DASH #66: Her Story

2016-06-19T19:16:57+00:00 19 de junho de 2016|DASH|31 Comentários

[vc_row type=”in_container” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”3/4″][vc_column_text]“Oh, the dreadful wind and rain…”

Neste episódio cheio de mistério, os detetives André Campos, Eduardo Sushi e Caio Corraini recebem a investigadora Clarice Garcia para desenterrar um caso há muito esquecido e enfim tentar chegar a uma conclusão definitiva.

O caso em questão é o do assassinato do marido de Hannah Smith e, para desvendá-lo, teremos que conhecer a história dela… e das pessoas que desenvolveram Her Story! Como Sam Barlow foi de Silent Hill e um ambicioso Legacy of Kain cancelado para um contido e minimalista história de detetive? Como Viva Seifert foi de baterista e atleta olímpica para sustentar um jogo inteiro com sua interpretação?

E afinal, é um jogo ou um simulador de google? Depois do primeiro bloco sem spoilers, colocamos os todos eventos ordem cronológica e discutimos nossas teorias, certezas e incertezas para (tentar) encontrar a verdade escondida naqueles fatídicos eventos de 1994.

Tá No Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

Links:

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/4″][vc_column_text][fap_track url=”http://media.blubrry.com/bilid/content.blubrry.com/bilid/dash66_herstory.mp3″ title=”DASH #66″ share_link=”http://jogabilida.de/2016/06/dash-66/” cover=”http://jogabilida.de/wp-content/uploads/2015/11/dash57capa_mini.jpg” meta=”Her Story” layout=”grid” enqueue=”yes” auto_enqueue=”yes”][/vc_column_text][vc_raw_html css=”.vc_custom_1451394946105{margin-top: 30px !important;}”]JTNDZGl2JTIwaWQlM0QlMjJmZWVkLWJ1dCUyMiUyMHN0eWxlJTNEJTIydGV4dC1hbGlnbiUzQSUyMGNlbnRlciUzQiUyMiUzRSUzQ2ElMjBzdHlsZSUzRCUyMmRpc3BsYXklM0ElMjBibG9jayUzQiUyMGNvbG9yJTNBJTIwJTIzZmZmJTNCJTIyJTIwaHJlZiUzRCUyMmh0dHAlM0ElMkYlMkZnYW1lcy5qb2dhYmlsaWRhLmRlJTJGJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIyZmElMjBmYS1yc3MlMjBmYS0zeCUyMiUyMHN0eWxlJTNEJTIyZGlzcGxheSUzQSUyMGlubGluZS1ibG9jayUzQiUyMG1hcmdpbiUzQSUyMDAlMjAxMHB4JTNCJTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUyMCUzQ3AlM0VGZWVkJTIwUlNTJTNDJTJGcCUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZkaXYlM0UlMEElM0NkaXYlMjBpZCUzRCUyMml0dW5lcy1idXQlMjIlMjBzdHlsZSUzRCUyMnRleHQtYWxpZ24lM0ElMjBjZW50ZXIlM0IlMjIlM0UlM0NhJTIwc3R5bGUlM0QlMjJkaXNwbGF5JTNBJTIwYmxvY2slM0IlMjBjb2xvciUzQSUyMCUyM2ZmZiUzQiUyMiUyMGhyZWYlM0QlMjJodHRwJTNBJTJGJTJGaXR1bmVzLmpvZ2FiaWxpZGEuZGUlMkYlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJmYSUyMGZhLW11c2ljJTIwZmEtM3glMjIlMjBzdHlsZSUzRCUyMmRpc3BsYXklM0ElMjBpbmxpbmUtYmxvY2slM0IlMjBtYXJnaW4lM0ElMjAwJTIwMTBweCUzQiUyMGNvbG9yJTNBJTIwJTIzZmZmJTNCJTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUyMCUzQ3AlM0VJdHVuZXMlM0MlMkZwJTNFJTNDJTJGYSUzRSUzQyUyRmRpdiUzRQ==[/vc_raw_html][vc_raw_html css=”.vc_custom_1448870206131{margin-top: -25px !important;}”]JTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjJodHRwJTNBJTJGJTJGeW91dHViZS5jb20lMkZqb2dhYmlsaWRhZGUlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJ5b3V0dWJlLWJ1dCUyMGZhLXlvdXR1YmUtcGxheSUyMGZhLTJ4JTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUzQyUyRmElM0UlM0NhJTIwaHJlZiUzRCUyMmh0dHAlM0ElMkYlMkZmYWNlYm9vay5jb20lMkZqb2dhYmlsaWRhZGUlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJmYWNlLWJ1dCUyMGZhLWZhY2Vib29rJTIwZmEtMnglMjIlM0UlM0MlMkZpJTNFJTNDJTJGYSUzRSUzQ2ElMjBocmVmJTNEJTIyaHR0cCUzQSUyRiUyRnR3aXR0ZXIuY29tJTJGam9nYWJpbGlkYWRlJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIydHdpdC1idXQlMjBmYS10d2l0dGVyJTIwZmEtMnglMjIlM0UlM0MlMkZpJTNFJTNDJTJGYSUzRQ==[/vc_raw_html][divider line_type=”Full Width Line” custom_height=”20″][toggles][toggle color=”Extra-Color-1″ title=”Trilha do Podcast”][vc_column_text]

