was successfully added to your cart.

Você que procura a iluminação ante as diversas mazelas da existência, que anseia por trilhar caminhos menos tortuosos em busca de uma presença confortável neste plano astral, que suplica por uma migalha de sabedoria no átimo mais importante de uma rotina desregrada… Você veio ao lugar certo.

No Linha Quente, este nosso novo canal de sapiência e muita streetwise (todos tiramos vinte no dado e somos os Lordes das Ruas), responderemos todas as suas questões sobre qualquer assunto.

É sério. Qualquer um.

Neste vigésimo sexto episódio, oferecemos um pouco de nossa extrema erudição sobre assuntos que passam por bebês e microondas, livros que dão spoiler sobre a vida e o nosso tipo favorito de queijo.

Abunde-se em um lugar confortável e esteja preparado(a) para expandir os horizontes de sua mente!

Tem alguma dúvida insaciável?

Basta clicar aqui e enviar sua pergunta.

Links:

Trilha do Podcast

  • “Tiger Balm” por Bob Bradley/Noel Dennis
  • “Early Summer” por Miami Nights 1984
  • “Last Embrace” por Makeup and Vanity Set
  • “Dust” por M.O.O.N.
  • “Elevator of Love” por Miami Nights 1984
  • “Turing Sequence” por Makeup and Vanity Set
  • “Plus Four” por M.O.O.N.
  • “On the Run” por Miami Nights 1984
  • “Memory Cycle” por Makeup and Vanity Set
  • “Delay” por M.O.O.N.
  • “Sunset Cruise” por Miami Nights 1984
  • “Senses Dynamics” por Makeup and Vanity Set

Blocos do Podcast

  • Pergunta 1 – 2:57
  • Pergunta 2 – 9:36
  • Pergunta 3 – 18:24
  • Pergunta 4 – 18:57
  • Pergunta 5 – 39:20
  • Pergunta 6 – 46:26
  • Artur Oliveira

    Cara eu fiquei rindo uns 2 minutos direto depois desse final UHSHUASUHASHU

  • Superkei

    Sobre o questionamento do livro.

    Cara, o que me fez puxar papo com um amigo que fiz na segunda série e mantenho contato forte até hoje foi ter chegado na fila do lanche da escola do lado dele, no mesmo dia que ele estava falando de Chrono Trigger.
    Se eu tivesse ido pra fila do lanche mais cedo ou mais tarde, não rolaria de conversar com ele sobre Chrono trigger, e se eu puxasse o assunto com ele de forma não natural provavelmente criaria toda uma série de eventos diferentes

  • Dariecão

    Discussão do livro chata pra caralho, o rick tava precisando de uma cerveja, eu quero é mais bebê no microondas.

    • slashrick

      Sinto muito que você não tenha curtido =(

      Mas o legal do Linha Quente é que ele é feito com ajuda de vocês! Mande perguntas que você gostaria de ouvir =)

      • Dariecão

        Ficou meio chato por ser repetitivo, mas acabou que no final foi engraçado o fato de vocês passarem meia hora discutindo algo tão besta, heh.

  • André Gross

    O “Desculpa Gente” do Caio foi sensacional auheuaehueaheu aos 36:15, pra quem não ouviu.

    Eu curti a discussão. Não tem como saber o que é irrelevante ou não.

    O cerne da conversa é um questão de opinião pessoal. Eu concordo com o André e o Sushi, mas não tiro a razão do Ricky não.

    Fuiz

  • FHC

    Gostaria de dizer que vcs são pessoas horríveis e o bebe provavelmente morreria com os 5 segundos e vcs tbm, de câncer depois. E sobre o botão da morte, vcs tbm são horríveis e sofreriam com a culpa de não saber quem morreu.
    Alias, lembrem-se da primeira Temporada de True Detectve.

    • Sushi0

      Você ainda tá nessa de microondas dá cancer?

      • FHC

        Ok, o câncer é exagero, mas que vcs sairiam com umas queimaduras de 3º grau eu garanto, fora os olhos, eu imagino eles estourando.

        • Sushi0

          Você tá muito sem noção da capacidade de um microondas. Você sabe que a única coisa que ele faz e fazer a moléculas de água vibrarem e esquentarem, né?
          Pega um peça de carne de 1kg, na temperatura ambiente, e colocar no microondas por 5seg. Não vai ter nenhuma diferença na carne e nem na temperatura dela. Agora imagina alguém de 70kg, que tem muito mais água pra esquentar, vai ter menos estrago ainda. O mais perigoso são os olhos mesmo, mas mesmo assim acho que 5seg não será tempo suficiente pra acontecer qualquer coisa.

