DASH

DASH #79: Limbo & Inside

Em busca de teorias, um grupo de jogabilideiros começa a gravar o podcast.

Mas não sozinhos: André Campos, Eduardo Sushi e Caio Corraini recebem Bruna Penilhas (da IGN) para discutir os dois jogos do estúdio dinamarquês Playdead: os minimalistas, inteligentes, confiantes e levemente perturbadores Limbo e Inside.

Como se deu a formação do estúdio e qual foi a importância de Limbo quando lançou em 2010? Por que seu estilo visual funciona e quais as regras que regem seus puzzles e desafios? Seria nosso protagonista um sádico? E o que aconteceu com a irmã dele?

E pulando seis anos no futuro, discutimos os motivos que levaram Inside a demorar tanto para ser lançado, como uma equipe tão pequena foi capaz de criar um jogo tão polido, seguro de si e alguns dos momentos mais tecnicamente impressionantes dos vídeo games, quais os simbolismos e segredos que o jogo esconde, qual o papel de um crânio humano nisso tudo e, afinal, seria o Lula lindo?

Atenção: Esse podcast está cheio de SPOILERS de Limbo e Inside (e um de Braid, desculpa)!

Tá No Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

 

Podcasts Relacionados:

Escute também!

Close
X