Linha Quente #51: Sobre Vergonhas e Vômitos

2017-09-09T14:26:07+00:00 9 de setembro de 2017|Linha Quente|25 Comentários

Você que procura a iluminação ante as diversas mazelas da existência, que anseia por trilhar caminhos menos tortuosos em busca de uma presença confortável neste plano astral, que suplica por uma migalha de sabedoria no átimo mais importante de uma rotina desregrada… Você veio ao lugar certo.

No Linha Quente, este nosso canal de sapiência e muita streetwise (todos tiramos vinte no dado e somos os Lordes das Ruas), responderemos todas as suas questões sobre qualquer assunto.

É sério. Qualquer um.

Neste quinquagésimo primeiro episódio, oferecemos um pouco de nossa extrema erudição sobre assuntos que passam por colocar os bofes pra fora, Choque de Cultura, Fernanda Montenegro e o andar proibido de um prédio.

Abunde-se em um lugar confortável e esteja preparado(a) para expandir os horizontes de sua mente!

Tem alguma dúvida insaciável?

Basta clicar aqui e enviar sua pergunta.

  • “Tiger Balm” por Bob Bradley/Noel Dennis
  • “Early Summer” por Miami Nights 1984
  • “Last Embrace” por Makeup and Vanity Set
  • “Dust” por M.O.O.N.
  • “Elevator of Love” por Miami Nights 1984
  • “Turing Sequence” por Makeup and Vanity Set
  • “Plus Four” por M.O.O.N.
  • “On the Run” por Miami Nights 1984
  • “Memory Cycle” por Makeup and Vanity Set
  • “Delay” por M.O.O.N.
  • “Sunset Cruise” por Miami Nights 1984
  • “Senses Dynamics” por Makeup and Vanity Set

  • Pergunta 1 – 5:58
  • Pergunta 2 – 9:18
  • Pergunta 3 – 12:20
  • Pergunta 4 – 15:10
  • Pergunta 5 – 25:13
  • Pergunta 6 – 31:21

  • Snb

    Espera, desde quando o site ficou lindo assim?

  • Arle Janso Kurogane

    Mestre Genkai <3

  • Yoshiyuki Ohashi

    Lembro de uma pequena humilhação que passei quando me mudei do interior do Ceará para cá.

    Teve uma festa da escola, e eu estava lá, curtindo, dançando, meio alterado. Até que começou a tocar um rock mais pesado e então os homens se separaram em dois montes, um de cada lado. Eu acompanhei um dos grupos sem saber muito bem o que estava acontecendo, até que eles saíram correndo na direção um do outro e começaram a se trombar. Eu caí no chão sem saber o que tava rolando e tentei me proteger encolhendo meu corpo. Passou um tempinho estava a festa inteira rindo de mim.

    Naquele dia que eu descobri o que é mosh pit.

    • This is ridiculous man

      não foi tão vergonhoso, na verdade isso foi bem fofo

  • Cadu

    Eu pausei umas 5x e deixei o volume bem baixo na parte das maiores vergonhas.

    Também escorreguei e caí num tanque de um pesqueiro gigante (maeda, procurem) em pleno dia 25 de dezembro, lotadasso. 🙂

  • Algumas considerações sobre o último trecho do podcast:

    1º EU NÃO ACREDITO QUE O ANDRÉ QUASE PARTICIPOU DE UM CUCKOLD/NETORARE
    2º Eu necessito de fan arts e/ou camisetas do Sushi vomitando igual aquelas estátuas chafariz de bebe e do Corraini caído no chão com tudo destruído em volta dele.
    3º Eu nunca fiquei tão tenso com uma história quanto fiquei com a da Mell, eu senti o desespero dela correndo até o banheiro na pele (não fisicamente).

    Ótimo episódio pessoal!

  • FoodPoisoning

    Estou sexualmente atraído por esse player novo maravilhoso.

  • This is ridiculous man

    Só gostaria de dizer que a primeira playboy que eu vi na vida foi a playboy da flavia alessandra, E meu jesus cristo, abraços.

  • Jhonathan Vieira

    Merda Acontece… Lembro claramente de cada momento daquela manhã quando saí pra aula, momentos após entrar no ônibus senti a primeira onda chegando, suor frio, organismo soando o alarme e quando olhei com a câmera frontal do celular, a cor tinha sumido do meu rosto. Naquele momento eu tomei a decisão, ia segurar até chegar na faculdade, por sorte não tinha ninguém conhecido nos transportes e pude me concentrar e elevar meu cosmo pra manter aquilo dentro de mim, acredito que naquela hora que durou a viagem devo ter atingido o nirvana. Chegando na faculdade, com aquela cara de viciado com abstinência me controlando pra não tremer tudo, entrei no prédio e nem falei com o porteiro, cheguei mais cedo que todos como de costume mas só pra garantir minha privacidade fui pro banheiro do 2° andar. Juro que mais um pouco e teria decolado com a propulsão, na porta do box estava escrito: “Aqui termina o trabalho de um cozinheiro.”