          • SmokeE3 .

            pois é, pensei que vocês iriam dizer “eu boto o bebê e uma bacia de água (aí a água ia amenizar os efeitos). E os olhos, é só botar a mão na frente.

          • Sushi0

            A ideia da bacia é boa! Mas tapar os olhos não faz diferença, você vai cozinhar de dentro pra fora.

          • Marcus Vinícius S. Cruz

            Quanto mais água mais esquenta gente, microondas não se dissipam com o volume de água, o efeito é potencializado. Compare um purê de batatas após microondas (que não esfria nunca) e o mesmo volume de arroz por exemplo.

          • FHC

            Humm, tem razão, mas sou incapaz de colocar um bebê, ainda acho muito arriscado.

  • Kendi Souza

    Essa discussão do livro foi excelente, eu tendo a concordar um pouco mais com o Rick: acho que é muito difícil que um evento muito pequeno possa mudar o meu futuro ao ponto de eu simplesmente ficar incapacitado de repetir o q está escrito no livro. Apesar disso, concordo com alguns pontos do Sushi e do Andre também.

  • Kendi Souza

    Essa discussão do livro foi excelente, eu tendo a concordar um pouco mais com o Rick: acho que é muito difícil que um evento muito pequeno possa mudar o meu futuro ao ponto de eu simplesmente ficar incapacitado de repetir o q está escrito no livro. Apesar disso, concordo com alguns pontos do Sushi e do Andre também.

  • Kirano

    O que eu perguntei assim que o Corra terminou de ler a pergunta do livro ninguém pensou(ou não foi pro ar): O livro muda?
    Tipo, o Rick mesmo falou que a vida é um somado de coisas e que se dependesse ele não teria os relacionamentos errados. Mas ele falou isso tendo ideia do eu dele atual lendo o livro, o eu que passou pelas merdas. Sendo um livro não escrito por você, interlocutor, ele não vai passar seus pensamentos só a narrativa. Então considerando o que o Rick falou “eu nem teria esses relacionamentos que deram errado, eu só pularia pro que deu certo” faltaria a vivência que esses relacionamentos deram. O fato de você saber que fulano foi filho da puta e te xingou pelas costas, te fez não virar amigo dele, não sendo amigo dele você não saiu com ele as vezes que ele chamou. Conheceu outras pessoas e por ai vai. E eu não to falando de coisa pequena, eu to falando de repetição, se você foi amigo do ser por 2 anos até ele ser filho da puta, você ta cortando 2 anos de coisas interligadas a ele, saídas, conversas e outros, que o seu eu passado não vai ter e isso não vai resultar somente num futuro factual diferente, mas num futuro eu com personalidade/conhecimentos diferentes.
    AGORA se o livro mudar, a coisa é outra. Imagina:
    Dia 24 de setembro – Você sai de casa as 9AM e …., ai você decide não sair de casa e da 9AM tu abre o livro e ele mudou as coisas do dia. Da pra tentar manipular as coisas pra sempre tirar o melhor resultado de tudo.
    E outra coisa que me ficou na cabeça. O nivel de detalhamento. Vocês falando de comida e roupa. Cara, se for detalhar pra caralho a vida de uma criança de 5 anos dá um livro de folha A4 de uns 2/3 metros de grossura. Então nesse ponto eu concordo com o Rick, o que comeu, todas as conversas, roupas e tal não estariam listadas a menos que elas fossem importantes para algo. Como a do André, teria uma saída que falaria “esse dia André usou a camisa do Giant Bomb e por isso fulano na rua puxou conversa”.

  • Manteiga No Biscoito

    Rick está errado, há braços!

  • Crow

    Descobrimos nesse episódio que o Rick não sabe discutir, ficou interrompendo todo mundo e ignorando os argumentos :/

    • Pedro Rodrigues

      Pois é, tornou 10 minutos de cast chatos para caralho.

      • slashrick

        Foi mal, na hora a gente achou que a conversa estava divertida. Pior que na realidade ela teve bem mais que 10 minutos. =/

        • Pedro Rodrigues

          Hahaha, eu achei chato, mas faz parte. Agora, eu deixo aqui meus parabéns por que não é todo podcast que tem um feedback tão honesto e instantâneo. Parabéns também pelo linha quente, é um dos meus programas preferidos.

