DASH #85: Dark Souls II

2017-09-05T17:21:58+00:00 19 de julho de 2017|DASH|73 Comentários

“Portadores da maldição: busquem podcasts. Podcasts sobre a série Souls. Apertem o play. É a única forma. Senão este feed os engolirá por completo.”

Eis a mensagem enviada pelos amaldiçoados André Campos e Eduardo Sushi, duas almas que, vagando em busca de salvação, se vêem transportadas para o misterioso reino de Drangleic. Lá, têm seu chamado inesperadamente atendido pelos quase xarás Rafael Quina e Raphael Salimena e, juntos, partem numa jornada para encontrar o desaparecido Rei Vendrick.

No caminho, terão que confrontar o fato de que esta aventura não é exatamente o que queriam ou esperavam, o que não tira dela seu charme, ideias e identidade próprias. Será que, após enfrentar os chefes da lore, mudanças na jogabilidade e histórias dos NPCs eles enfim se verão livres de seu terrível destino?

Atenção: Spoilers liberados de Dark Souls II, além de discussões leves sobre pontos da história de Dark Souls, Dark Souls III e Bloodborne.

Tá no Seu Turno!

Nossa discussão continua com você: comente abaixo ou envie seu e-mail pelo formulário de contato ou para contato@jogabilida.de. Concorda conosco? Discorda? Dissemos algo herético? Sua opinião e feedback são muito importantes! Os melhores, mais relevantes e/ou mais aleatórios e-mails serão lidos na próxima edição do DASH.

  • “Helix Nebula”, por Anamanaguchi
  • “Epitaph for Boletaria”, por RoeTaKa (OCRemix)
  • “Of Masks and Dragons”, por Mikolaj Stroinski
  • “Like a Dream”, por RoeTaKa (OCRemix)
  • “Departure”, por Motoi Sakuraba
  • “Belfry Gargoyle”, por Motoi Sakuraba
  • “Majula”, por Motoi Sakuraba
  • “Looking Glass Knight”, por Motoi Sakuraba
  • “Royal Rat Authority”, por Motoi Sakuraba
  • “Executioner’s Chariot”, por Motoi Sakuraba
  • “Remember my Name”, por LINCOLN
  • “Old Dragonslayer”, por Motoi Sakuraba
  • “Sir Alonne”, por Motoi Sakuraba
  • “Sinh, the Slumbering Dragon”, por Motoi Sakuraba
  • “Longing”, por Motoi Sakuraba

  • MINHA NOSSA SENHORA, SAIU!
    Eu não sei, cara, eu não estou pronto, eu vou baixar e rezar no meu quarto, me abaixar na cama e pensar em todas as possibilidades infinitas desse ser a pior edição já lançada na história do DASH Podcast do Jogabilidade e quando ouvir eu já estar pronto para não me decepcionar com nada, eu preciso de um mecanismo de defesa. É a porra do cast com o meu primeiro Souls na vida, eu preciso preparar o coração, eu não estou pronto para isso não, cara. É como se daqui uma semana eles lançassem um Dash de Persona 2.

    Eu nem ouvi e eu já quero morrer com isso, cara.
    Alguém ME SOCORRE.

  • Victor Caldas

    YOOOOOOO por essa eu não esperava.

  • This is ridiculous man

    2 dash no mesmo mês? Melhor que isso só mandioca com farofa

    • André Campos

      Frita ou cozida?

      • This is ridiculous man

        fritinha com roz feijão e carne de panela

      • Guilherme Sena C C

        Farofa com mandioca cozida?
        (Se bem que mandioca cozida com creme do sertão + paçoca de charque, é um combão foda)

      • Nélio Vieira

        Frita por favor.

  • Buliçoso

    Eu não joguei por não ter o console , mas quando eu tiver já vou ter esquecido o podcast.

