DASH #76: Streets of Rage vs. Final Fight

2017-01-25T15:39:07+00:00 25 de janeiro de 2017|DASH|40 Comentários

[vc_row type=”in_container” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”3/4″][vc_column_text]Os anos 90 foram marcados pela já infame guerra entre Sega e Nintendo: Mega Drive vs. Super Nintendo, Sonic vs. Mario. E tirando os dois mascotes, é difícil pensar em outro caso que represente melhor a rivalidade que a guerra entre Final Fight e Streets of Rage.

Eis que André Campos, Ricardo DiasEduardo Sushi e Caio Corraini se reúnem para tentar determinar de uma vez por todas: Afinal, qual das duas trilogias é melhor?

Quem tem as melhores mecânicas, os melhors gráficos, a melhor trilha, os melhores personagens, as melhores fases? Quem copiou quem? Será que beat’em ups ainda conseguem ser relevantes hoje em dia? Akira Nishitani ou Yuzo Koshiro, quem é mais deus? E que diabos aconteceu em Streets of Rage 3?

“Quatro jovens amigos, a fúria queimando dentro deles, decidem tomar uma atitude pela amizade e a paz… No DASH Podcast.”

Tá No Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

Links:

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ width=”1/4″][vc_column_text][fap_track url=”http://media.blubrry.com/bilid/content.blubrry.com/bilid/dash76_sor-vs-ff.mp3″ title=”DASH #76″ share_link=”http://jogabilida.de/2017/01/dash-76/” cover=”http://jogabilida.de/wp-content/uploads/2015/11/dash57capa_mini.jpg” meta=”Streets of Rage vs. Final Fight” layout=”grid” enqueue=”yes” auto_enqueue=”yes”][/vc_column_text][vc_raw_html css=”.vc_custom_1451394946105{margin-top: 30px !important;}”]JTNDZGl2JTIwaWQlM0QlMjJmZWVkLWJ1dCUyMiUyMHN0eWxlJTNEJTIydGV4dC1hbGlnbiUzQSUyMGNlbnRlciUzQiUyMiUzRSUzQ2ElMjBzdHlsZSUzRCUyMmRpc3BsYXklM0ElMjBibG9jayUzQiUyMGNvbG9yJTNBJTIwJTIzZmZmJTNCJTIyJTIwaHJlZiUzRCUyMmh0dHAlM0ElMkYlMkZnYW1lcy5qb2dhYmlsaWRhLmRlJTJGJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIyZmElMjBmYS1yc3MlMjBmYS0zeCUyMiUyMHN0eWxlJTNEJTIyZGlzcGxheSUzQSUyMGlubGluZS1ibG9jayUzQiUyMG1hcmdpbiUzQSUyMDAlMjAxMHB4JTNCJTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUyMCUzQ3AlM0VGZWVkJTIwUlNTJTNDJTJGcCUzRSUzQyUyRmElM0UlM0MlMkZkaXYlM0UlMEElM0NkaXYlMjBpZCUzRCUyMml0dW5lcy1idXQlMjIlMjBzdHlsZSUzRCUyMnRleHQtYWxpZ24lM0ElMjBjZW50ZXIlM0IlMjIlM0UlM0NhJTIwc3R5bGUlM0QlMjJkaXNwbGF5JTNBJTIwYmxvY2slM0IlMjBjb2xvciUzQSUyMCUyM2ZmZiUzQiUyMiUyMGhyZWYlM0QlMjJodHRwJTNBJTJGJTJGaXR1bmVzLmpvZ2FiaWxpZGEuZGUlMkYlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJmYSUyMGZhLW11c2ljJTIwZmEtM3glMjIlMjBzdHlsZSUzRCUyMmRpc3BsYXklM0ElMjBpbmxpbmUtYmxvY2slM0IlMjBtYXJnaW4lM0ElMjAwJTIwMTBweCUzQiUyMGNvbG9yJTNBJTIwJTIzZmZmJTNCJTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUyMCUzQ3AlM0VJdHVuZXMlM0MlMkZwJTNFJTNDJTJGYSUzRSUzQyUyRmRpdiUzRQ==[/vc_raw_html][vc_raw_html css=”.vc_custom_1448870206131{margin-top: -25px !important;}”]JTNDYSUyMGhyZWYlM0QlMjJodHRwJTNBJTJGJTJGeW91dHViZS5jb20lMkZqb2dhYmlsaWRhZGUlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJ5b3V0dWJlLWJ1dCUyMGZhLXlvdXR1YmUtcGxheSUyMGZhLTJ4JTIyJTNFJTNDJTJGaSUzRSUzQyUyRmElM0UlM0NhJTIwaHJlZiUzRCUyMmh0dHAlM0ElMkYlMkZmYWNlYm9vay5jb20lMkZqb2dhYmlsaWRhZGUlMjIlMjB0YXJnZXQlM0QlMjJfYmxhbmslMjIlM0UlM0NpJTIwY2xhc3MlM0QlMjJmYWNlLWJ1dCUyMGZhLWZhY2Vib29rJTIwZmEtMnglMjIlM0UlM0MlMkZpJTNFJTNDJTJGYSUzRSUzQ2ElMjBocmVmJTNEJTIyaHR0cCUzQSUyRiUyRnR3aXR0ZXIuY29tJTJGam9nYWJpbGlkYWRlJTIyJTIwdGFyZ2V0JTNEJTIyX2JsYW5rJTIyJTNFJTNDaSUyMGNsYXNzJTNEJTIydHdpdC1idXQlMjBmYS10d2l0dGVyJTIwZmEtMnglMjIlM0UlM0MlMkZpJTNFJTNDJTJGYSUzRQ==[/vc_raw_html][divider line_type=”Full Width Line” custom_height=”20″][toggles][toggle color=”Extra-Color-1″ title=”Trilha do Podcast”][vc_column_text]