        • Kirano

          Teve gente (como eu) que gostou desse papo, então é sempre por pessoa.

    • slashrick

      Foi mal =/

      Tava ouvindo aqui e me pareceu que não conseguia articular muito bem o que eu tava pensando, ai acho que me exaltei um pouco. É difícil discutir sobre esses assuntos muito filosóficos no calor do momento quando além de tudo você ta preocupado em não deixar o assunto extremamente chato (o que acabou ficando anyway).

      Acho que hoje eu conseguiria argumentar melhor, pois tive tempo de refletir mais sobre o assunto. =)

      • Henrique Tavares

        Tranquilo, Rick. Isso acontece. Ainda te amamos, hahah

      • Crow

        Não quero que tenha me entendido mal Rick, ainda te amo.

  • Anderson Costa

    Só era falar pro rick do paradoxo.

    Se você já sabe do futuro e muda algo, quem escreveu o livro sobre o passado?

  • Damian Schelling

    Sobre o efeito borboleta. O simples fato de você sair com o carro da sua casa de uma maneira diferente do que escrito no livro, já faria carros diferentes freiarem em lugares diferentes, com espaços diferentes entre um e outro, e esses carros farias mudanças em outros carros, que por sua vez causariam acidentes diferentes e morreriam pessoas que na outra vida estavam vivas, e sobreviveriam pessoas que antes tinham morrido em acidentes.

    Acompanharam o pensamento? E isso serve para o trânsito, para pessoas andando, para interações…efeitos dominó!

  • SmokeE3 .

    Sobre o efeito borboleta, algo que aconteceu: Um dia, o Bruno Carvalho do 99vidas resolveu comprar uma camisa da Sega, e por isso o Jurandir Filho estava aí na casa de vocês semana passada. Parece absurdo, certo? Mas não e explico: O Bruno compra essa camisa, então um dia ele vai pra um evento com ela, Jurandir vê que ele é fã da Sega e convida pra um episódio sobre Sonic, depois desse episódio o Bruno vira um participante fixo no podcast, e fez o 99vidas voltar ao ar após 1 ano de hiato. E isso levou á uma reação em cadeia que levou o cara estar aí semana passada, simplesmente pq uma pessoa usou uma camisa.

  • Dhiego Lúcio

    Diretamente do Quora, o novo Yahoo respostas:
    https://www.quora.com/How-long-can-a-human-survive-in-a-microwave

    How long can a human survive in a microwave?

    Horrifically,
    there is data on this. In 2012 a woman put her baby in a microwave for
    what was estimated to be two minutes. I don’t know how the estimate was
    reached. The baby died, having suffered 1st through fourth degree burns
    in different parts of the body, including burns of her internal organs.
    Three other cases of parents microwaving their children exist. One baby
    survived, though with severe burns to her body, in 2008 after being
    microwaved for 10-20 seconds. In summary, a baby will die in under two
    minutes but more than 20 seconds. For a full grown adult I suspect it
    would take at least two minutes, and the pain would be excruciating. May
    there be adult-sized microwaves in hell for these parents.

    • Sushi0

      Porra, fechou 5 seg fácil.

  • Erick Fernandes

    Essa conversa do livro ficou meio no papo da superstição, conceito de sorte e probabilidade, não tanto nas escolhas e consequências.

    • André Campos

      Não sei, pra mim superstição é achar que uma coisa acontece magicamente por causa de outra, sem relação lógica direta. Num dos exemplos que a gente citou, de você estar usando uma camiseta e alguém vir puxar assunto por causa dela, eu não chamaria de superstição.

      • ArcanoXV

        Falando em camiseta, quero comprar essa roxa bonitona do Jogabilidade, hein! Quando?

      • Outrem

        Mas a superestimação de que este único fator de baixa probabilidade vai acontecer como se fosse certeza absoluta é.

  • Nícolas Dias

    Eu ouço o cast sempre pra melhorar o meu humor, mas nesse caso não foi o que aconteceu. Essa primeira pergunta impediu que eu me divertisse pelo resto do episódio… Estão ficando recorrentes essas piadas com violência contra crianças, e meu mal estar quanto a isso vai aumentando.
    Espero não estar parecendo um tiozão chato.
    (Estou há meia hora relendo esse texto, pensando se posto ou não… Indagando: vou ser xingado por estar reclamando disso? Nunca sei como as pessoas vão reagir ao lerem meus comentários. Não entendo os seres humanos. E, por algum motivo, eu levo em consideração q alguém vai ler isso.)