  • “Helix Nebula”, por Anamanaguchi
  • “That Kid in Fourth Grade Who Really Liked the Denver Broncos”, por Chris Zabriskie
  • “The 49th Street Galleria”, por Chris Zabriskie
  • “CGI Snake”, por Chris Zabriskie
  • “The Dreadful Wind and Rain”, por Viva Seifert
  • “Undercover Vampire Policeman”, por Chris Zabriskie
  • “Wind and Rain”, por Crooked Still”, por Chris Zabriskie

[/vc_column_text][/toggle][toggle color=”Extra-Color-1″ title=”Blocos do Podcast”][vc_column_text]

  • 0:00:00 – Intro
  • 0:02:37 – Bloco sem Spoilers
  • 0:25:45 – Bloco com Spoilers
  • 1:37:00 – E-Mails

[/vc_column_text][/toggle][/toggles][/vc_column][/vc_row]

  • Tais

    JESUS QUE COISA LINDA!!1 Não esperava por essa, e agora bateu sdds do jogo só de olhar. Baixando o quanto antes!

  • Amanda

    Odeio quando sai Dash novo de um jogo que ainda não joguei mas pretendo jogar e não quero spoilers :s

    • Amanda

      Pra deixar claro, isso não é uma reclamação 🙂

    • Miracle Megalodon

      Tem pelo menos uns dois Dashs que nunca escutei só por causa disso!

  • Ricardo

    YEEEEEEEEEEES!

  • Outrem

    Sei que não tem nada a ver com Her Story, mas quero contar porque achei engraçado. Essa entrada de Portal é tão velha que eu esqueci que era portal e estou há uns anos (sim, anos) pensando que era Silent Hill. Na abertura vocês estão em um carro discutindo, o que causa o acidente, e quando o carro bate e todos morrem, o áudio fica bom porque todos já estão no pós-vida, onde o cast é realmente gravado. Isso explicaria como que com a jogabilicasa o cast ficou frequente. Antes, era difícil para todos os membros entrarem nesse estado semi-morto, e ao mesmo tempo. Com todos na mesma casa, as preparações são pra todos e o ambiente é muito mais controlado.

    • André Campos

      Aham, sim, claro! Éééé… Esqueci o feijão no fogo, vou lá! o/

    • Eu tenho uma teoria melhor: A entrada do podcast, nada mais é do que eles viajando no tempo. O som do início das apresentações nada mais é do que a máquina do tempo se fechando.

    • Miracle Megalodon

      Mas falando sério, o que significa essa abertura? Nunca entendi direito.

      • Outrem

        O começo das fases de Portal começa a personagem descendo por um elevador e a porta abrindo pra ela entrar na próxima câmara de desafio. A abertura é basicamente eles descendo por esse elevador.

  • Jabez Asafe

    Só tenho uma coisa pra falar sobre esse dash: Sushi, liga pra sua mãe

    • Barata

      vim aqui só pra escrever isso!!

  • Mikael de Freitas

    Não joguei e nem pretendo mas estou baixando :3
    Amo vocês todos!

  • Lucas Santana

    Esse jogo é só para PC, né?

    • Sushi0

      Tem pra iOS e vai sair pra Android em breve.