  • André Gross

    Lá estava André(eu) serelepe e fagueiro, navegando os mares da internet, quando na sua rotina de visitar seus sites favoritos esbarra-se com o Jogabilidade e mais um Dash =3. Everything just keeps getting better and better.
    http://www.reactiongifs.com/wp-content/uploads/2013/11/mmhm.gif

  • seapher

    Cadê o Dougão e o Tengu?

    • André Campos

      Imagino que em seus respectivos lares! (Comentamos sobre isso no podcast)

  • JON TALBAIN

    Rafael Quina tinha de estar em todos os episódios… muito engraçado, e tipo o Guaxa do Scicast kk

  • Matheus Hatje

    MDS, o que esta acontecendo, dark souls 2 e persona 5 no mesmo mês <3

  • Vanilo Alexandre

    Só adicionando uma informação, quando se junta a Company of Champions, além dos inimigos ficarem com mais Poise e HP, eles ficam com spawn ilimitado (inimigos comuns), então quando se quer farmar itens, é mais em conta ir na pedra de Majula, do que ter de gastar uma Bonfire Ascetic.

  • Matheus Rodrigues Martins

    Achei que seria feito junto com o do III em um formato “CHEGA DE SOULS PELAMOR”, mas mudei de ideia depois que vi o André no saideira sem reclamar de algumas coisas que o Sushi reclamou no walkthrough dele e até comentando que não achou o fan service um problema.
    Talvez seja esse mesmo formato só que só com o 2. Tenho que parar de comentar antes de ouvir.

  • Borgognoni

    Que delicia! Dashão de Souls! <3

  • This is ridiculous man

    Eu comecei a jogar dark souls (e desisti haha) justamente por causa da história e principalmente da forma como essa história é apresentada pra gente, dessa forma misteriosa e mitologica, acho que essa afirmação combinaria melhor quando vocês soltassem o dash de DS 3, mas eu gostaria de que num proximo projeto a From software fosse explorando um pouco mais essa faceta do estudio. Que eu acho que acaba sendo um pouco afogada por como o gameplay da série souls é tão mais relevante pra galera que é fã do jogo… Só uma reflexão mesmo XD

  • Ramon Peixoto

    Ainda não ouvi o episódio, só vim aqui perguntar se o JACK morreu ou ainda vai rolar. E também perguntar: tem alguma chance de rolar um JACK sobre gurren lagann ? Acabei de assistir e jurava que já tinha rolado um podcast sobre esse anime.

    • Sushi0

      Ainda irá morrer, mas antes da morte dele eu acredito que role sim, mas não espere tão cedo, infelizmente.

  • Eu ainda vou fazer um comentário descente, eu prometo.
    Mas eu chorei ouvindo essa merda, é o cast que eu sempre esperei desde que eu fui introduzido a Dark Souls cara, obrigado por isso e é o dia em que eu declaro que porra nenhuma vai fazer eu parar de acompanhar essa merda desse podcast, melhor podcast da existência dessa vida de tudo.

    Obrigado MESMO por isso. <3
    Obrigado inclusive ao Sushi por expor tudo que eu acho de ruim nele e falar mal do jogo DA MANEIRA QUE EU MAIS GOSTO, CARA. E tem que gente que ainda diz que a argumentação não é a alma de um debate. Vai se fuder, velho.

    Sushi, beija meu coração e minha alma, cara.
    Te amo, careca.
    Te amo, André.

    E Obrigado por ter feito esse programa separado de Dark Souls 3.
    Repetindo: Ainda farei um comentário melhor, é que eu ainda estou ouvindo e eu vou reouvir isso pelo menos umas três vezes seguidas para depois então fazer um comentário.