  • “Fighting in the Street”, por Yuzo Koshiro
  • “Dilapidated Town”, por Yuzo Koshiro
  • “Keep The Groovin'”, por Yuzo Koshiro
  • “Good Ending”, por Yuzo Koshiro
  • “Player Select”, por Yuzo Koshiro
  • “The Last Soul”, por Yuzo Koshiro
  • “The Streets of Rage”, por Yuzo Koshiro

[/vc_column_text][/toggle][toggle color=”Extra-Color-1″ title=”Blocos do Podcast”][vc_column_text]

  • 00:00:00: Introdução
  • 00:02:30: Histórico dos Beat’em Ups
  • 00:13:02: Final Fight vs. Streets of Rage
  • 00:31:59: Final Fight 2 vs. Streets of Rage 2
  • 00:56:50: Final Fight 3 vs. Streets of Rage 3
  • 01:23:59: O Futuro das Franquias

[/vc_column_text][/toggle][/toggles][/vc_column][/vc_row]

  • Ayrton

    Ai sim hein!

  • obrigado, vcs me salvaram do tédio agora 🙂

  • Madureira

    Valeu galera 😉

  • Guilherme Tenório

    Vcs tão malucos, rs
    Final Fight é infinitamente melhor ( tirando o 1, ai eu concordo rs)…o gráfico do SoR é nojento, como o Caio disse, pior que bater na mãe…
    O FF3 tem especial, golpes especiais estilo Street Fight, tem gráficos muito superiores, boa jogabilidade, só é ruim msm a trilha sonora.

    • Jezzon

      Pegou pesado com o nojento lol

      • Guilherme Tenório

        HahuhUAHUHa, jeito de falar XD

        • Jezzon

          UAHUAHUAHAUHUA sem estresse

    • “É nojento” Essa é a verdadeira ofensa gratuita.
      Quando alguém ofende uma obra que eu gosto de uma forma tão gratuita, eu não sei, eu sempre começo a rir de forma quase descontrolada.