  • Sávio Cross

    Ouviram meu pedido para adicionar um botão de download no cel! Aeeee! o/

  • Douglas

    o botão de download não esta funcionando pra mim. Eu consegui usando o “salvar link como”

  • Ícaro Melo

    Tenho quase certeza que a Mel é a nova jogabilideira, não sei se isso já foi confirmado em algum momento, mas se eu estiver certo, que bom! Adoro a dinâmica dela com vocês! =)

  • Preciso comentar uma coisa aqui, em determinado momento do cast (não lembro o tempo exatamente agora, mas é perto do fim), o Corraini dá uma risada muito alta e muito retardada. Vocês podem estar falando do assunto mais boring do mundo, mas quando ele solta essa risada característica, eu começo a gargalhar feito um demente.
    Inclusive, reparei que semana passada já dei algumas gargalhadas semelhantes às dele, enquanto estava conversando com amigos. Sua risada já me contagiou, mestre Corra, obrigado.

    • Randal Souza

      Desde os tempos de GotR, a risada do Corraino carrega esse poder. É surreal mesmo

  • Esse design está ficando bom, finalmente. Ainda demora um pouco pra carregar, mas não é aquela travadeira que acontecia antes.
    Se vocês querem uma métrica para verem se o site está abrindo rápido, coloquem no Google PageSpeed Insights.
    https://developers.google.com/speed/pagespeed/insights/?hl=pt-BR&url=jogabilida.de&tab=mobile
    O jogabilidade ainda está como “Poor”, mas antes estava em 8/100 (agora está em 19/100).
    Bom trabalho.

  • Tiago Dayrell

    Rapaz, a água de Jericoacoara deve ter poder! Aconteceu o mesmo comigo ano passado, mas eu estava de bugue voltando para o hotel.
    No meu caso deu tempo, depois de muito suor, concentração e pensamentos de ir no mar!

    • Mellissa Pereira

      oloco, será que foi a água mesmo? agora to considerando essa possibilidade!

  • Mega

    Mel <3

    • Mellissa Pereira

      <3

  • “ó a cagona chegando aí gente”

    • Mellissa Pereira

      triste a vida 🙁

  • This is ridiculous man

    Mel desconstruindo os padrões de beleza feminina

  • Kirano

    Eu ia comentar um monte de coisa. Mas esqueci de comentar assim que acabei de ouvir o episodio e não anotei meus comentários. Ai fudeu.
    Só lembro que eu queria vir e apresentar que o André ta muito errado, porque o mafukan do Koenma era para ele selar o buraco que ia formar no mundo humano para o makai que surgiria muito no futuro. Por isso que ele estava guardando energia, mas ai ele ia gastar antes pra fechar o buraco do Sensui (hã hã hã hã) e talvez se foder quando fosse pra fechar o buraco do futuro e o plano dele era fazer isso e aproveitar e trancar o Sensui junto da barreira. Mas não adianta porque o Sensui tinha a energia celestial lá e com isso ele consegue repelir o mafukan.

    AH.
    Lendo os comentários de baixo eu lembrei um, que era a história de vergonha:
    Perto de onde eu trabalhava tinha um lugar que vendia um pudim muito, muito, muito bom. Ai eu passei lá depois do almoço, comprei um pedaço e fui pro escritório. Mas como um bom “cara da informática” no momento que eu pisei na empresa me pediram ajuda. Ai deixei o pudim na minha sala (que também era o CPD então era BEM gelada) e fui resolver. Não consegui voltar até o fim do expediente, que quando acabou eu só peguei minha mochila e fui embora.
    Cheguei no dia seguinte e vi o pudim na mesa como eu o tinha deixado no dia anterior. Pensei comigo mesmo “hmmm não comi ontem como hoje depois do almoço” e só deixei do lado do monitor. Ai almocei, voltei e comi meu pudim. OBVIAMENTE ele um tempo depois começou a me fazer passar mal. Fui ao banheiro umas 3 vezes até o fim do expediente. Uma quarta depois que o expediente acabar, porque eu fiquei na empresa até dar vontade de novo pra ir embora depois. Peguei meu ônibus e já nele senti aquela fisgada que me fez suar frio, tremer e ai no desespero, soltei num terminal de ônibus no meio do caminho, fui no banheiro químico e foi ali mesmo. Como não tinha papel, usei minhas meias para limpar e dali até em voltar pra casa eu tava morrendo de vergonha de estar fedendo.

  • John Locke

    Caralho, ri demais no metrô hahahaha obrigado Sushi pelas histórias de vômito.

X