was successfully added to your cart.

Após massacrarem vários demônios com as próprias mãos, André, Rick, Sushi e Corraini decidem que está na hora de dar um tempo das capetagens e ir para fora da caixa.

Esse nessa tentativa (em vão) de se afastarem do capiroto, eles acabam batendo um papo sobre Preacher, a série baseada no quadrinho homônimo de Garth Ennis, sobre como tentar ter uma alimentação mais saudável, recomendam restaurantes, mas no fim caem novamente no abraço do ser mais radical do universo ouvindo Pertubator.

Tem algum feedback, sugestões de filmes, músicas, séries, apresentações de balé ou qualquer outra coisa? Deixe-a nos comentários abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de.

Links:

Escutar

Adicionar à Playlist Baixar

Trilha do Podcast

  • “First Crush”, por Saberpulse
  • “Hell to Pay”, por Miracle of Sound
  • “Light Up The Night”, por Protomen
  • “Neo Tokyo”, por Pertubator
  • “Venger”, por Pertubator
  • “Cabinet Battle #1”, de Hamilton

Blocos do Podcast

  • Preacher: 00:04:31
  • Rick Saudável: 00:18:33
  • Corraini dos Resturantes: 00:41:15
  • Pertubator: 00:50:40
  • Vinicius Bech

    O André fala sobre a mão do Cassidy pegando fogo, mas não é um poder, é pelo fato de ser um vampiro e estar exposto ao sol.

    • André Campos

      Uia!

  • Hiago Rafael

    Ué, podcast temáticos que não se refere a jogos podem sempre se encaixar (há!) no próprio fora da caixa. Quebrar o formato e, quando o assunto for interessante e ter conteúdo, fazer um podcast dedicado a um (ou alguns) temas específicos.
    Não que eu esteja dizendo para fazer isso todo mês ou fazer um spin-off do fora da caixa, mas seria legal um de vez em quando. E o André pode saciar a ânsia de Hamilton logo e fazer um podcast só sobre isso XD

    • Guilherme Carneiro

      Concordo com o Hiago, poderia ter alguns “Fora da Caixa” especiais sobre um tema específico no estilo DASH sem ser sobre games. Sugiro uma enquete entre os patrões para saber se seria bem aceito um podcast deste substituir um DASH dentro das metas. E como temas eu sugeriria séries como Breaking Bad e Game of Thrones. Acho que devido ao pouco tempo que tenho para jogar, os podcast “Fora da Caixa” e “Linha Quente” são os podcasts que mais me atraem no momento, além do “Saidera” que acaba abordando temas livres e jogos obscuros/engraçados.

  • Jacarepaguá – Avatar da Treta

    Vcs falaram tanto de um podcast sobre Protoman, pq ao invés de um dash, vcs n criam mais um podcast… Voltado para músicas, Ost’s, temas e coisas do gênero… Tipo um Discobilidade ou Musicabilidade? Um podcast só para discutir música ou tocá-las, sugestão de fãs sempre vai existir, eu garanto. Estreiem esse programa com chave de Ouro… Um programa com as top músicas de Hotline Miami… =)

    • Quem?

      Concordo e apoio.

    • Rafael_do_Gueto

      Acho super válido um jogabilimúsica!

  • Jacarepaguá – Avatar da Treta

    O Vivacqua já tem um projetinho assim, mas sem a parte da discussão sobre as músicas ou artistas em sí… É um monologo. Mas acho q vcs são talentosos o suficiente para melhorar esse produto e por o selo de qualidade “Bilidade”. Programa que eu montei a pauta com o outro perfil, o Quem? http://cidadegamer.com.br/a-musica-de-hotline-miami/

    • Quem?

      Eu tenho um puta bom gosto mesmo.