    <3

  • Guilherme Sena C C

    O Salimena fala espanhol como uma das línguas nativas dele? Acho meio engraçado como ele fala “jugá” em vez de “jogar”, algumas vezes até confundi e achei que ele tinha “julgado” alguma coisa, acho que nunca tinha ouvido um sotaque assim antes. 😛
    Gostei bastante das partições dele e do Rafael, foi mais um ótimo cast. O tempo que vocês deram pro jogo realmente fez muito bem, eu coincidentemente também dei uma jogadinha nele recentemente, e também tive essa segunda impressão de que o jogo não era tão ruim quanto eu lembrava, acho que o problema era só a frustração acumulada com certos problemas somado ao jogo ser muuuito longo, chega num ponto que você fica até sem paciência pra receber um payoff e só quer acabar logo. Eu nem joguei os DLCs por causa disso, mas até me animei de pegar nele de novo agora.

    Não sei se fica gente demais pra vocês, mas já que o Rafael gostou tanto do DS3 seria bom chamar ele denovo, a alegria dele faz um bom balanço com a tristeza do Sushi. :P²
    (Apesar de que não vou nem ouvir tão cedo, pois ainda não joguei.)

    Enfim, parabéns pelo excelente trabalho, pra mim é sempre um evento ouvir um Dash, sempre pego alguma coisinha gostosa pra comer enquanto escuto e jogo um Civilization/Hearthstone, fico muito feliz com o quão bom é esse programa. Beijocas e beijundas, até a próxima.

    • Sushi0

      Isso de “julgado” é do sotaque mineiro mesmo haha

      • Raphael Salimena

        O mundo ainda não está pronto para o sotaque juizforano!

  • Agora sim eu me sinto livre para fazer um comentário, não me cansei de ouvir essa edição e eu mal estava enjoando de ouvir a edição anterior de Persona 5. Eu acho que eu fiquei completamente desacostumado com os lançamentos dos Dashs depois desse último sobre Dark Souls 2. Eu não sei como foi o espaço de tempo entre pesquisas e tenpo para gravação e edição do Persona 5 separados para o Dark Souls 2, dedicação de talvez rejogar e estudar mais para essa edição…

    Mas que edição!
    Puta merda, a conversa fluiu tão gostoso e a edição do André melhorou tanto, talvez a dinâmica de conversar mesmo ela subiu tanto que esse é o melhor cast da Série Souls que vocês já fizeram e consequentemente, é o meu cast favoriro não somente de vocês mas da podosfera gamer e eu já sigo a filosofia de que todo e qualquer DASH supera qualquer outro programa dedicado a falar de Jogos.

    Obrigado por serem incríveis.

    Sobre Datk Souls 2: O que dizer, né cara? É o jogo que me introduziu a série Souls, foi o que abriu as portas para mim, permitindo que eu conhecesse esse mundo maluco e de adoração e paixão incondicional – é a minha série favorita de todos os tempos até hoje, pois o nível de diversão que eu tenho com esses jogos é fora do comum, ainda mais pelas formas como eu me divirto que é pregando desafios em mim próprio, caçando informações que eu possa estudar e criar teorias coerentes ai redor de mundo e personagens. DS1 ele é um jogo que eu também tenho muito carinho pela forma como ele é tão bem amarrado na sua construção de mundo, mas ao mesmo tempo o estilo de longas viagens variando as temáticas de cenários é algo que me intriga em igual tamanho – pena que não foi bem executado e é demasiado longo contendo partes que eu inclusive as vezes tenho um sentimento de serem fillers, desnecessárias em sua grande parte. Inimigos, ambientação e NPCs eu gosto muito mas é triste como essas pessoas parecem ter feito isso as pressas e também sem ferramentas capazes de executar suas visões. Mas pelo menos, o maior destaque de DS2 é a Lucatiel a ponto dessa personagem ser a MELHOR COISA DA SÉRIE para mim, é inacreditável o quão próximo eu consegui me sentir a Lucatiel, me afeiçoar tanto por uma personagem que nos poucos momentos que eu encontrava, possuí dialogos tão intrigantes sobre suas mudanças de estado mental até o próprio momento onde ela está ajoelhada IMPLORANDO para você lembrar do nome dela e isso me deu um payoff gigantesco em DS3 onde eu chorei mais uma vez, mas aqui foi lendo a descrição do item da sua máscara quando eu o encontrei.

