NowLoading

Round #45: Braid

“Tim está em busca da Princesa. Ela foi raptada por um monstro terrível e maligno. Isso aconteceu porque Tim cometeu um erro.”

Mas nossa equipe de sóbrios NowLoaders não o cometerão por mais uma semana e falam finalmente sobre o surpreendente, desafiador, artístico e interpretativo jogo independente Braid!

Numa sala etérea e cercada por núvens, é possível avistar num canto algumas portas e estandes que suportam grossos livros ao lado delas. Estes estão sendo esmiuçados por nossos heróis, incapazes de utilizarem-se de substâncias ilícitas: André ‘Majin’, Fernando ‘X’, diegogc e Slash/Rick (e narrações de Luana Tessera). Eles vão viajar pelo tempo e pelo espaço, tentando montar esse complexo quebra cabeça que, espera-se, mostrará a resposta para a pergunta que não quer calar: que diabo de jogo é esse?

Das origens na mente de Jonathan Blow ao topo de vendas no Xbox Live Arcade, comentaremos cada detalhe. E recebemos o ilustríssimo convidado David Hellman, o artista encarregado de dar vida aos simplórios gráficos do protótipo e criar uma das artes mais impressionantes e distintas já vistas num game. Ele nos responde algumas perguntas sobre o desenvolvimento e dá uma visão de quem passou três anos vivendo e respirando Braid.

Quem é a Princesa? Que erro Tim cometeu? Aquele monte de letrinhas antes de cada mundo tem alguma coisa a ver com algo? Posso deixar meu anel jogado por aí? Das músicas hipnotizantes e jogabilidade revolucionária aos puzzles geniais e história extremamente aberta que aborda temas pessoais e filosóficos enquanto abrange todo e cada aspecto do jogo inteiro, saiba porque não podemos deixar que o tempo consuma esse game.

Atenção: Possui um último bloco repleto de SPOILERS extremamente reveladores. Alertas serão devidamente dados quando ele se aproximar.

Links:

Podcasts Relacionados:

Botão Voltar ao topo