    • André Campos

      Não tem por que ser xingado por esse comentário. No Linha Quente a ideia costuma ser brincar com situações absurdas e surreais que, dentro do meu senso de humor, as distanciam o suficiente da realidade pra que as maluquices que dizemos tornem-se engraçadas. Pra gente. É claro que cada um vai ter o seu limite, e jamais direi que você tenha que mudar a forma que você pensa e o que você acha engraçado, mas saiba que essa é a ideia do podcast. E obrigado pelo comentário!

      • Nícolas Dias

        Eu entendo, André. No fim das contas qualquer piada pode ofender alguém. Assim como algumas pessoas podem acabar levando a sério até a brincadeira mais despretensiosa.
        (Mais 15 minutos aqui vendo se a minha resposta pode ser mal compreendida…)
        Obrigado pela consideração de responder.

    • Márvio

      Fiquei incomodado também com esta pergunta, simplesmente por cogitarem colocar um bebê em um microondas (!!!!!!!). Mais surpreso ainda fiquei com as repostas. Para mim a pergunta foi de mal gosto e nem deveria ter sido levada ao cast.

  • Calyane Collet

    Concordo com o André e o Sushi no tema de mudar o futuro, mas gente essa parada de pular as coisas ruins é mto bad. Você (que está escrevendo) sabe e aprendeu com esses erros mas se o seu outro eu pular isso não vai ter a mesma maturidade e experiências… Rick precisa assistir Steins;Gate XD

  • ogeid

    Não achei chato a discussão do livro, é bom ouvir os dois pontos sobre o quanto o efeito borboleta poderia mudar a vida de alguém. .-.

    Quanto à pergunta: seguir um passo a passo do que fazer ou não no dia a dia, de quais amizades fazer ou não e etc não parece uma boa ideia pra mim. Poderia se tornar algo obsessivo, agoniante, com pouco amadurecimento, um pouco artificial e duvidoso. É estranho, mas acho que a graça está no incerto mesmo.

  • Artur Antunes

    Caraca, teve muita repetição de argumento na discussão da mudança do futuro ein?
    Vamos lá:
    Se você acredita que o universo é determinista, um átomo fora do lugar gera uma reação em cadeia para mudar tudo. Tipo, o universo é uma mesa de bilhar em gravidade zero e sem atrito. Qualquer tacada em qualquer bola vai fazer uma bater na outra e muda tudo.

    Se você é mais chegado na física quântica, não faz diferença nenhuma o que você faz ou deixa de fazer. Tudo que acontece é imprevisível.

  • Manteiga No Biscoito

    O Rick está errado. Há braços!

  • Lucas Santana

    Tava andando na rua ouvindo o rick falar sobre o livro e o pessoal argumentando eu dei um grito “caralho riiickiiii”

  • Lucas Santana

    André tá assistindo Orange, pensei que era o único assistindo. Fala aí, aquele episódio sete foi de chorar, né.

  • unknow

    Não quero parecer chato, mas estou ficando cada vez mais decepcionado com o Jogabilidade. Certos temas e piadas desnecessários estão ficando recorrentes, e eu como um ouvinte mais antigo do site(ouço desde o Dash sobre Cave Story), me sinto um pouco “traído”.Piadas fazendo escárnio com a religião dos outros, tratando de temas polêmicos ou políticos são algumas das coisas que me desanimam(vocês odeiam o Trump e o Bolsonaro, ok, eu também, não precisa falar sobre isso em todos os podcasts). Mas ok, nada demais, só que ta ficando cada vez mais chato. Esse podcast começou com essa piada escrota do bebê no microondas, sem graça e desnecessária, e em seguida emendaram uma pergunta relacionada a política que só serviu para falarem bobagem. Pedalada fiscal NÂO FOI legalizada. Foi criada uma lei (enviada pela ministra chefe da casa civil da Dilma, inclusive) que autoriza o governo a criar créditos suplementares de até 20%, contra os 10% da lei anterior (ou seja, para ampliar gastos de itens já previstos na lei de diretrizes orçamentárias). Alterar itens não previstos e descumprir a meta fiscal, como fez Dilma, ainda é crime de responsabilidade. É desnecessário entrar num assunto sério como política para propagar mentiras(sei que não foi com má intenção, mas é um tema delicado e requer mais cuidado com as informações). Enfim, sinto falta do Jogabilidade moleque, de várzea que me divertia invés de me desanimar. Ainda gosto muito do trabalho de vocês e espero que vejam isso apenas como uma crítica de um fã, e não como hate.