      • Lucas Santana

        Poxa, então se sair pra Android quem sabe não acabe sendo o primeiro jogo que realmente comprarei na Sore?

  • André Gross

    O Gabriel Knight 2 ou The Beast Within: A Gabriel Knight Mystery, é o jogo feito em full motion video. O Gabriel Knight 3 foi feito com um 3Dzão.

    Pra quem gosta de Adventure Games, recomendo o primeiro, Gabriel Knight: Sins of the Fathers, que para mim ainda é o melhor de todos os GK.

    Abração e como sempre, ótimo Dash

  • uma pessoa

    • Clarice

      DUAS! hahaha

    • Estamos juntos, Michael!
      Uma pessoa.

    • Thiago Nunes

      Claro que uma pessoa.

      Vocês que acham que são duas são todos loucos!

  • Manteiga No Biscoito

    Ótimo cast, vcs conseguiram me deixar interessado no jogo.

  • Ricardo

    Existe alguma possibilidade de um DASH de Witcher 3, agora que as expansões já lançaram?

  • Excelente cast! Não joguei o jogo mas achei do caralho tudo o que vcs falaram!!

  • Marcelo C S Martins

    Muito bom o DASH pessoal! Gostei bastante das teorias sendo discutidas, ficou boa a dinâmica com as opiniões distintas de vocês e eu particularmente acho que são duas pessoas.
    Achei muito legal a proposta de você ser um “detetive” no jogo, e ir anotando e descobrindo as coisas por conta própria. Tomara que existam mais jogos influenciados por esse no futuro.
    Abração

  • Fabricio Santos Roncarati

    Esse comprei só pra jogar com minha esposa, foi uma ótima experiência!

  • Michael Pereira

    André, vc achou inverossímil ela batucar o código na mesa e falar sobre a Eve, como se Fosse also involuntario, mas o sr se esquece sobre um documentário que o Sr. Mesmo recomendou no fora da caixa, o The Jinx sobre o Robert Durst. então não duvide da burrice do ser humano.

    • André Campos

      Hahah de fato! Mas aquele é um caso que, se acontecesse na ficção, todos ficariam putos de tão irreal e absurdo! xD

  • Um jogo excelente, está ali no meu top 3 abraçado com experiências que me fizeram se emocionar fortemente como Gone Home, ICO e Journey. <3

    Continuem com o excelente trabalho.

  • Felipe Pimentel

    Her Story foi o melhor jogo do ano passado pra mim. Lembro de ver na página inicial do Steam e me interessar só pelas expressões da Viva na capa do jogo. Não comprei de imediato mas quando comecei a ver a recepção das pessoas com o jogo, tratei de comprar logo.
    Joguei durante um final de semana sem parar. Foram 21h de acordo com o Steam. Lembro que comecei anotando algumas coisas ditas nos primeiros vídeos mas a primeira coisa que pesquisei foi “tattoo” e foi nesse momento que o jogo me conquistou. Saber que o jogo me dava a liberdade de buscar coisas que não eram ditas no texto, me encantou de uma jeito como poucos jogos conseguiram.
    Sou do grupo que acha que são duas pessoas mesmo mas eu gosto de acreditar na possibilidade de ser apenas uma. Lembro que durante o jogo, achava que era uma pessoa com dupla personalidade mas o vídeo dela derramando o café me fez descartar essa possibilidade e passei a considerar a que ela poderia apenas estar inventando uma história para se safar.

    Mas parabéns pelo ótimo cast e continuem com o ótimo trabalho.

    PS: segue o link da planilha de excel que fiz durante o jogo pra catalogar todas as minhas pequisas e os vídeos que fui encontrando (sim, eu cheguei nesse nível de loucura pelo jogo).
    https://drive.google.com/file/d/0B2bEfPaE3IhOWUxTLUUybklvMjQ/view?usp=sharing

  • Lincom Ramos

    Não conhecia nada sobre o jogo, exceto pelo nome, que vocês já citaram em vários casts. Por conta disso, quando saiu o programa fiquei me perguntando: ‘por que será que eles colocaram uma foto da Clarisse Falcão como capa?’ kkkkkk

    De todo modo, achei um excelente o cast! Fizeram um ótimo papel em contar e discutir a história em suas diferentes versões, mesmo para alguém que não conhecia nada a respeito dela.

X