    Souls me fez ter nó na garganta com a Questline do Siegmeyer. Souls me fez ter repúdio e ódio por um personage, Petros. Mas nada chega aos pés de eu literalmente em lágrimas vendo a Lucatiel ajoelhada implorando para eu não esquecer dela e o que ela representa, porque daqui duas esquinas nem mesmo ela vai se reconhecer ou lembrar de qualquer coisa que tivemos ou que ela teve em toda a sua vida. Eu não me sentia próximo a um personagem assim desde a Angela Orosco do Silent Hill 2 ou Journey.

    Dark Souls 3 também me deu um nó bem forte na garganta e uma sensação de medo opressora com a Questline Bad Ending da Irina de Carim, espero ouvir suas opiniões sobre ela.

    Mas André,
    Obrigado prla musica as duas horas e vinte segundos, por ai. Eu literalmente chorei ouvindo essa edição e se vocês conseguiram me fazer chorar, eu não largo esse podcast por nada nesse mundo. Vocês são exemplos que eu irei indicar por toda a eternidade.

    E Sushi:
    Suas críticas são basicamente as minhas e OBRIGADO por saber criticar tão bem algo que você baixo gosta de uma maneira coerente, consisa e bem argumentativa. Eu discordo de você em quase todas as suas opiniões e acho que é exatamente isso que me faz gostar mais de você do que qualquer um na Jogabilicasa, como você é alguém compleente distoante de mim.

    E mais uma vez:
    Obrigado, André.
    A Música dela naquele momento foi DO CARALHO.

    • João Dobbin

      Concordo. Critiquei algum dash do passado recente mas felizmente os caras sempre mostram que não estão cochilando quanto à qualidade dos programas. Esse foi um ótimo exemplo. Daqueles que você usa para apresentar o site para alguém.

  • Rodrigo Souza

    parabéns pelos cast, que de longe pela qualidade da discussão dos dash são meus podcast favoritos ! vou até subir a contribuição para aumentar a moral de todos 🙂

  • Anderson B. Lima

    Nossa que surpresa!!! Fui olhar o twitter de boa ontem, e quando vejo, DASH DE DARK SOULS 2!! Baixei imediatamente, fui durmir ouvindo, sonhei com esse dash, e acordei ouvindo novamente! kkkkkkkk

    Não imaginava que teria um dash exclusivo pra dark souls 2, e ainda mais beirando as 3 horas de duração! Mas parabéns pelo cast, está excelente, quando vcs já estavam falando da Nashandra e chegando ao final do jogo, pensei: mas já? ainda faltam algumas horas de dash… quando vi a duração, já estava mais de 2 horas de cast e eu nem tinha percebido 😀 infelizmente ainda não joguei Persona 5, então não ouvi o dash completo, mas terem lançado esses 2 dash tão próximos um do outro, parabéns mesmo!

    Sobre dark souls 2… ele foi o primeiro “dark souls” que eu joguei (começei a série pelo Bloodborne, que ainda é meu favorito), e cara, foi uma decepção só kkkk não gostei quase nada do jogo… depois joguei o 1o dark souls, e um pouco do Demon Souls na casa do meu irmão (não tenho ps3) e amei os 2 jogos. Resolvi dar mais uma chance pro dark souls 2, e consegui zerar. A opinião de vocês bate muito com a minha, percebi que o jogo tenta muitas coisas bacanas, e tem momentos bem legais, porém as falhas dele (pra mim, o mais frustrante são os frames de invencibilidade e os hitboxes que são muito quebrados) deixam um amargo bem grande na boca… no final, acho um jogo ok.