      Obrigado por isso, cara. xD

      • Guilherme Tenório

        Calma cara, não foi em tom de ofender, não leve as coisas tão a sério.

        • Na verdade foi um comentário sarcástico onde em momento algum estive ofendido. Relax, dude. 😀

          Enfim, internet: Sentimentos são as coisas mais difíceis de se passar, principalmente quando irônicas/sarcásticas-não-explicitas.

  • Jezzon

    De longe eu acho streets of rage superior a final fight, tanto pelo visual, como pela trilha sonora(com exceção do 3, claro), personagens carismáticos, golpes, Jogabilidade©, dentre outras coisas. Reconheço também a importância de ambos os jogos na indústria. Meu ranking fica assim:
    6º Final Fight 1
    5º Final Fight 2
    4º Streets of Rage 3
    3º Final Fight 3
    2º Streets of Rage 1
    1º Streets of Rage 2

    Ps: Ótimo cast por sinal, obrigado pela qualidade do trabalho.

    Abraços

  • Patrick Mactavish

    Só queria dizer que foi nostálgico ouvir falar de final Fight. Foi o primeiro jogo que joguei no Arcade, esperava chegar sábado de manhã para o meu pai me levar no “fliper” para jogar final Fight.

    Vim apenas para agradecer por resgatar essas calorosas memorias nessa quinta chuvosa. Abraços

  • Julio Cesar

    Não ouvi o podcast ainda mas Street of Rage é melhor com certeza.

  • mateuskies

    Olá, amigos

    Pelo que entendi, vocês são fãs do policial da bazooka do primeiro Streets of Rage, pois bem, saiba quem ele tem um LORE NA SÉRIE.

    No primeiro jogo, os jovens principais são EX COPS porque eles resolveram sair da polícia, já que a mesma estava “se vendendo” ao sindicato e não podia fazer nada contra o MR X. Então os personagens resolveram fazer justiça com as próprias mãos, mas para isso, necessitavam sair da polícia. Neste mesmo tempo, dois polícias, amigos de Axel, resolveram se juntar a causa, mas sem se demitir. Eles não poderiam ser vistos nas batalhas, mas resolveram ajudar de um jeito mais medonho, que é atirando com uma BAZOOKA de vez em quando. Essa história é contada em uma parte da HQ chamada SONIC, THE COMIC. onde haviam várias pequenas curtas histórias sobre alguns jogos da SEGA, incluindo, Streets of Rage. Nesta história, também conhecemos Max, que era parceiro dos moleques que se demitiram da polícia, mas infelizmente ele só aparece no segundo jogo, sabe se lá porque.

    Outra curiosidade legal é: O batoré, personagem da praça é nossa e hoje ator global, usou um SOUND EFFECT do jogo Streets of Rage 2 em sua música, quando lançou seu cd com músicas de comédia… Pois é, ouçam ai a música logo abaixo (a partir dos 45 segundos) e vocês irão perceber a risada do JACK, o primeiro sub boss da primeira fase (um que fica em frente ao bar lançando umas faquinhas)

    https://www.youtube.com/watch?v=chwL2Oz2uQc

    PQ EU SEI TUDO ISSO? Fizemos um podcast a muito tempo atrás (ah, aqueles microfones zuados…) sobre os dois primeiros Streets or Rage e as nossas músicas preferidas do Koshirão. Se quiserem ajudar a divulgar, obrigado. hahaha

    http://www.anothercastle.com.br/anothercast-14-streets-of-rage-yuzo-koshiro/

    Beijos pra….ngm né. Não posso mais mandar, tão todos namorando. >.<

    • Sushi0

      *beijo secreto*

  • Nacib Véio

    Só queria dizer q a trilha de Final Fight 3 é muito boa sim, abs
    https://www.youtube.com/watch?v=xi1-7pmXAks

  • Gustavo Albertão

    Gordo no street 1: soco, da um tempo para quebrar a animação do combo, soco de novo. Repete isso e o gordo vai chegar perto de você até você agarrar. Pula pro outro lado e pula de novo para frente. Seu personagem vai soltar ele. Repita o processo. Eventualmente o gordão quebra esse combo como fogo, mas no geral funciona.