    • Gabrielnd

      efeito corraini

      • Gabrielnd

        a parte politica

    • rafaelqa

      Nossa, você é chato assim naturalmente ou fez curso?

    • Julio Cesar

      Sobre a parte de politica é foda escutar as baboseiras que eles falam, como formadores de opinião, seria bom eles serem mais responsáveis quando tocam nesse tema. Se querem falar de politica estudem o assunto de uma maneira abrangente. Atualmente percebo que eles vão muito na onda do Corra que é uma pessoa bem polarizada e ignorante politicamente.

      • Kirano

        Amigo, eles não tão fazendo um produto de politica nem a intenção, eles podem falar o que quiser. Sem pesquisa e sem nada. E chamar alguém de ignorante politicamente só porque provavelmente não concorda com sua opinião é uma lição de humildade hein.

        • Julio Cesar

          E eu disse que eles não podem falar amigo? Não tire conclusões onde não tem, não sou o chefe deles, mas tenho o direito de como ouvindo criticar e fazer recomendações, se eles vão acatar o problema é deles. E tirar conclusões sobre títulos de noticias politicas sem ler o texto não é agir com ignorância?

          E cuidado, não confunda ignorância com burrice, todos nos somos ignorantes em muitos assuntos, para mudar isso basta estudar. Você que esta colocando de uma maneira negativa.

        • Bad_robot

          Mas a minha crítica foi justamente em relação a isso, o Jogabilidade não é um produto de política mas os caras estão trazendo forçosamente para esse lado desde que o Corraini entrou; eu como ouvinte acho isso bem chato.
          E nesse caso foi vacilo deles mesmo, os caras se aventuraram a falar sobre o assunto, não se informaram direito e acabaram propagando uma mentira (isso porque eu to presumindo ignorância, pode ter sido pura desonestidade intelectual também, vai saber).

      • Bad_robot

        Também percebo isso Julio, e concordo plenamente com o que você falou. Os caras provavelmente só leram o título da notícia em algum portal tendencioso e saíram reproduzindo, vacilo mesmo. Sem contar as outras baboseiras ditas, da um desânimo.

    • Kirano

      Usa SJW, já não merece muita atenção.

      • Bad_robot

        E porque não mereceria? Eu dei uma opinião, corrigi uma bobagem dita no programa e daí de repente tudo que eu falei não merece atenção só porque eu usei o termo “SJW”? Para de ser birrento.

  • Senti falta do Corra gritando VIDJAGAAAMES (ou algo mais apropriado) no meio da discussão do livro

  • Julio Cesar

    Se o Rick tivesse assistido o maravilhoso filme “Click” do Adam Sandler, ele saberia que pular para keypoints da sua vida não dá certo.

  • Engraçado que ao contrário de uma parcela das pessoas eu sou do time que gosta quando ouço uma pontinha sobre política ou qualquer outro assunto fora da esfera dos games. Podcast é pra ser divertido, descontraído, o foco do Jogabilidade é em games e outros entretenimentos, mas essas pontinhas tornam mais humanos os podcasters, as pessoas por trás que também tem opiniões e posicionamentos, hahahaha, me diverti bastante e nem o Rick achei impertinente (afinal, o Linha Quente parece um papo na lata de amigos, não um programa friamente editado e pautado). Continuem humanos e Rick conte mais histórias sobre maconha, hahahaha, o mundo precisa delas.

  • Julio santos

    Essa discussão sobre o efeito borboleta me lembro do filme The Curious Case of Benjamin Button. Vejam essa cena é fantástica
    https://www.youtube.com/watch?v=dakx97gRCx0

  • daniel araujo

    Achei esse linha quente bem ruim, a primeira parte do programa pareceu que eu tava no facebook, a segunda parte a discussão não foi ruim mas se alongou demais e ficou repetitivo e consequentemente chato

  • Lincom Ramos

    Sobre a famigerada discussão do livro, o que eu imagino que tenha sido a intenção de quem criou a pergunta (ou não) é que vocês discutissem sobre as seguintes opções principais:

    1 – Não ler o livro, para não ter ‘spoiler’ da sua vida;

    2 – Ler o livro todo e aprender como cada pequena escolha afetou ou não seu futuro e, com esse conhecimento, levar sua vida tentando:
    2.1 – Replicar todas as ações pra ter a vida descrita no livro;
    2.2 – Fazer novas escolhas específicas, tentando reescrever sua história e não atingir certos resultados ruins descritos no livro;
    2.3 – Levar sua vida normalmente, tendo usado o livro só pra aprender melhor o como as decisões alterariam sua vida.