  • Renan Rodrigues Gonçalves

    Pro Sushi e pra quem tem se interessado por esse tipo de música eletrônica só queria acrescentar algo e fazer mais algumas recomendações:

    1 – Esse tipo de música eletrônica “estilo hotline miami” geralmente é englobada como um todo sob o nome de Synthwave

    2 – Tanto o Perturbator como o Carpenter Brut se encaixam em um subgênero Synthwave conhecido como Darksynth por utilizarem sintetizadores de uma maneira mais crua, violenta e sombria.

    3 – Pra quem quer se iniciar nesse mundo o canal NewRetroWave é um bom caminho
    4 – Minhas Recomendações:

    • Xikospipous

      Se curtirem o NewRetroWave, recentemente descobri outro canal nesse estilo através do GameGrumps.
      The 80’s Guy também tem uma boa seleção de musicas no estilo Synthwave

  • Pingback: Fora da Caixa #19: Preacher, Pertubator e Comida | Podflix()

  • Thiago Nunes

    Sushi: “Cyberpunk com noir, eu pensei, como é que é isso”.

    Eu: “Blade Runner. Duh.”

  • Não sei quantas são, mas há várias denominações cristãs que seguem muito de perto os ritos e mitos da ICAR. Uma delas, a mais popularmente representada na mídia americana, é a Presbiteriana. É nesse igreja que você tem tudo lembrando a Igreja Católica, mas os seus sacerdotes casam e constituem família normalmente. O personagem do Mel Gibson em Sinais era um ex-Padre presbítero, por exemplo. E uma das assinaturas dos sacerdotes é justamente o clergyman, o colarinho com o pedacinho branco na frente. Parece igual, mas é um pouco diferente do Colarinho Romano usado por padres da ICAR

    • Adendo: uma das denominações mais curiosas é a Igreja Sueca: ela lembra muito a ICAR, mas com várias alterações significativas. Primeiro: mulheres também podem ser “Padres”, usando o mesmo clergyman que mencionei acima. E mais: desde acho que a década de 80 a igreja aboliu a discriminação sexual. E o maior avanço: em 2007 uma mulher foi aceita como Arcebispa da igreja, um dos títulos mais altos dentro dela. Até nada demais, outras já foram antes. O diferencial é que ela é lésbica assumida e com um relacionamento reconhecido pela sociedade. E não há problema algum com isso, para eles 🙂

  • Bode333

    Gosto muito das indicações de bandas e osts, por mim tinha em todo fora da caixa. Apoio o dash de protomen!

    Ah e o cast onde o Sushi citou a música eletric dreams foi o dash sobre hotline miami(dash incrível por sinal), no gamescore a música citada é a knock, ambas ótimas músicas.

    No mais um abraço pra vocês.

    • Sushi0

      Olha aí, tá com a memoria melhor que a minha! uahuahuaha

  • Renan

    Fiquei curioso com as afirmações do Sushi de que a carne de frango é pior do que a de vaca.
    Chegou a comentar sobre hormônios, mas garanto que isso não passa de um mito. O uso de hormônio em frangos é proibido por lei, e mesmo que não fosse, não haveria vantagem econômica em tratar os frangos com hormônios, já que eles são abatidos muito jovens (menos de dois meses). Os frangos mais “parrudos” de hoje são resultado de seleção genética.
    Os antibióticos, sim, podem ser administrados. A legislação brasileira regula o uso de antibióticos, de modo que não são encontrados resíduos na carne de frango que consumimos. Por outro lado, há uma grande preocupação com surgimento de bactérias resistentes, e por isso o uso de antibióticos vem sendo muito criticado, pois favorece o surgimento de bactérias que causam doenças e que são resistentes a medicamentos.
    https://www.proteste.org.br/institucional/imprensa/press-release/2015/antibioticos-em-frangos-podem-gerar-bacterias-resistentes-constata-proteste

    O uso de hormônios em bovinos pode ocorrer. EM TEORIA, são estabelecidas práticas para que a carne contenha uma quantidade mínima de resíduos.

    • Raphael Silva de Santana

      Exatamente colega Renan.
      Sou Engenheiro Agrônomo e te afirmo que hormônios na avicultura de corte é o mito mais disseminado na população em geral.

