4 é o melhor que a Naughty Dog já fez, isto inclui o idolatrado The Last of Us.

  • Helien Martins

    Só terminei Uncharted agora. E só tenho essa imagem pra deixar. Elena processando a euforia do Nate quando ele fala que descobriram todos os piratas reunidos. (Fundadores) Tantos sentimentos, tantas emoções…
    http://imdb.com/media/rm882720512/tt3334704/

  • “Eu não li nenhum documento do jogo, que era para terminar ele rápido.” SUSHI, Eduardo