    Percebam que nessa minha proposta, o livro refletiria apenas sua versão de um dos infinitos universos possíveis. Não estaria descrevendo o SEU futuro, mas sim a história de uma de suas versões que tomou todas aquelas escolhas relatadas. Ficaria a seu cargo escolher imitar as mesmas escolhas ou não.

    Agora, uma outra possibilidade seria que o livro contasse realmente o SEU futuro, ou seja, se reescrevesse a cada nova decisão que você tomasse. Daí se alguém começasse a lê-lo constantemente, certamente ficaria obcecado em descobrir o como cada ação tomada mudou as coisas e, muito provavelmente ficaria louco e não teria um final muito feliz.

  • Leandro Rocker

    #ORickEstaErrado abraços

  • Vitor Salvador Pissolato

    Eu iria ser um patrão hoje, mas vo espera o jobagiliday pra ver a galera mandando aquele polichinelo maroto, prezo pela saúde de vcs 😀

  • Tairon

    Cara, de coração.. Eu achei o debate sobre o livro bem do caralho.

    Entendo a ideia do Sushi sobre pequenos atos pode mudar muita coisa, MAS sou mais inclinado a ideia do Rick. Acho muito “mágico” a ideia de uma camiseta ‘certa’ mudar completamente sua vida. Realmente não gosto de pensar assim, acho muito “é o poder do destino”.

    E cara, sobre o livro.. Eu leria tudo fácil, mas.. De boa.
    (E contando a lógica do futuro mutável, só o fato de você ler o livro, o futuro já será diferente do primeiro).

    E graças a esta pergunta, e que vocês citaram o anime (Orange) eu fui atrás… CARA… QUE ANIME BOM. SÉRIO!!! ASSISTA!!!

  • rafaelqa

    Meu Deus, Rick é muito cabeça dura!!!

  • Jaime Nunes

    Eu acho que vocês estão desconsiderando as teorias da própria viagem no tempo da equação, se o tempo for uma linha do tempo única, provavelmente o Rick está certo porque se o livro existe o seu eu do futuro existe e o seu eu do passado já leu o livro, então ele está considerando todas as vezes que você fez ou se desviou do conteúdo do mesmo, tudo o que você fizer que está no livro e tudo o que fizer pra se desviar do livro é exatamente o que você deveria ter feito pra chegar naquele ponto, do contrário isso seria um paradoxo, não tem como o livro existir se o seu eu do futuro que passou por tudo o que você fez no passado não existir.

    Porém se o tempo for dividido em múltiplas linhas, o resto da turma estaria certo porque qualquer decisão diferente mudaria você de linha o que invalidaria o livro, mas ele continuaria existindo pois é remanescente de uma linha paralela.

  • CHAKAL

    Muito obrigado por existirem hahaha. Gostei bastante do podcast que aliás meu amigo que me indicou (Espero que isso mude minha vida pra melhor haha). E ao contrário do que andam dizendo, gostei bastante das discussões apesar de ter me lembrado um pouco as discussões da minha sala, mas acredito que isso é algo normal e que da pra ser melhorado, nada que na minha opinião vá atrapalhar o divertimento do podcast.
    E sobre o assunto da criança, na minha opinião as pessoas precisam saber brincar mais, aceitar mais, hoje em dia é tudo muito politicamente correto e acho que as vezes uma descontração como essa é realmente bem saudável pra vida. E cara, 5 segundos não mata ninguém!

  • Jefferson Almeida

    Pensei que tinha efeito borboleta 4

  • Gente, não acontecer nada também ainda é acontecer algo. Estou esperando pelo Efeito Borboleta V

  • Fernando Savio

    Estou ouvindo o episódio e na pergunta sobre o pau como braço de criança não parei de pensar em duas coisas:
    1 – Certamente a expressão “low-five” acabaria surgindo.
    2 – Quando alguém perguntar se não é incômodo usar camisinha eu responderia “Me caem como uma luva”.
    3 – Quem escolher ter pênises* ao invés de dedos faria o que ao comer um chocolate e lambuzar os dedos com chocolate derretido pelo calor? Um self-BJ? O qual estranho a pessoa se sentiria?

    hahahahahaha