DASH #69: Zero Escape: 9 Hours, 9 Persons, 9 Doors - Jogabilidade!
DASH

DASH #69: Zero Escape: 9 Hours, 9 Persons, 9 Doors

“Procurem a porta marcada por um「9」.”

Após acordarem presos num luxuoso navio, André Campos, Eduardo Sushi e Caio Corraini encontram o misterioso Erick Seika, que diz vir das terras distantes do Overkill. Juntos, eles tem três horas para cooperar e tirar suas raízes digitais para tentar desvendar os mistérios e chegar ao final verdadeiro de 999: Nine Hours, Nine Persons, 9 Doors.

Discutimos tudo o que fez do primeiro jogo da trilogia Zero Escape um dos visual novels mais bem sucedidos no ocidente, os méritos de Kotaro Uchikoshi como escritor, o valor dos puzzles de Escape Room, a árdua tarefa de criar e apresentar nove (oito?) personagens interessantes e as muitas, muitas revelações, reviravoltas e segredos dessa ambiciosa história.

Campos morfogenéticos, previsões de desastres, glicerina cristalizada, ratos inteligentes, o cérebro humano como um dispositivo de exibição, pessoas que se molham em elevadores… O que é verdade, o que é mentira? Em quem podemos confiar? E por que diabos a Lotus está vestida daquele jeito?

Aviso: Os primeiros 40min do podcast não possuem spoilers. Há um aviso quando eles forem começar.

Tá No Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

 

X