  • Jonathan da Nova Geração

    obrigado por me lembrar o nome desse jogo que eu adorava mas não sabia o nome: kunio kun

  • Bruno Araujo

    Caras, nessa época eu era da turma do Super Nintendo, mas se tem um console que mora no meu kokoro é o Sega Saturn <3. Burning Rangers e Albert Odyssey habitam meu espaço dos melhores jogos que já joguei. Não relacionado com o episódio, isso é só uma declaração de amor.

  • Rafael Alves de Oliveira

    Excelente podcast, façam esse formato mais vezes no Dash.

  • Anderson

    Pensei que ia passar raiva porque nunca ouvi ninguém compartilhar da minha opinião de que o primeiro Streets of Rage é o melhor de todos.

    Golpe especial pra mim é uma perversão do que é o Streets of Rage original, com o objetivo de apelar para os hereges fãs de Final Fight da vida.
    Muito divertido esse Dash! Parabéns a todos!

  • Almighty

    Acho que nunca joguei Final Fight, apesar de conhecer a franquia e adorar Street Fighter. Streets of Rage joguei um pouco na casa do meu primo que tinha o Mega Drive na década de 1990, então meu contato com o jogo foi bem limitado.

  • SmokeE3 .

    Caraca, Bonkers! Não lembrava, mas vendo a abertura brasileiro e assisti muito esse desenho (mas era muito ruim).

  • DK

    Que isso, sempre joguei com o Skate, não sabia desse preconceito contra ele não D:

  • Henrique Tavares

    Baitzão safado sobre o Mega Drive aí, hein.

  • Marcos Vale

    Joguei muitooo todos os Streets of Rage na época, e vivo rejogango. Quando achei que já tinha feito tudo de todos, descobri que os golpes de uma, duas e três estrelas do SOR3, podem ser feitos sem as estrelas através de um comando específico com o “X” do joystick de 6 botões do mega. Fica aí como curiosidade.
    Obrigado pelo cast! E obrigado por dizer que a jogabilidade do SOR3 é a melhor, foi um alívio ouvir isso pela primeira vez! Só leio e ouço que ele é uma merda e que as músicas são um lixo. Parece que quando se trata de Streets of Rage as pessoas só analisam a trilha sonora ou replicam opiniões de preguiçosos que nunca jogaram.
    Acho que sou o único que pensa assim, mas pra mim o SOR3 é o melhor, pelo principal fator no mundo dos games: A JOGABILIDA.DE

  • Edson de Freitas

    Galera, como funciona as recompensas do patreon?

    • André Campos

      No final de cada mês mandamos um e-mail pra todo mundo (dependendo do nível de contribuição) com as informações sobre grupos onde ela pode entrar, vídeo de recompensa e etc. (O desse mês ainda não foi enviado)

      E também, dependendo da disponibilidade de keys que temos, fazemos um ou mais sorteios de jogos durante o Saideira ao longo do mês!

  • FHC

    Caramba, fiquei surpreso com a reclamaçao do sushi com o último chefe do streets of rage, pq eu lembro de ter zerado quando tinha 9 anos e não lembro de ser difícil. Conta é muito pior na minha memória.

  • Kenns

    Streets of Rage é simplesmente excelente, todos os 3 games. Acho a dificuldade dos 3 games bem justa, ambos tem momentos/chefes bem complicados(na dificuldade mais alta), mas acho desafiador sem ser injusto. Meu preferido é o 1º, as músicas dele simplesmente deixam ele no topo da lista, sem contar todo o resto claro(jogabilidade simples mas eficaz, porradaria nua e crua sem frescuras, fases excelentes, ótimos chefes e claro o carro da polícia que sempre te salva no momento certo.