    Detalhe que joguei apenas o Scholar of the First Sin, pois não tenho videogame da geração passada e meu pc eh bem fraquinho… tenho curiosidade de um dia jogar o dark souls 2 original. Novamente, parabéns pelo dash e continuem com o bom trabalho, trazendo a alegria para todos os ouvintes!

  • Caio Uchôa

    Rapaz, um DASH vem de supetão sobre Dark Souls, logo depois de um sobre Persona, com a qualidade ímpar que tem no Dash, não é sem motivo que é o meu podcast preferido.

  • Felipe Malhame

    OW MY GOOOOOOOOOOOOD!!!!
    RAPAZ…….VOU OUVIR 4 VEZES SEGUIDAS!
    OBRIGADO!!!!!!

  • Leonardo Gaudio

    Juro que eu senti um pouco de Maurílio do Choque de Cultura no jeito de falar do Salimena. XD

    • MarcusVss

      Nossa, a voz é igualzinha haha

  • Carlos Eduardo Galvani Nascime

    Caras, que podcast maravilhoso. Sem palavras

  • Marcus Vinícius S. Cruz

    Caralho! Melhor podcast que eu poderia imaginar. Nunca pensei que fossem fazer DSII. Valeu mesmo!

  • Daisuke Hosomy

    Quero a camiseta “Uau, referência!”

  • Vassago

    Ae porra, bom assunto. Antes de ouvir já direi que foi o jogo que menos gostei da série, mas ainda é um bom djogo. Agora bora ouvir o que vcs pensam.

  • Borgognoni

    Acabei de ouvir, vou ser obrigado encostar Mass Effect Andromeda e rejogar, pois deu MUITA saudade. Obrigado jogabilideiros

  • DanCoutoS

    Comprei Dark Souls 2 na PSN mês passado, tava R$ 40tão.
    Valeu cada real.

  • Nélio Vieira

    A melhor surpresa de todas, e pra mim foi como um presentão de aniversário, um Dash de Dark Souls. Obrigado mesmo, o melhor Dash já gravado até agora.

  • daniel araujo

    O epicnamebro começou a fazer streaming de dark souls 2, é a primeira vez que ele joga a versão soft e no começo dos streamings sempre rolam discussões interessantes, que começaram com um excelente video dele de “porque as pessoas odeiam dark souls2”, em uma dessas discussões, ele estava pensando sobre o termo “souls-like” e deu a opinião dele de que acha esse termo bem besta pq souls é uma coisa diferente para pessoas diferentes (opinião essa que compartilho com ele), alguns como o salimena parece buscarem um lore e construção de mundo mais originais, outros como é meu caso apesar de amar a lore e os mundos da serie, me apaixonei mesmo pelas mecânicas de combate e boss fights da série souls, isso pra mim ta no topo da lista do que faz souls ser especial e é por isso que amo dks1,BB, e dks3 (demons ainda n tive a chance de jogar), todos esses 3 games tem boss fights incriveis, que me deixavam puto as vezes mas ao mesmo tempo me colocava um sorriso na cara a cada nova tentativa de tão bom que o combate base do jogo era, e são nesses dois pontos que na minha opnião dark souls 2 caga mais, o combate é um lixo, o personagem é uma tartaruga, a rolagem não presta, os bosses são todos iguais e sem personalidade e mesmo quando eu gostei de algum boss visualmente tipo o Velstaldt a luta é uma merda, pq o combate depende de um status imbecil para “funcionar” e o hitbox do boss é completamente estupido, e são por esses motivos que acho dark souls 2 um jogo bem mediocre que não tenho vontade de voltar a jogar nem tão cedo..

    video do enb que citei: https://www.youtube.com/watch?v=2642mAJQm0Y&t=1s

    ironicamente quando fui buscar esse video acima ele subiu outro video de 20 segundo que resume parte do meu coméntario haha aqui o link: https://www.youtube.com/watch?v=f0n_9gM3DCc

    No mais, excelente podcast os convidados mandaram muito bem parabéns, estou ansioso para o de dks3.