      As pessoas se assustam com o tamanho do frango que é abatido com 45 dias e afirmam que só pode ter sido hormônio.
      Dois argumentos bastam para quebrar esse mito: 1º que é proibido como você falou, mas mesmo assim alguns poderiam argumentar que os produtores poderiam estar burlando a lei; 2º não é economicamente viável, pois além de hormônio ser uma substância cara, não surtiria tanto efeito pois não daria tanto do organismo da ave metabolizar e fazê-lo crescer.

      Tudo que temos hoje é fruto de muita pesquisa em melhoramento genético da ave e de uma ração extremamente balanceada que uma equipe de várias profissionais como Engenheiros Agrônomos, Zootecnistas e Médicos Veterinários pesquisaram anos a fio para chegar no sistema de produção que temos hoje.

      A sociedade pode atacar a criação de aves falando que é desumano e coisa tal, pois os frangos ficam a maior parte do tempo acordados e comendo bastante para engordar. Agora falar que tem hormônio, por favor, parem de disseminar esse mito.

  • Daniel Souza

    Corra, Preacher tem exatamente 66 edições normais e 6 edições especiais (RÁ!). André, o Cassidy não controla fogo com as mãos. Na cena ele coloca a mão pra fora da sombra, e a luz do sol acaba queimando pois ele é vampiro.

  • Daniel Souza

    Corra, Preacher tem 66 edições e 6 edições especiais. (RÁ!)

  • Heider Mesquita

    Eu assisti o piloto e fiquei violentamente decepcionado,mas vou assistir mais alguns pra ver qual é,fóda como a hq eu já sei que não sera.

  • prcl

    Pro Rick, fica essa dica aqui. Eu não segui tudo exatamente como ele falou, mas fui de 78kg a 70kg em 2 meses. Não é difícil de se adaptar e mesmo depois de atingir o objetivo, já me acostumei a comer desse jeito.

    https://tecnoblog.net/190918/como-emagreci-26-kg/

  • Luís Felipe Fortunato

    Eu, letrado e profissional das ciências alimentares, digo ao Sushi: A carne que mais faz mal pro homem não é o frango, é a carne humana haha

    • Kirano

      Pra quem comer ou pro comido?

      • Luís Felipe Fortunato

        Pode-se dizer que ambos

  • Rafael_do_Gueto

    Continuem falando sobre Satã. Obrigado.

  • Everardo Feres

    E aí moçada, beleza? Só umas correções sobre Preacher. Pelo menos nas HQs, o poder do Jesse Custer é só a palavra mesmo. Ele fala e a pessoa segue o que ele disse ao pé da letra, lembrando que quem ouve tem que entender a língua que ele fala, no caso o inglês, pra surtir efeito. A cena que citaram foi quando ele diz “Fuck Off, your assholes” pra um soldados, que começam a correr pra longe, e um deles pergunta “F-F-Forever?”, infelizmente, sem obter resposta alguma, rs. E André, a cena da mão do Cassidy com a mão pegando fogo não quer dizer que ele tem esse poder. Acho que tem mais a ver com ele ter colocado a mão muito tempo no sol, e daí ela pega fogo. Nas outras cenas que ele aparece de dia, não tem sol incidindo diretamente sobre ele. E na cena da cadeia ele ainda pede uma cortina pra cela. Enfim, é isso. Maneiro o programa e continuem citando Breaking Bad, pq a série é foda. haha Abs.

  • Kirano

    Primeiro Historinha:
    Eu escuto muito podcasts no transito. É bom pra aliviar e tal. Estou andando sem o ar-condicionado ligado porque não precisa, tem estado um clima próximo ao agradavel. Bom, estava escutando Fora da Caixa com o som um tanto alto, para abafar os barulhos da rua e tal. Paro no sinal na hora de toda conversa sobre Satã, ao meu lado um carro com duas senhorinhas. As duas olhavam pra mim com uma cara de espanto e eu de boa e rindo pra caralho de vocês, comecei a rir mais ainda pela cara delas. O pior é que era uma rua meio longa com várias interseções e com isso vários sinais, Murphy foi um filho da puta que me fez parar em todos. MAS NÃO RECLAMEI. As velhas me acompanharam em todos os sinais e eu fiquei rindo.