    O segundo jogo é o clássico dos clássicos, evolução total do 1º game, coloco aqui tudo que foi falado no cast(e para mim, apesar de ter uma trilha sonora fantástica, ainda perde para o primeiro) Se fossem fazer um remake oficial, esse é o jogo a ser escolhido)

    O terceiro é excelente também, melhor jogabilidade e trilha sonora mais fraca, mas nem por isso ruim(jogo escutando as músicas dele tranquilo) Dos 3 games é o que tem a história mais complexa, principalmente sua versão japonesa, que difere da versão americana(mais simples) além de ter um personagem a mais para escolher(o Ash).

    Mas o Streets of Rage “perfeito” mesmo é o remake, poder misturar características dos 3 games, acréscimo de fases, personagens, golpes, músicas novas entre muitas outras coisas fazem desse jogo algo simplesmente perfeito.

    E sem esquecer claro de comentar, excelente podcast!

  • Shirokasi

    Já tinha ouvido alguns dias atrás, mas só fui comentar agora. Ótimo Dash, meu ranking ficaria assim:

    1- Streets of Rage 1
    2- Streets of Rage 2
    3- Final Fight (Arcade)
    4- Final Fight 2
    5- Final Fight 3
    6- Streets of Rage 3
    7- Final Fight (SNES)

    Isso que vocês nem comentaram sobre Mighty Final Fight, paródia chibi do Final Fight 1 para NES, que ao contrário do Final Fight 1 de SNES, tinha os 3 personagens. Nunca terminei, mas gosto bastante desse jogo.

  • Allan Araújo

    Curiosidade: o Carlos Miyamoto do Final Fight 2… é um brasileirinho!

    http://capcom.wikia.com/wiki/Carlos_Miyamoto

    Sabendo disso, o personagem faz mais sentido. Fica explicada a mistura nipolatina do conceito e a tosqueira da frase de seleção, haha.

  • Gabriel Pyron

    Andre e Sushi…. bom episódio e me senti compadecido com vocês em relação as dificuldades em jogar o SOR 3. Gostaria de saber a opinião do André e do Sushi em re-jogar este jogo usando este patch de correção que eu fiz que melhora alguns bugs / jogabilidade e substitui o Zan pelo Mustapha do Cadillacs and Dinossaurs adicionado mais um jogador bom para o elenco para vocês se divertirem.. se quiserem testar está aqui o patch http://www.romhacking.net/hacks/3048/

    • André Campos

      Eita, que foda! Vou testar e te falo!

  • Elber M. Rock

    Cara!! Como sou fã do Streets of Rage 3! Na real, sou fã da versão japonesa, a Bare Knuckle III !!!
    Essa versão japonesa não tem as censuras idiotas nas roupas das personagens femininas do game. Na segunda fase do Bare Knuckle 3, enfrentamos um chefe de fase antes do Shiva, q se chama Ash e ele é um personagem gay com o nivel de esteriótipo NO TALO! Tipo, o cara usa uma roupa meio “policial do Village People” com meia calça hahaha e isso foi retirado da versão americana, a gente pula direto pro Shiva…e acreditem se quiser, tbm tem esquema de fazer o Ash se tornar um personagem jogável (infelizmente não lembro exatamente como era o esquema, mas lembro q tinha q ganhar dele em um ponto especifico do cenário)…sendo assim, o jogo tem 3 personagens secretos pra jogar (somando com o Kangooroo e o Shiva). E na versão japonesa tbm não tem essa ideia de parar o jogo na quinta fase quando vc joga no Easy e a dificuldade não é tão elevada no nivel Normal.Vc pode jogar o jogo do começo ao fim fazer todos os finais em qualquer level q quiser! Joguem a versão japonesa e vcs vão se divertir mto mais!
    Eu gosto bastante tbm da ideia dos finais alternativos.
    Tbm nunca achei graça no Skate nem no velho robotico. Eu só jogo com Alex e Blaze ou com o Shiva hehe
    Inclusive, sobre a trilha, eu nem acho tão bizarra, não inteiramente. Tem umas musicas legais, a da primeira fase mesmo eu ja acho mto louca haha!
    Falando sobre Final Fight, eu gosto do 1 e do 3 tbm, só nunca fui mto com a cara do 2.
    Sendo assim, meu Ranking fica:
    1 – Streets of Rage 3 (a versão japonesa, claro)
    2 – Streets of Rage 2
    3 – Streets of Rage 1
    4 – Final Fight 3
    5 – Final Fight 1
    6 – Final Fight 2