    • Jeoval Chamusca

      Engraçado para mim o 2 é o melhor combate da serie, (tirando Bloodborn obviamente) e exatamente pela jogabilidade que ele tem o melhor PVP de todos os jogos.

  • Marcos De Moraes

    Primeiro, parabéns pelo trabalho, ficou muito bom esse episódio. Ainda mais se considerar 2 Dash longos no mesmo mês.

    Segundo, nas primeiras participações do Quina eu estava torcendo o nariz para ele, mas depois nesse Dash mudei de opinião, comecei a ter mais empatia por ele =D

  • Matheus

    Parabéns pelo cast, cada vez mais vocês ficam melhores tanto nas discussões quanto na edição 😀 Agora vou rever o Durabilidade do DS2, porque jogar ele não tem condição.

  • Itallo Alexsander da Fonseca

    Pra mim, como vocês citaram, o maior problema de Dark Souls 2 foi em quão confuso foi seu desenvolvimento e deixou o produto final muito pouco coeso. Você inclusive vê nas DLCs uma equipe com uma visão mais definida, com um level design bom e interessante novamente, que vacila as vezes, mas muito melhor que quase tudo no jogo base.

  • Dimensão Interativa

    Alguns comentários sobre esse dash:
    – Dark Souls 2 foi o meu primeiro e achei ele o mais difícil. Sushi falou para começar por ele e André disse que a graça do jogo era a descoberta e eu falei: Vou jogar essa porra offline então para o povo não destruir a minha descoberta. Os fragmentos do estus flask são bem difíceis de conseguir no começo do jogo, deixando ele bem tenso. Eu acho que deveriam dar ao menos 3 estus flask de primeira.
    – Eu gosto do fato do personagem gastar um tempão para usar os itens. Tá certo que eu vim do monster hunter e já estava acostumado, porém acho desafiador escolher o momento certo.
    – Eu quase nunca usava os itens de recuperação de vida fora o estus flask. No começo do jogo life gem eram caras demais para mim e no meio para o final, os estus flask já davam conta. Por isso teria sido melhor ter dado uma quantidade considerável de estus flasks logo de cara (tipo uns 3) e até mesmo liberar um ou outro quando matam determinado chefe obrigatório, como acontece com os corações em zelda, por exemplo, para ter certeza que o jogador que não achar no cenário não vai ser prejudicado.
    – Esse negócio de perder parte da vida é uma desgraça para quem está começando. Tô nem ai se isso era pior no demons souls, no começo do jogo não tem tantas humanidades assim. Bicho, demorei uns 20 horas só no segundo chefe por causa dessa merda. Depois entrei nos fóruns e o pessoal me passou um vídeo de como pegar o anel que conserva 75% do seu hp, driblando os caras de armadura gigantes quando você ainda não tem nível para enfrentá-los e como foi dito no cast, nunca mais desequipei esse item.
    – A curva de dificuldade desse jogo é bem zuada. No começo do jogo, você não tem estus flasks nenhum e se morre pra caramba, perde metade do seu hp. No final você tá overpower, com equipamento ultra roubado.
    – Eu lembro de ter ouvido não sei se foi no vértice ou no now loading, que o diretor antigo de dark souls 2 queria colocar mapa e escolha de dificuldade. Não sei se era verdade, mas também não foi citado no cast.
    – Joguei sem saber nada do Lore e ouvindo o cast, eu fiquei pensando se essa forma fragmentada é a melhor de contar esse enredo e se o lance tipo skyrim era tão ruim assim. Poxa, o enredo parece muito bom, mas jogando o game, não entendi nada. Tá tudo fragmentado e o maior entendimento vem de discussões fora do jogo. Tem gente que gosta de discutir isso e até acho legal, mas uma história tão boa assim, com cenários cheio de propósito, eu acho uma pena que a grande maioria dos jogadores não tem a menor ideia disso.