    E eu tinha muito mais coisa pra comentar, mas entre sair do carro e vir pro computador tudo se perdeu na memória.

    Ps: Então. Como uma criança dos anos 90/00 que cresceu com computadores eu tenho uma coleção de CDs e revistas da epoca. De Game Power a Pokemon Club, passando por A Revista do CD-Rom e CD/PC-Expert. Tal acervo interessa a vocês? O que interessar avisa que dou um jeito de enviar pra caixa postal. Não contribuo com patreon ainda, pois estou com um pouco de dificuldades financeiras, mas acho que posso ajudar nisso. (As pokemon club tão listadas porque tavam juntas xD mas não acho que vocês vão usar pra algo.)
    Esse link é de um album meu do Dropbox com fotos que tirei de tudo que achei (muita coisa infelizmente se perdeu em mudanças ao longo dos anos(ou estão pela casa))

    https://www.dropbox.com/sh/h6tc429cudbnegk/AABfGP9Yff0Q4rgTFdGA9wQ4a?dl=0

    Continuem o excelente trabalho.

  • Gabriel

    Pessoal, adoro vocês. Mas tudo está um pouco confuso de acompanhar, tanto podcast quanto o canal do youtube. Não sou aquele seguidor hardcore e notei que vocês estão com bem mais conteúdo com o lance do patreon, então fica tudo bagunçado aqui. Feed do youtube lotado com coisas que não necessariamente gostaria de ver, enquanto o que julgo interessante fica perdido ali no meio. Tentei me orientar pelas playlists, mas também está tudo soterrado. O feed do podcast ainda tem uma separação que já ajuda, mas mesmo assim, sinto falta do Jack (único foco não-game que acompanho de vocês), mas o resto não me atrai. Enfim, gosto do trabalho de vocês e como ‘ouvinte passivo’ não gostaria que meu primeiro contato fosse uma crítica. Mas espero que encarem como construtiva. Abraços e sucesso sempre!

  • Nacib Véio

    Sushi, ja assistiu ao filme The Guest? Ele usa na trilha varias musicas de synth pop de bandas antigas como Clan of Xymox e Sisters of Mercy, e em um momento ele toca a musica do nosso querido Perturbator. Não é um filmaço, mas acho que tu iria curtir pela vibe.

  • Henrique Tavares

    Meu gosto musical se define mais em como as músicas me fazem sentir coisas ou imaginar situações e lugares do que gêneros em si. Então assim que o Sushi deu o contexto pra se ouvir Perturbator, instantaneamente gostei da música que tocou no final, imaginando exatamente como ele disse. Mas além disso, também curto MUITO a trilha de Silent Hill 2 pra se ouvir à noite, principalmente se houver uma vista panorâmica da cidade. O nível de introspecção que tenho é enorme. Outro tipo de música que curto demais ouvir à noite é jazz ou qualquer música com saxofone. O Cure For Pain do Morphine pra mim é o álbum definitivo pra se ouvir à noite caminhando pela cidade.

  • Marlon Leal (Artsyrobo)

    Se fazer dieta fosse bom, não começaria com “die”.
    sim, loguei aqui só pra falar isso. desculpa

  • Marlon Leal (Artsyrobo)

    E ah, eu gosto de ouvir a trilha sonora de silent hill. Mas isso inclui as que são só barulho. Não sei por que mas dependendo do momento é muito agradável de um jeito esquisito. Mas isso eu nunca recomendo pra ninguém. Concordo que mal é música, mas eu escuto como se fosse.

  • Leandro Rocker

    “Minha vida é uma boate, e o capeta é o DJ” Melhor camiseta!