    Poxa, vcs falaram de Fighting Force! Que jogo!! Eu achava q os beat em ups em, 3d seriam uma coisa grande nos consoles, pena q não virou…tbm teve um jogo pouco conhecido chamado Gekido, q além, de ser side scrolling, tinha uma trilha carregada no New Metal haha

  • Cara, que nostalgia intensa!

    Streets of Rage não foi o primeiro jogo que eu joguei na minha vida, pois essa colocação é dada para “Sonic The Hedgehog”, mas ele foi o segundo jogo que eu joguei no meu PRIMEIRO CONSOLE – Mega Drive. Então, eu acho que sou um pouco suspeito para opinar sobre minha relação com Streets of Rage pois: Ele é inacreditavelmente bom para mim até hoje em um nível similar ao que eu sinto por Tetris. Eu não consigo colocar defeito, eu não consigo apontar erros, eu não consigo apontar melhorias de como o jogo poderia me divertir ainda mais – tirando um modo história pois, mesmo que eu seja mais voltado a mecânicas e dê mais importância a jogos que se focam de maneira atenciosa em te divertir com as suas mecânicas, uma adição narrativa não faria mal e eu acredito que a melhor coisa dos videogames fora as suas mecânicas e a capacidade de te divertir e frustrar, é contar histórias. (Bioshock, estou olhando para você. Metal Gear Solid, também estou olhando para você. Gone Home… Eu olho para você todos os dias. E Transistor, obrigado por existir)

    Ele me diverte até os dias atuais – os dois primeiros, apesar de eu não gostar das Sprites do segundo jogo mas talvez isso se deva porque eu me afeiçoei muito as Sprites do primeiro em um nível que a droga da Nostalgia consumiu minha mente no mesmo nível que uma infecção zumbi de Resident Evil afeta uma pessoa. Eu não consigo mais, ele é meu xodó e sempre que em alguma discussão o Mega Drive é citado, eu sempre vou falar de Streets of Rage (E de Revenge of Shinobi e o quanto eu chorei quando eu cheguei na ultima fase, não fiz o final bom, veio aquela musica triste e eu pela primeira vez me emocionei com videogame. Sim, isso foi estranho).

    Enfim, eu irei agora jogar Final Fight pois pela importância e até mesmo as criticas realizadas a ele, me fizeram criar uma curiosidade pela série. Obrigado pelo cast, eu acredito que nunca antes um cast me rendeu tantos sentimentos nostálgicos – quem quer que tenha editado, obrigado por ter tocado a Ending de SOF2 e obrigado por ter tocado a “Dreamer” que também é do SOF2. Essa música me da arrepios intensos de tão boa.

    Até as próximas edições! <3

  • MarcusVss

    Era no Kunio Kun (de Snes) que vc podia bater nos inimigos com travesseiros?

  • Daniel Maioni

    Streets of Rage 1 é clássico, e Streets of Rage 3 é o melhor naminha opniçãom e eu curto MUITO as músicas dele!

  • Guilherme Sena C C

    Qual é a música que toca aos ~45:00? (enquanto vocês tão falando de SoR 2).
    Eu procurei todas as músicas que tão alí na lista, mas não achei ela, é alguma versão específica?

X