  • Leonardo Leão Bernardes

    MEO DEOS TIRA ESSE BARULHO DE PASSOS DO BG! Fica dificil de ouvir o podcast assim, já ouvi esse diacho desse barulho em varios podcast, vei issoai

    • vc ta falando do metronomo na introdução dos dash ? isso ai é a assinatura do cast, quer dizer que eles estao embrasando o tema, estão entrando em sintonia em unisom, mantendo o compasso, varias definições se for isso que vc esta comentando

      https://www.google.com.br/search?q=metronomo

      • Leonardo Leão Bernardes

        Oi Rubens, isso mesmo cara! Poutz não sabia que isso era assinatura do canal, já tinha percebido em outros podcasts deles, mas confesso que não acho legal, incomoda pra caraio, ainda mais se vc ouve no fone de ouvido… Acho que é um recurso técnico pros caras, não para os ouvintes… Mas tudo bem dá pra aceitar a licença poética.

        • André Campos

          E dura tipo 2min no máximo haha!

          • Allan Araújo

            Aproveitando o ensejo, eu nunca tinha compreendido o significado desse som. Muito boa a justificativa!
            Eu imaginava que significava os participantes andando, e depois entrando em cápsulas (aquele sonzinho quando dizem os nomes).

          • Rafael Quina

            Eu sempre imaginei algo parecido, que estivessem todos andando no começo! =D

  • Nilo Barroso

    Qual o episódio que André chora jogando DS2?

  • Nélio Vieira

    Minha teoria sobre a localização de Drangleic e Lordran, pode estar furada, mas é a seguinte:
    DarkSouls 1 e 3 se passam no mesmo continente onde o Rei Vendrick foi para enfrentar os gigantes, inclusive no DS 3, passamos por onde seria o reino dos gigantes e enfrentamos Yhorm lá. Esse seria o continente onde ficava Lordran.
    Em DarkSouls 2 estamos num continente diferente.

    • Nélio Vieira

      Nessa teoria, o item que o Rei Vendrick rouba dos gigantes, seria o Throne of Want. Isso explica como ele pode estar em outro continente diferente.

  • Lucas Pelin

    Maurílio dos Anjos manja muito de games, não só de cinema. Espalhem.

    https://uploads.disquscdn.com/images/032c33715ce100665d8edfe8371d05b4c7c723c5de29698391ad066794285194.png

  • Henrique Silva

    Eu tentei aceitar, mas a historia de dark souls 2 continua muito ruim pra mim, ja começa com o plothole de que o “ciclo de reacender a chama” é algo possível… Se em ds1 o gwyn usou sua lord soul para reacender a chama e depois o chosen undead usa as outras lord souls + os fragmentos da lord soul do gwyn que ficaram para trás e reacende a chama, a partir desse ponto não existem mais lord souls nesse mundo pois elas ja voltaram para chama, logo é impossível reacender a chama pois não existe poder suficiente no mundo para isso, mas ai vem ds2 e da mesma forma que ele manda um fodase giratório para level designe e direção artística, ele inventa esse sistema de “reencarnação” das lord souls que é muito bobo.

  • nossa chamaram o carinha da Kombi do (para)choque de cultura <3

  • Guilherme Tenório

    Eita ferro! Praguejei quando vi o tema do Dash passado, pois esperava que seria algo relacionado a série Souls… ai já tinha perdido as esperanças…Bora ouvir, desde já agradeço pelo tema. E agradeço também, pois como tantos outros, comecei a jogar DS, por causa do Dark Almando 2.

  • Rodrigo Souza

    Triste por não conseguir jogar por conta de sentir medo. Tentei o 3, mas a ambientação me deixava mal por dentro :(. Mas gosto de ouvir vocês explicarem pela empolgação e nível de conhecimento! Sucesso sempre!
    E mais Rafael Quina por favor, o cara é pura simpatia!