  • Aaaaaaaaah, agora vai ter que ter Dash de Protoman!!

  • Coxinha de mortadela O isentão

    Pipoca

  • Roberto Thot

    Esse podcast foi interessante, gostaria de acrecentar algo que vejo ser um pensamento geral da maioria sobre vegetarianos serem chatos ou implicantes. Nem todos pensam assim mas a maioria. Alguns casos que passo sempre.

    1- Já teve mulheres que eu tinha sentimentos que se afastaram de mim por eu falar que eu era vegetariano, isso é bem chato.
    2-Todo lugar que eu vou que tem algum evento eu tenho que explicar sempre o motivo de eu não comer carne, expor justificativas, sempre sou questionado, Isso cansa.
    3-Sempre tenho que ouvir “Mas se você não come carne, o que você come ?”
    4-Quanto vou na casa dos outros nunca tem nada que eu possa comer, isso é minha culpa também por só ter amigos que não se importam.
    5-Sempre tem piadias ou indiretas sobre ser vegetariano ser fresco ou menos homem, isso é irritante.

    Só algumas situações, se vocês acham que vegetarianos são chatos, deveriam ver o outro lado. Eu mesmo nunca tentei converter ninguém a não comer carne. Cada um come o que deseja. O contrário já não acontece. Eu sofro muita discriminação (mesmo que pequenas mas existem).

    • Leandro

      É engraçado tu falar isso, eu tava pensando sobre os comentários dos Ateus e Vegetarianos, de forma bem superficial, mesmo sabendo que eles estão levando na brincadeira e generalizando ali, a quantidade de ateus ou vegetarianos chatos é proporcional a quantidade de gente chata por si só. Também é interessante pontuar que esse processo de mudança do ateismo por exemplo (eu odeio usar esse termo “ateu”) normalmente é longo, com vários graus de doutrina, apesar das pessoas acabarem lembrando dos casos mais extremistas, provavelmente tem alguns ateus no seu circulo social que você nunca percebeu.

  • André, sobre o Preacher, o Cassidy não pode “fazer” ou controlar fogo, acho que você não percebeu, mas nessa cena, ele coloca a mão dele no sol, e por isso ela pega fogo.

    Enfim, a assisti o piloto e curti, mas ainda estou com medo pq mudaram MUITO das HQ’s. Mas acho que tenho que aceitar isso, foram 10 anos tentando fazer e tal, e eles mesmo falaram que a primeira temporada vai acabar mais ou menos onde a HQ começa. Mas não gostei de algumas escolhas, como o Cara de Cu estar na cidade e conhecer ele, ou a Tulipa saber onde ele esta, ou até, mais boba, mas o Cassidy mostrar os olhos (na HQ ele ta sempre de óculos e isso é algo comentado bastante nela até… os olhos dele são um mistério).

    Um comentário tb, vejo muita gente falando que na serie Constantine ele não fumava, mas isso só aconteceu nos primeiros episódios. No decorrer da série ele fuma sim, e bastante.

  • Patrick Reis

    Depois de tanto falarem e recomendarem, tentei assistir breaking bad novamente e…. foram 7 episódios da primeira temporada e continuo achando beeeeem chatinho. Todo mundo fala que a partir da 2 Temporada fica bom, pena que são 11 horas de episódios medianos para depois começar a ficar bom (Bjus Jessica Jones que por sinal demorou 8 episódios para ficar bom).
    Ah… e o homem não foi a lua S2

  • diogenesl

    Já que falaram de veganismo e queijo, podia rolar uma degustação dos queijos veganos da superbom (estilo o de refrigerantes que rolou a uns episódios atrás), é fácil de encontrar na maioria dos supermercados grandes: http://www.superbom.com.br/tipo-produto/vegan-cheese/

  • André Oliveira Rielo

    Alguém sabe qual o site que o rick compra as jantas congeladas?

  • queria que tivesse essa entrega de comida aqui, seria muito útil para mim