  • Podegoso Shumy

    Parabéns por 3 horas de podcast de Dark Souls 2 que embora ainda esteje no começo e com as revelacoes ditos ( não me importo com spoilers ) consegui apoveitar o cast. Que venha o de Dark Souls 3

  • Darley Santos

    Tenho “Demon’s Souls” e “Dark Souls – Prepare to Die” e ainda tenho que mergulhar nessa série tão falada. Joguei o comecinho de Demon’s Souls e ainda não enxerguei toda essa dificuldade, mas não encontrei a forma segura de derrotar aquele primeirão monstrão que aparece no início, que seria o primeiro boss, acho…

  • Bateu uma nostalgia tão grande que até voltei a ouvir pela 20x, o dash de Dark Souls 1

  • Wanderson Santana

    Throwback para o Sushi e o André no cast de BloodBorne dizendo que não existiria um cast de DS2. Fico extremamente feliz de eles estarem errados. Adoro os casts da série souls pq é um jogo que não tenho capacidade de jogar mas amo a lore e o gameplay. Acho que vocês poderiam comentar um pouco mais da lore do DS2 no cast, mas só o fato de vocês terem feito já é suficiente. Esperando aqui o de DS3!
    Ah e como de costume o episódio ficou muito bom

  • Isac Villela

    Alguem sabe o nome da musica?

  • João Dobbin

    Foi o souls que menos gostei, o menos “inspirado” como foi deixado bem claro no podcast. Mas a história é bem rica! Programa 10/10, adorei a variação dos participantes. Especialmente porque o Salimena fala “juguei, jugando, jugar”, hahaha.

  • Alex Nascimento

    senti falta de comentários sobre essa maravilhosa animação
    happy souls > https://www.youtube.com/watch?v=2kr7KDCsIws

  • Gabriel Valente

    Em homenagem ao DASH, o Epic Name Bro jogou os DLCs pela 1a vez, recomendo assistir no YT.

  • Não acredito que perdi o Dark Souls dos podcasts de Dark Souls.

  • FoodPoisoning

    Uma coisa que eu sinto o tempo inteiro quando ouço um podcast de um jogo ou franquia que eu nunca joguei é que os participantes não conseguem transmitir muito sobre a história e jogabilidade para os que não conhecem, então fica aquela sensação de estar fora do clube. Acho curioso que esse podcast tenha tido o mesmo efeito em mim, já que um dos podcasts favoritos meus é um cuja franquia eu não conhecia nada na época, que é o NowLoading de Mass Effect 1 e 2.

    Mesmo sem eu ter jogado o ME ou sequer ver qualquer coisa sobre ele eu entendi quase, tudo da história das raças e eventos do universo até as missões e e nomes em si. Acho que vocês podiam ter explicado mais as coisas para quem não tem conhecimento algum do jogo e do universo.

    • André Campos

      Não sei se você escutou os outros podcasts da série Souls, mas a gente presume isso de quem está escutando e é importantíssimo pra esse entendimento da base do universo e mecânicas. Além disso, considere que esses jogos são extremamente confusos até quando se está jogando, um tipo de narrativa não linear que não se assemelha em NADA com a de jogos como Mass Effect, o que dificulta o processo! xD

  • Vanessa Siebra

    Já que o assunto é Dark Souls
    DS 1 é uma obra de arte….
    https://www.youtube.com/watch?v=93LFz_j5fQA

  • Gabriel Waltrick

    Esse jogo é muito ruim. Fiquei com vontade de re-jogar, então, porque não tentar aquela platininha gostosa, porem a IA da Lucatiel é um desastre absurdo, é a terceira vez que a infeliz morre na ponte indo pra Lost Sinner, ela simplesmente se joga na água, to meio puto, desculpa.

  • Dalle Nogare Guilherme

    Poutz !! Cast de DS2 ai sim hein !!

  • Pingback: Subverso #55 – Dark Souls I & II | Altverso()

X